“Vou ralar minha bunda pelo título”, diz Chad Reed

Yamaha

Chad Reed voltou ao pódio do AMA Supercross na terceira etapa da competição, que rolou sábado, 19, em Anaheim, na Califórnia.

Do alto de seus 30 anos, Reed tem usado a experiência para se manter consistente nas três etapas, conquistando dois quarto lugares e um terceiro. Está apenas sete pontos do (surpreendente) líder Davi Millsaps.

Esta é a 11ª temporada do australiano no AMA SX. Em 2004 e 2008 conquistou o título da 450 e escreveu seu nome na história. Agora, em entrevista ao site australiano MotoOnline.com.au, ele diz que quer o tri antes de se aposentar. E vai se esforçar por isso.

Será possível?

Finalmente um pódio depois de dois quarto lugares. Está melhorando?
Chad Reed:
Acho que está bem claro que nós tivemos muitas dificuldades nas duas primeiras etapas. Tivemos os mesmos problemas durante a pré-temporada, o que é um pouco frustrante. Mas, acredito que no restante, evoluímos. Precisamos começar a brigar por vitórias.

Acho que hoje (em Anaheim 2, dia 19) tivemos uma boa moto. Daqui, precisamos fazer mudanças menores, um clique aqui e ali. Tenho mudado da suspensão a ar para comum. É um vai e volta ruim de se fazer durante os fins de semana. Estou ansioso pela próxima etapa (Oakland) porque teremos apenas que polir algumas coisas para eu estar mais forte, melhore.

Você voltou à Austrália durante a pré-temporada, fez três corridas. Isso foi produtivo para a temporada nos EUA?
Chad Reed:
Foi bom e ruim. Muitos dos problemas de agora já estávamos enfrentando naquela época, mas não tínhamos as ferramentas ou as peças para trabalhar com isso. A suspensão a ar eu usei no Monster Cup, mas não tinha como levar para a Austrália porque ainda não tínhamos as peças e o programa para trabalhar com ela. Teria sido bom fazer três corridas com ela na Austrália, entender melhor o seu funcionamento.

E os problemas que tive lá, dei uma contornada. Como não têm caras com a velocidade de Villopoto, Bubba ou Trey Canard, isso foi possível. Sem desrespeitar ninguém (mas é assim que as coisas são), e eu consegui vencer mesmo não tendo uma moto perfeita. Mesmo assim, pra ser sincero, tive dificuldades, como em Phillip Island. Parecia que eu estava amarrado, e Jay (Marmont) me pressionou o tempo todo.

A consistência e a confiança podem ser a principal arma pela busca do título esse ano?
Chad Reed:
Confiança é o nome do jogo em tudo que eu acredito. Se você confia em si mesmo e está feliz, boas coisas acontecem. Tenho confiança que posso ir longe. É só achar o ponto para pilotar no limite.

Acho que neste fim de semana demos um grande passo e as coisas só podem melhorar daqui para frente. O bom é que fiz 4-4 em dois fins de semana que os caras cometeram grandes erros. Preciso ser consistente, mas também preciso ser consistente ganhando corridas (risos).

Para brigar com Villopoto, você tem que ganhar algumas corridas. Ele não vai ficar mais lento. Ele vai melhorar a cada fim de semana.

Quero incomodá-lo como fiz ano passado. Foi divertido. Em San Diego (2012) eu ganhei e perdi tempo, mas foi divertido porque empurrei o campeão. No fim de semana seguinte, fiz de novo, e até me sentia mais rápido em algumas partes da pista. Infelizmente, me machuquei. Mas, quero novamente me divertir e incomodar o campeão.  

Quais os planos para a equipe?
Chad Reed:
Quero ganhar esse título, pode ter certeza! Vou ralar minha bunda por isso! Vou correr mais um ano, ou dois. Preciso achar alguém mais jovem para correr no meu lugar.

Yamaha