ANÁLISE: Qual o tamanho do Top5 de Enzo Lopes no AMA Supercross?

Enzo Lopes com sua YZ250F na temporada 2020 do AMA Supercross – Crédito: ?

 

Enzo Lopes gravou seu nome na história do motociclismo brasileiro ao garantir o 5º lugar no AMA Supercross 2020, categoria 250SX Leste.

O feito é gigante. É muito difícil alcançar este resultado. Há muitas nuances e muitos poréns que podem atrapalhar e impedir que se chegue lá.

Voltemos um pouco na história e lembremos de Balbi Junior e Jean Ramos, dois brasileiros que também conseguiram resultados expressivos no AMA Supercross.

Sobre eles, vale ressaltar que nenhum fez a temporada completa, cada qual com seu motivo – Jean corria as 6 iniciais e voltava para o Brasil, enquanto Balbi corria metade do Supercross e depois focava no Motocross.

Com isto posto, Balbi tem o 15º (50 pontos) na temporada de 2011 – categoria 250 Oeste – como seu melhor resultado. Jean tem o 16º lugar (39 pontos) na temporada de 2018, também na 250 Oeste. Lembre ainda de Ramyller Alves, que estreou em 2019 com o 39º lugar na Costa Leste, e não correu em 2020 por causa de lesões.

Feitos grandiosos. Pense na quantidade de pilotos que tentou, na quantidade que sonhou, e nem perto de um Main Event chegou, quem dirá de correr um campeonato. Ambos merecem todos os aplausos. Estão gravados na história.

Agora voltemos ao Enzo.

Em 9 rodadas, Enzo finalizou 6 vezes dentro do top 10, sendo o 6º lugar seu melhor resultado, conquistado na terceira rodada, em Atlanta. Foram quatro etapas em 8º lugar e uma em 7º.

Seus piores resultados foram o 19º lugar na rodada de abertura, em Tampa, e o abandono na sexta etapa em Salt Lake City, quando caiu e deslocou o ombro direito.

Na final, com o ombro ainda dolorido e contra os 40 melhores das duas conferências – Leste e Oeste -, conquistou o 13º lugar, sendo o 4º melhor do Leste, atrás apenas de Chase Sexton, Shane McElrath e Jo Shimoda. E, mais uma vez, fez o melhor resultado de um piloto de equipe privada.

A única vez que foi para a LCQ (repescagem), na penúltima etapa, ganhou a corrida. E vitória é vitória. Comemoramos!

Este Top5 de Enzo no campeonato simboliza a escalada dos brasileiros no AMA Supercross. Balbi e Jean foram precursores, tiveram oportunidades diferentes, dificuldades diferentes, iniciaram esta trajetória nos EUA já adultos. Enzo (e sua família) iniciaram esta construção quando ele ainda era criança, e os melhores resultados começam a aparecer.

E ainda veremos maiores façanhas.

O próprio Enzo queria muito um Top5 nos Main Events, beliscar um pódio. Ele sabe que tem caminho a conquistar, que vai crescer.

Nós estaremos na torcida!