Pilotos Monster Energy Pro Circuit Kawasaki respondem a perguntas de fãs

Yamaha

O principal time norte-americano da classe 250cc, Monster Energy Pro Circuit Kawasaki, divulgou no dia 6 um vídeo em que os pilotos dão respostas a perguntas feitas por fãs através das mídias sociais.

Em tom descontraído, eles começam respondendo com quantos anos começaram a pilotar.

Blake Baggett e Justin Hill seguem a média dos grandes pilotos, que começaram muito cedo, aos quatros anos de idade. Dean Wilson começou aos oito, e Martin Davalos, para \”deboche\” de Tyla Rattray, começou com 11 anos, “um pouco tarde”, como ele mesmo diz.

A pergunta seguinte dos fãs é referente às lembranças da adolescência. Levando em consideração que todos eles têm pouco mais de 20 anos, nem faz tanto tempo que deixaram de ser adolescentes.

>>> Responda a pesquisa de mercado BRMX e concorra a prêmios!

HilL e Darrym Durham ainda se lembram da companhia dos amigos, enquanto Dean Wilson fala de um supercross em Las Vegas, em 2010, com todo time Pro Circuit em festa.

Baggett relembra a festa que fez depois de vencer pela primeira vez uma corrida de supercross, em Dallas, e Rattray recorda que só se divertia, fazia festa e andava de moto.

É mais difícil se recuperar mental ou fisicamente de uma lesão?, perguntam os internautas.

Dean Wilson mostra confiança no mental, dizendo que sabe da sua capacidade e do nível que estava antes da lesão, e por isso o físico é mais complicado. Justin Hill concorda, enquanto Baggett diz que, para ele, pesa o lado mental. Rattray comenta que “faz parte do esporte”, mas que é duro ficar só olhando os outros treinarem e competirem.

A última pergunta é sobre pilotar por diversão, e novamente as opiniões são diferentes. Dean Wilson chega a dizer que quando está estressado vai para a pista dar algumas voltas sem pressão, o mesmo que fazem Hill e Davalos, que curtem o “free ride”.

Por outro lado, Baggett e Rattray geralmente estão na pista a trabalho, e aproveitam suas folgas para fazer coisas diferentes. Rattray diz que quando está na Europa sobra mais tempo para isso, mas que nos EUA o foco é treinar e testar, e os dias de folga são aproveitados para folga. “É importante estar na pista para treinar, ficar em forma para a disputada temporada”, resume.

Yamaha