Polêmica: Marvin Musquin comenta manobra de James Stewart na oitava etapa do AMA Supercross

Yamaha
musquin_amasx_atlanta
Por pouco Marvin Musquin não garante a primeira vitória na 450 – Crédito: AMA SX

 

Marvin Musquin esteve perto da primeira vitória na 450 durante a oitava etapa do AMA Supercross no sábado, 27. O piloto da Red Bull KTM liderou quase toda a prova final e, na última volta, teve que lidar com James “Bubba” Stewart, que era retardatário naquele momento. Musquin acabou se atrapalhando na sessão de costelas e perdeu o primeiro lugar para o companheiro de equipe, Ryan Dungey.

O assunto virou polêmica. Teria Bubba feito uma manobra errada? Ou Musquin foi inexperiente e não soube desviar do retardatário?

O site norte-americano RacerX conversou com o piloto francês após a corrida. Veja o lance e confira o que ele disse!

 

 

Como você está se sentindo?
Marvin Musquin: Estou chateado. Mas quando penso sobre toda a corrida, fico feliz. É 50%, na verdade. Foi uma grande corrida. O começo foi bom. Eu estava rápido, me sentindo bem e fazendo ótimas voltas e obviamente, sabia que Ryan Dungey estava atrás. Tinha um bom traçado. É como Frankie (mecânico) costumava me dizer “apenas dê o seu melhor e se você ficar cansado, ficou cansado”. Tentei muito! Estava pensando “vamos apenas tentar e ver quando Ryan vai passar por você, porque você sabe que ele está bem atrás”. Sei que ele é muito bom e joga limpo e sabia que ele não iria me empurrar ou bater em mim. Nós temos muito respeito um pelo outro. Mas ainda sim eu pensava “quando é que ele vai me passar?”. Obviamente eu não poderia olhar para trás, mas estava indo bem em algumas partes. Não sabia até a equipe me dizer que tinha uma ótima velocidade nos saltos. Então na última volta, fiquei perto de James Stewart. Ele estava uma volta atrás e de imediato ele olhou para trás e me viu. Acelerei minha moto para lhe dizer “ei, estou aqui. Deixe-me passar e fazer minha última volta de maneira limpa”. Eu estava atrás dele nos saltos e estava no traçado principal. Ele virou rápido e me deixou apertado. No triplo, fiquei com medo de ser atropelado por ele, mudei de traçado e perdi o controle. Voltei para a pista e terminei em segundo. Mas analisando tudo, é o meu melhor resultado e estar 19 voltas na frente de Ryan foi ótimo.

Mas você estava se sentindo bem?
Marvin Musquin: Sim. Claro que meus batimentos estavam altos. O objetivo é ganhar e ser o melhor. Mas, para ser honesto e realista, uma hora você pensa “Ryan vai passar por você”. Mas dei o meu melhor. Frankie me mostrou as seis últimas voltas e percebi que não era muita diferença. Os tempos foram mais curtos se compararmos com as semanas anteriores. Tentei ser consistente e não cometer erros. Fiquei feliz com o resultado, até chegar no James Stewart. Quero e não quero ficar bravo com ele, porque ele estava lá fazendo sua corrida. É difícil aceitar agora, mas temos que seguir em frente, sempre.

Você disse que Stewart te deixou apertado. Você acha que ele estava tentando sair do seu caminho? Ou pegar o seu traçado?
Marvin Musquin: As pessoas comentaram que ele olhou para trás na reta. Sinto que ele manteve seu traçado, mas não sei. Não estou no lugar dele. Não quero falar muito sobre isso e não quero usar como desculpa. Na verdade não quero culpá-lo. Ele é um grande piloto e está passando por um momento difícil, com as lesões e outras coisas. No final, eu deveria ter sido mais seguro e talvez mais inteligente. Dei 100% e por isso não estou arrependido.

 

musquin_amasx_atlanta (1)

musquin_amasx_atlanta (2)

musquin_amasx_atlanta (3)

musquin_amasx_atlanta (4)

musquin_amasx_atlanta (5)

musquin_amasx_atlanta (6)

musquin_amasx_atlanta (7)

Yamaha