O legado de Ryan Villopoto nas palavras de amigos e do treinador Aldon Baker

Yamaha
ryanvillopoto_cudby
Ryan Villopoto conquistou quatro títulos no AMA SX – Fotógrafo: Simon Cudby

 

No final da temporada 2014, Ryan Villopoto optou em deixar a chance de um quinto título no AMA Supercross para embarcar rumo ao Mundial de Motocross e cumprir seu último ano de sua carreira e seu último desafio. No entanto, o que poderia ser uma grande temporada acabou em poucos meses.

Villopoto sofreu uma queda na quarta etapa do campeonato em 2015 e anunciou sua aposentadoria mais cedo do que o previsto. Desde então, se manteve ocupado com algumas promoções de marketing à Kawasaki e seus outros patrocinadores, além das pescarias, claro. E uma curiosidade: ele vai ser pai de gêmeos!

Impossível esquecer o legado de Ryan Villopoto, e por isso volta e meia ele se torna assunto nos principais portais de notícias do mundo. Recentemente, o site norte-americano RacerX reuniu alguns comentários de pessoas que convivem ou conviveram com RV2 e que aprenderam muito com ele. Confira o que eles têm a dizer e o que RV tem a ensinar!

 

Adam Cianciarulo | Companheiro de Kawasaki
Ryan é o cara mais forte que eu conheço. Ele e sua esposa Kristen foram muito legais comigo quando morei com eles na temporada de 2013. E independente dos resultados dele na corrida, ele era a mesma pessoa durante a semana. Eu costuma ver ele recebendo críticas sobre “não aproveitar o suficiente” e costumava rir todas as vezes quando ouvia isso. Eu me sinto como Ryan, ele não mostra para o mundo nenhum sentimento que ele considera fraco, sempre admirei isso nele.

Jake Weimer | RCH Suzuki
Posso dizer que ele ficou nervoso como qualquer um, mas se ele se manteve positivo e com a sensação de dever cumprido o tempo todo.

Tyla Rattray | Piloto aposentado, companheiro de RV em alguns anos
Sua determinação para vencer sempre foi impressionante. E conquistando quatro títulos da 450 no AMA Supercross, é algo surreal. Seu programa de treinamento sempre foi muito bem estruturado e perfeito. Ele tinha todas as peças do quebra cabeça para vencer e dominar. Foi muito bom estar por perto naquele tempo.

Chris Clark | Piloto aposentado
O melhor de tudo foi estar presente naquele ambiente com a equipe, Aldon Baker e Ryan Villopoto. RV tinha o suficiente de confiança física e mental para manter sua tocada na moto. Seu esforço na pista e sua capacidade de pilotar se completavam. Às vezes, a última volta era a mais rápida, e fazia com que os pilotos ficassem mal.

Aldon Baker | Treinador
Ele não curtia todo aquele trabalho que precisava fazer para ganhar, mas ele fez tudo e foi bem sucedido quando estava nas pistas. Ele estava tão determinado a vencer que ele sabia que precisava trabalhar duro para conseguir. Ele se queixava de vez em quando, mas foi esforçado 100% do tempo.

Yamaha