Ken Roczen comenta sua primeira vitória no AMA SX 2013

Yamaha

Ken Roczen foi competir nos Estados Unidos em 2012 porque esse era o sonho de sua vida. Depois de ser campeão mundial na MX2 em 2011, era justo que buscasse o \”american dream\”.

Em seu segundo ano, o alemão de 18 anos está líder da categoria 250SX, com boas chances de ficar com o título da conferência Oeste (em 2012 foi vice no lado Leste). Sábado passado, ganhou sua primeira corrida da temporada (a terceira na carreira de supercross estadunidense) e agora sonha mais alto após abrir 11 pontos sobre Cole Seely e 15 sobre Eli Tomac na classificação.

Nesta terça-feira, 29, trazemos ao leitor do BRMX uma entrevista feita logo após a corrida em Oakland, publicada segunda-feira no site norte-americano Racer X (acesse o link para ler o texto original, em inglês).

Nos fale sobre sua corrida.
Ken Roczen:
Não tive a melhor largada, mas fui bem. Rolou muito “guidão-com-guidão” na primeira volta e eu quase caí algumas vezes. Mas me concentrei e consegui algumas ultrapassagens. Estou muito feliz. Sou o líder. Mas não vou comemorar muito não, pra ser honesto. Vou seguir me esforçando.

Quando você estava atrás de Seely, estava esperando o momento certo ou tentou a ultrapassagem todo tempo?
Ken Roczen:
Estava tentando ficar junto. Estava mudando meus trilhos e me aproximando. Mas chegar e ultrapassar são coisas diferentes. Estou satisfeito porque consegui fazer os dois, e estamos todos bem, a salvo.

Você sabia que Tomac estava fora?
Ken Roczen:
Não. Não vi nada. Estava muito focado.

Nem seu mecânico comunicou pelo pit board?
Ken Roczen:
Não. Eu estava muito focado. Não sabia onde estava Eli.

Estar na liderança muda sua estratégia?
Ken Roczen:
Não. Negócio é me manter focado, me esforçando o tempo todo.

E a pista, como estava?
Ken Roczen:
Estava bem traiçoeira. Muito técnica por causa das canaletas, e lisa ao mesmo tempo. Era uma mistura de tudo, uma pista bacana. Era um pouco difícil para fazer ultrapassagens mas, no geral, gostei. Pena que tivemos muitos acidentes.

Você tem sido rápido desde o início, mas hoje foi excepcional. Algo diferente?
Ken Roczen:
Sim. Tentei aumentar a intensidade dos treinos durante a semana, e isso funcionou. As coisas foram mais fáceis. Muitos disseram que a pista estava difícil, mas eu achei a pista mais fácil deste ano. Isso sempre é um bom sinal. E eu fiz acontecer.

:: Reveja a vitória de Ken Roczen em Oakland

* As fotos são de KTM Images / Simon Cudby

** Texto corrigido às 12h25 em função do comentário de Caio César, publicado abaixo.

Yamaha