Jean Ramos fala antes da estreia no AMA SX 2013

Yamaha

Pelo horário brasileiro, a corrida de abertura do AMA Supercross 2013 começa na madrugada de de domingo, 6, por volta da 1h. Os brasileiros Balbi Junior e Jean Ramos também estarão na pista de Anaheim, Califórnia, dando motivos para você ficar acordado vendo a transmissão no BRMX.

Balbi já contou as fãs no seu blog o que espera da corrida. Abaixo, você confere o que disse Jean Ramos.

Como está a rotina de treinamento nos Estados Unidos?
Jean Ramos: Estou treinando de quatro a cinco vezes com moto, frequentei pistas diferentes para me familiarizar com os saltos diferentes, estou feliz, conseguindo ter boa velocidade e meu condicionamento físico tem melhorado a cada dia. Sinto que ainda preciso melhorar um pouco minha velocidade, pois o ritmo aqui é bem mais forte que no Brasil. Nesses últimos dias tenho treinado muito com foco nas voltas rápidas e nas largadas que são fundamentais aqui.

Fale um pouco sobre a sua moto?
Jean Ramos:
Estou usando uma Kawasaki 250F 2013. A suspenção foi feita pela TBT, tenho um acerto muito melhor do que no ano passado, e isso tem me ajudado muito. Preparamos o cabeçote e fizemos algumas mudanças na geometria da moto, o que contribuiu muito para melhorar o desempenho nas curvas e nas costelas. Essas foram as principais modificações.

E em relação à preparação física, algum treinamento específico?
Jean Ramos:
Minhas principais atividades físicas têm sido bike e corrida. Tem muitas montanhas por aqui, então os treinamentos são bem puxados, as subidas são difíceis, exigem bastante dos músculos, mas tenho me divertido muito. Muitas vezes meu irmão (Juliano Ramos) me acompanha na pedalada, que também funciona como um hobby, já que adoramos. Temos uma visão completa do bairro em que estamos quando saimos pra pedalar e subimos algumas montanhas, o que além de um bom treino também rende belos visuais.

Já se adaptou à temperatura daí?
Jean Ramos:
Tem feito muito frio aqui de manhã cedo, mas no geral está tranquilo suportar. Curitiba, onde moro, é uma cidade bem fria, então não tive muitas dificuldades para me adaptar com as tempeaturas baixas daqui. O que achei difícil mesmo foi o fuso horário, já que aqui são seis horas a menos, demorei pra me acostumar, mas agora já está tudo normalizado.

Conte sobre as pistas, já teve a oportunidade de treinar ao lado de pilotos de ponta?
Jean Ramos:
Em um dia normal de treino, giram em torno de 20 a 30 pilotos por dia. Quando chove muito, as pistas oficiais demoram para abrir, então os pilotos oficiais aparecem para treinar. Nomes como Ken Rokzen, Marvin Musuquin, Eli Tomac, Justin Bogle, Will Hahn, entre outros, normalmente aparecem aqui. Até o (Mike) LaRocco, chefe de equipe da GEICO, treina junto alguns dias, pois ele ainda desenvolve as motos e alguns acertos para a equipe.

>>> Aposte no Bolão BRMX
>>> Saiba como foi a primeira coletiva de imprensa do AMA SX
 
Sobre a estrutura desse ano, para o projeto AMA SX, o que você pode falar? O que mudou em relação ao ano passado?
Jean Ramos:
Algumas coisas mudaram. Estou muito bem \”assistido\” agora, com tudo que preciso para focar em fazer um bom trabalho. Muitas das peças que preciso somente as equipes oficiais têm acesso para a compra, e a X Motos do Brasil, a Adrenalinamx.com, a Trato Graphics e a TBT Racing me disponibilizaram tudo que é necessário, o que me deixa muito mais tranquilo para seguir treinando e não me preocupar com nada além de acelerar e ser rápido. Todo esse suporte faz a diferença.
 
E em relação a sua preparação, o que mudou deste ano para o ano passado? Quais serão as principais dificuldades na sua opinião? O que você pode contar como ponto positivo agora?
Jean Ramos:
No ano passado eu estava muito mal psicologicamente e isso me atrapalhou muito. Estava atravessando uma fase difícil de muitas mudanças e incertezas e isso me deixou bastante inseguro. Esse ano me sinto muito melhor psicologicamente, consegui fazer uma boa temporada em 2012 com a Escuderia X Motos, estou seguro e representando uma equipe que me dá total apoio. Na parte física também acredito que estou mais bem preparado e isso tem feito a diferença nos treinos e no meu rendimento. Quanto à dificuldade, aqui as pistas têm traçados que desaparecem muito rápido, por exemplo, muitas vezes o traçado que era rápido algumas voltas depois já não é tão rápido. As primeiras voltas são as mais difíceis já que leva um tempinho pra adaptar com esse tipo de pista, tão diferente das que temos no Brasil. No entanto, senti que melhorei bastante nas costelas, que era uma parte bastante difícil pra mim no ano passado.

Fale um pouco sobre suas expectativas para a grande abertura neste sábado, 5. Quais são seus objetivos?
Jean Ramos:
Na realidade meu objetivo principal continua sendo o mesmo do ano passado: chegar ao Main Event em cada etapa. No decorrer desses vinte e poucos dias aqui, com os treinos, percebi que posso melhorar muito os resultados do ano passado e sei que tenho condições de estar entre os 15 primeiros. Talvez não consiga logo de cara, mas quero estar em todos os Main Events e fazer um Top 15 até a etapa de San Diego.

Mais alguma coisa a dizer?
Jean Ramos:
Quero agradecer o apoio e as mensagens de todos no Brasil e que continuem, pois é muito gratificante ver o carinho e o incentivo de todo mundo. Quero também agradecer a todos que acreditam no meu trabalho e me apoiam nessa nova etapa da minha vida, X Motos do Brasil, Adrenalinamx.com, Trato Graphics, JMR Escola de Motocross e TBT Racing.

Yamaha