Hot 5: Bubba, Japão MX, Bogle, Strijbos, Frossard, Shaun Simpson, Max Anstie e muito mais!

Yamaha

Passamos da conta nesta semana. Depois de dias sem um Hot 5, selecionamos OITO notícias para levar até vocês. Confira!

 

1 :: Bubba e seu pulso machucado

stewart_suzuki
Stewart na MEC – Crédito: Suzuki

 

Você já deve saber que Bubba machucou o pulso durante a primeira bateria da Monster Energy Cup, no dia 17 de outubro. A boa notícia é que a lesão não parece ser tão séria e James Stewart segue programado para correr o Australiano de Supercross e o Bercy-Lille SX neste mês de novembro.

 

 

2 :: No Japão

Trey Canard, Cooper Webb, Jeremy Martin, e os dois campeões mundiais de 2015 – Romain Febvre e Tim Gajser – foram ao Japão no fim de semana passado para correr a final do campeonato local. Canard e Webb ganharam as baterias na 450, e Martin e Gajser venceram na 250. Confira o Top 5 e alguns vídeos!

 

450 (soma das baterias)
1. Trey Canard (2-1)
2. Cooper Webb (1-3)
3. Romain Febvre (3-2)
4. Akira Narita (4-4)
5. Makoto Ogata (5-5)

250 (soma das baterias)
1. Jeremy Martin (2-1)
2. Katsuya Takeshi (3-2)
3. Tim Gasjer (1-5)
4. Toshiki Tomita (4-3)
5. Notsuka Tomohiro (6-4)

 

 

 

3 :: Bogle segue na Geico Honda

bogle
Bogle está no time desde 2011 – Crédito: Geico Honda

 

Se especulou daqui e dali que Justin Bogle sairia da Geico Honda para a Yamaha (formando um time com Chad Reed). Porém, nesta semana a Geico anunciou novo contrato com seu pupilo – Bogle corre pela Geico desde seu última ano de amador, 2011. O ano de 2016 será o primeiro em que Bogle inicia diretamente na 450. A missão é substituir Eli Tomac, que foi para a Kawasaki. Será que incomoda?

 

 

No Mundial
4 :: Strijbos (quase) de volta

mxgp15strijbos6
Strijbos – Crédito: Suzuki

 

Depois da cirurgia no dedo, o belga Kevin Strijbos está pronto para voltar aos treinos. O único piloto confirmado até agora na Rockstar Energy Suzuki deve voltar a treinar no dia 17 de novembro, após liberação total dos médicos. Após a saída de Joel Smets da equipe (foi para a Red Bull KTM), Strijbos, 30 anos, está treinando com Willy Linden, que trabalhou com Stefan Everts durante quase toda carreira do decacampeão mundial.

 

 

5 ::  Searle volta à Kawasaki

Tommysearle_kawasaki2016
Moto de Searle para 2016 já está “na banda”

 

O britânico Tommy Searle volta à Kawasaki a partir deste fim de semana, durante a feira Dirt Bike, em Stoneleigh Park, na Inglaterra. O piloto, que este ano competiu pela Red Bull KTM, acertou com o time de Steve Dixon para a próxima temporada do Mundial de Motocross na MXGP. Por outro lado, Dixon deve perder Max Anstie para o time de fábrica da Husqvarna na MX2 (veja mais abaixo).

 

 

6 :: Frossard progredindo

frossard_krt
Frossard – Crédito: KRT

 

O francês Steven Frossard se recupera bem da grave lesão nas vértebras, sofrida no GP da Lombardia (Itália), em agosto. O piloto já caminha, mas ainda é muito difícil prever uma data para voltar a pilotar sua motocross, apesar do piloto de 28 anos se mostrar motivado a voltar. Ele estava com apalavrado para correr pela Suzuki, ao lado de Strijbos, em 2016, mas até agora nada foi oficializado.

 

 

7 :: Simpson acertado com a Wilvo Forkrent KTM

115210_Simpson_MXGP_2015_R16_RX_6133_1024
Shaun Simpson – Crédito: Red Bull KTM

 

Com suporte da KTM de fábrica, o britânico Shaun Simpson assinou com a equipe Wilvo Forkrent KTM para 2016. Depois de vencer dois GPs em 2015 e chamar atenção de muitas equipes de fábrica pela Hitachi Construction Machinery Revo KTM, o piloto de 27 anos acertou seu novo contrato com outra equipe satélite da marca alaranjada, mas desta vez mais próximo do time de fábrica.

 

 

8 ::  Husqvarna MX2

FerrisSat_MXGP_10_D_2015
Dean Ferris, depois de quatro anos, deve ficar fora do Mundial 2016 – Crédito MXGP

 

A equipe Wilvo Nestaan Husqvarna, de Jacky Martens, voltará a ser um time exclusivamente de MX2 a partir do Mundial de Motocross 2016. Assim a Husq de fábrica na MX2 deve ter um time forte com Max Anstie e Thomas Covington. O piloto de MXGP, Dean Ferris, decidiu voltar para a Austrália e deve ficar fora do Mundial no próximo ano, partindo para a disputa dos campeonatos locais da Oceania pela equipe de Josh Coppins (Yamaha).

Yamaha