FIM confirma punição e James “Bubba” Stewart está fora da temporada 2015

Yamaha
asx17james-stewart12
Bubba só deve voltar às pistas em 2016 – Foto: Suzuki Racing

 

Atualização das 16h30 A FIM divulgou a o período exato de punição a Bubba, que é de 16 meses contando desde a data do exame. Assim, JS7 está impedido de competir até o dia 11 de agosto de 2015. O texto abaixo também está atualizado.

 

Os fãs de James “Bubba” Stewart terão que esperar pelo menos mais um ano para vê-lo nas pistas do AMA Supercross e AMA Motocross. A sua equipe – Yoshimura Suzuki – comunicou na madrugada desta quarta-feira, 17, que a FIM – Federação Internacional de Motociclismo – oficializou a punição para o atleta por conta da reprovação em um exame antidoping realizado em abril de 2014, quando foi detectado anfetamina na urina de JS7. A punição vai até 11 de agosto de 2015, tirando Bubba tanto do AMA SX quanto do AMA MX. E, por ser uma punição da FIM, exclui o piloto também de outras competições ao redor do mundo, já que quase todas estão sob a chancela da entidade.

Estou extremamente decepcionado. Pretendemos apelar. Pessoalmente acho que a punição supera de longe a situação, especialmente depois que recebi duas aprovações da WADA (Agência Mundial Antidoping) e USADA (Agência Norte-Americana Antidoping), que provam que eu não estou errado. Estou chateado por todos os envolvidos – minha família, minha equipe, meus patrocinadores, promotores e todos os fãs. Eu tenho que ficar muito tranquilo em relação a esta situação, mas eu vou contar a história completa nas próximas duas semanas, para que todos possam entender o que estamos passando. Obrigado a todos por seu apoio contínuo – diz Bubba, que faz 30 anos no dia 21 de dezembro deste ano.

A nota encerra dizendo que a Yoshimura Suzuki estará em Anaheim 1 – primeira etapa do AMA Supercross – com Blake Baggett para correr na 450. Bubba também estará lá para assistir. O atleta segue sendo patrocinado pela equipe.

 

Relembre

A primeira notícia envolvendo Bubba em doping saiu no dia 19 de junho, informando que a WADA (Agência Mundial Antidoping) havia reprovado JS7 em seu teste após a 15ª etapa do AMA Supercross 2014, realizada em Seattle no dia 12 de abril.

No dia seguinte, 20 de junho, a FIM emitiu nota suspendendo Bubba baseada no teste, que detectou anfetamina na urina do piloto. A suspensão era provisória. Bubba recorreu, pediu novos testes.

Agora, nesta quarta-feira, 17, a equipe do piloto divulgou o comunicado acima. O comunicado oficial da FIM foi divulgado no meio da tarde desta quarta-feira, dando mais alguns detalhes da punição, como o fato de Bubba ter se reunido com a entidade em 23 de outubro, na Suíça, para dar a sua versão. A nota afirma que Bubba perde os pontos das etapas que competiu depois do dia 12 de abril (data do exame), incluindo as do AMA Motocross.

Encerrando a nota, a FIM deixa claro que Bubba sabia da decisão desde o dia 12 de dezembro, e que ele tem até o dia 2 de janeiro para apelar da decisão.

 

ANFETAMINA é “droga estimulante da atividade do sistema nervoso central, que faz o cérebro trabalhar mais depressa, deixando as pessoas mais ‘acesas’, ‘ligadas’ com ‘menos sono’, também conhecida como ‘rebite’”, de acordo com o Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas.

 

Na rede

Já tem campanha nas mídias sociais para que a FIM libere Bubba para correr. Olha só:

freebubba

Yamaha