“É surreal a sensação de entrar na pista”, afirma Enzo após Press Day desta sexta

Enzo Lopes – Foto: Suzuki

 

Após participar do Press Day (uma espécie de treino para a imprensa) às 7h da manhã desta sexta-feira 4, o brasileiro Enzo Lopes conversou com o BRMX pelo telefone.

Enzo contou que andar na pista ajudou a diminuir a ansiedade para sua estreia no AMA Supercross.

– Estava bem ansioso, mas este treino ajudou. A pista é até mais simples do que eu esperava. O terreno é mais duro que na Carolina do Norte, mas como sou do Brasil estou acostumado a este tipo de solo. Só não podia passar nas costelas, pra não estragar pra amanhã, mas o resto da pista fiz tudo. Amanhã já entro sabendo o tamanho dos saltos – conta.

Neste sábado, o gaúcho entra na pista a primeira vez às 16h30 do horário de Brasília para aquela caminhada (Track Walk) de reconhecimento.

Faz seu primeiro treino às 18h20 do horário de Brasília, no Grupo A da 250. Depois treina novamente às 19h35, e uma última vez antes das baterias, às 21h45.

As corridas começas à 1h da madrugada de domingo 6. Para comprar a transmissão oficial, clique aqui. Custa 99 dólares e você tem acesso a todas as 17 etapas do ano. E pode assistir em até 4 dispositivos diferentes.

 

Outras observações de Enzo

Press Day

– Foi bem cedo. Tive que chegar à pista às 6h para treinar às 7h. Foram dois treinos de 20min com os outros pilotos de fábrica da 250 e alguns privados da 450. Os pilotos de fábrica da 450 fazem o Press Day ao meio-dia (18h no Brasil).

 

Carolina do Norte – Califórnia

– Chegamos aqui (Califórnia) na quinta e fui direto para o hotel descansar porque sabia que teria que madrugar para o Press Day. Ficamos no hotel durante o fim de semana e semana que vem voltamos para a Carolina do Norte.

 

Sensações

– É surreal a sensação de entrar na pista. Quero só ver amanhã. Sempre olhei de fora, pela TV, e agora estou aqui. A hora que parei ali na entrada da pista foi surreal. É indescritível esta sensação.

 

Estruturas

– Já está tudo montado, todos os pilotos estão aqui. Agora estou na fila para pegar as credenciais. E, na equipe, estou totalmente a vontade, familiarizado com tudo. Jeremy Albretch é uma pessoa muito humilde, que trata bem todo mundo, ajuda montar o box, é um grande chefe de equipe.

 

Moto

– Estou bem adaptado. O pessoal da equipe brinca comigo porque eu acho que sempre tudo está bom, mas é que nunca tive nada igual. Estou aprendendo muito como testar a moto, principalmente com dicas do Chad (Reed) e do Justin (Hill). Estamos sempre tentando melhor alguma coisa.