DOPING: Broc Tickle suspenso até fevereiro de 2020

Yamaha
Por doping, Broc Tickle está suspenso de competições profissionais até fevereiro de 2020

 

Mais de um ano depois de ter sido provisoriamente suspenso pela Federação Internacional de Motociclismo (FIM) por reprovar num teste antidoping, Broc Tickle finalmente teve sua suspensão publicada.

Em sua página no Instagram, Tickle disse que recebeu uma suspensão de dois anos, retroativa a data do teste em que foi reprovado.

Em 13 de abril de 2018, a FIM anunciou que a Tickle havia reprovado em um teste antidoping realizado na rodada de San Diego do AMA Supercross, no dia 10 de fevereiro daquele ano, e foi suspenso da competição, com efeito imediato.

De acordo com a FIM, o teste de Tickle acusou positivo para 5-metilhexan-2-amina, uma substância especificada na Seção 6 (Estimulantes) da Lista Proibida da FIM, em uma amostra de urina coletada em um teste realizado pela própria entidade. Um laboratório credenciado em Colônia, na Alemanha, testou a amostra.

Tickle teve sua contraprova testada, que também deu positivo para 5-metilhexan-2-amina, conforme anúncio da FIM em 15 de maio de 2018.

Tickle disse em inúmeras entrevistas que ele não sabe como a substância apareceu em sua urina.

De acordo com o Instagram de Tickle, ele só será elegível para retornar as competições profissionais em fevereiro de 2020. A FIM ainda não divulgou um anúncio oficial.

Yamaha