Danyllo Proto: Enzo Lopes, do sonho à realidade

Já faz algum tempo desde minha última publicação por aqui, os dias andam absurdamente corridos, mesmo com o problema da pandemia, vida de “pai fresco” não é mole.

Hoje quero falar sobre os resultados e expectativas geradas sobre nosso Brazuka que muito tem nos orgulhado em terras americanas, sem dúvida, não há outro nome ligado ao esporte no país que esteja em mais ascensão que Enzo Lopes.

Depois de um ano relativamente “frustrante”, imagine você como ficou a cabeça do garoto, não conseguindo os resultados esperados pilotando pela JGR, Enzo mostrou que o talento sempre esteve com ele, que a força de vontade nunca foi problema e sem sombra de dúvidas, a temporada do Supercross desse ano provou isso, com certeza calou a boca de muito pé frio por aí.

Minha opinião sobre o assunto é que, toda a pressão gerada pela expectativa de resultados “excepcionais” no ano passado, acabaram criando uma barreira mental enorme a ser superada por ele, que se viu literalmente obrigado a estar na luta com os ponteiros, por ser o primeiro a representar o Brasil e por estar pilotando uma moto de fábrica, infelizmente o garoto não tinha maturidade para lidar com tudo isso de uma só vez.

Pra ser bem sincero, acredito que isso continuou a se refletir ainda este ano, nas primeiras etapas da temporada, quando os resultados pela CLUBMX não corresponderam em nada com o restante da temporada, definitivamente a estratégia de silêncio e ausência das redes sociais adotada pelo gaúcho teve um efeito muito positivo em seus resultados.

Enzo é um garoto muito talentoso, sempre esteve na disputa pela ponta por onde passou, fosse no Brasil, disputando os campeonatos por aqui, fosse nos Estados Unidos, nas provas amadoras, ocasiões em que venceu alguns dos pilotos que hoje, são de times oficiais e disputam os títulos dos maiores campeonatos do planeta, acredito realmente que fosse só uma questão de tempo para que houvesse um desencanto e ele passasse a ter um rendimento mais condizente com seu perfil de piloto.

Que a ClubMX deu maiores e melhores condições em termos de equipamento para o Brazuka, isso é indiscutível, era nítido, a partir da segunda etapa em Arlington, quando Enzo fez 8-8-7 no formato Triple Crown, um Enzo muito mais solto e confortável com a moto, que teve a preparação de motor realizada por um dos grandes nomes em preparações dos Estados Unidos, Jamie, da Twisted Development Racing.

Se ter um brasileiro classificado para o Main Event já era um sonho realizado, todos nós vibramos com o desfecho de tudo, e aquele maravilhoso e surreal TOP5 então, isso nos faz crer e comprova que “SIM, É POSSÍVEL!”, e Enzo passou então a ser focado por grandes equipes.

Com o encerrar das atividades do Supercross e com o número #66 como o melhor piloto privado da temporada, os olhos de dirigentes e equipes se voltaram para a bandeira verde e amarela e Enzo passou a ser apontado e cogitado por toda a mídia estrangeira para ocupar vagas em equipes como Pro Circuit, equipe para a qual Enzo tem realizado testes nos últimos dias.

A possibilidade de ter um piloto brasileiro lutando de igual pra igual com os ponteiros, em termos de equipamentos e condições é algo realmente surreal para quem ama o esporte, ter um compatriota com chances reais de vitória em um cenário até então dominado apenas por americanos e europeus seria a realização de um sonho.

Foto: Instagram @uxekh

Comentários de que pelo menos 2 das grandes equipes estariam de olho em Enzo surgem a todo momento, mas o único fato já confirmado até por fotos vazadas, é que o piloto realizou testes em uma Kawasaki, inclusive com a possibilidade de emendar um contrato do A.M.A. Motocross para o A.M.A. Supercross 2021, mas até o momento, nada oficial, apenas especulação.

Acredito que a medida que as situações e ocasiões surjam, o amadurecimento de Enzo como pessoa e como piloto tende cada vez mais a caminhar para resultados ainda maiores e melhores, e o sonho de um brasileiro lutar por títulos em alguns dos maiores campeonatos offroad do mundo, caminha para deixar de ser apenas um sonho.

Talvez seja ainda muito cedo para sonhar tão alto, pois as decisões e escolhas de pilotos que as equipes fazem no intervalo entre o Supercross e motocross são um verdadeiro enigma para todos nós, podendo ou não refletir o que desejamos e esperamos, sem dúvida o melhor seria aguardar que as coisas ocorram e aconteçam “Tudo no seu tempo, tudo no tempo de Deus”, como diz o próprio Enzo, enquanto isso, seguimos daqui, torcendo muito para que tudo se acerte da melhor forma e que o gaúchinho de Lajeado nos traga ainda mais alegrias, independentemente de qual seja o caminho seguido por ele.