Campeão do AMA Supercross 2015, Ryan Dungey comenta a temporada

107523_Dungey-HoustonSX2015-Cudby-030_1024
Ryan Dugey acompanhado de Roger De Coster (em pé) e Pit Beirer – Foto: KTM Images

 

Ryan Dungey conquistou de forma antecipada o título do AMA Supercross 2015 no último sábado, 11, ao chegar em segundo lugar na corrida de Houston, Texas, que marcou a 14ª de 17 etapas do campeonato. Este é seu segundo título na categoria 450 (o primeiro foi em 2010, com a Suzuki) e a primeira vez que a KTM ganha o troféu nesta classe.

Dungey confirmou o apelido de “Diesel” e foi o piloto mais regular e vencedor do campeonato (tal qual um motor a diesel, que dificilmente estraga, falha ou apresenta qualquer tipo de problema). Das 14 corridas realizadas, Dungey esteve no pódio de 13. O pior resultado do atleta foi um quarto lugar, na etapa de abertura, em Anaheim. Teve seis vitórias, contra duas de Ken Roczen, duas de Trey Canard, uma de Eli Tomac, outra de Cole Selly e uma de Chad Reed.

No mesmo dia da conquista, a Red Bull KTM já anunciou a renovação de contrato do piloto até o fim de 2017. Além de dar o primeiro título de AMA SX 450 para a marca, Dungey também foi o primeiro a vencer com a KTM uma etapa de AMA SX nesta categoria e o primeiro a ganhar o título de campeão do AMA Motocross na 450 pela fábrica austríaca.

Vale também destacar a equipe de trabalho de Ryan Dungey, que conta com profissionais como Roger De Coster (tetracampeão mundial na década de 70) e Pit Beirer (vice-campeão mundial de motocross em 1999) e o preparador de pilotos Aldon Baker, que nos últimos anos trabalhou com Ricky Carmichael, James Stewart e Ryan Villopoto nas conquistas dos principais títulos destes atletas.

Nesta segunda-feira, em entrevista ao site racerxonline, o campeão falou das dificuldades e glórias da temporada, que ainda terá mais três rodadas. Confira alguns trechos!

 

:: Melhores momentos da 14ª etapa – categoria 450

 

Este título é diferente do de 2010?
Ryan Dungey: Sim, por dois motivos. No primeiro eu era estreante da temporada, e o primeiro é especial, mas nesse ano eu me senti melhor ao longo da temporada, me senti mais forte, em melhor forma, e devo muito às pessoas da equipe Red Bull KTM e à esta nova moto que eles produziram. Acho que foi um grande trabalho de equipe. É uma grande noite, não apenas para mim, mas para todo time.

É o primeiro título da KTM na classe principal. Você estará para sempre na história da marca. Como você sente isso?
Ryan Dungey: Eu não estava lá quando Roger e Ian começaram a desenvolver o time (em 2010 – Dungey entrou no time em 2011), mas eles disseram “hey, nós vamos nos empenhar nisso e queremos ser uma marca competitiva”. Eles deram tudo de si para isso acontecer. E da minha parte eu queria ser capaz de conquistar isso por eles, assim como era um objetivo para mim também. É o primeiro título da KTM na 450 do Supercross e é muito importante ser o primeiro a conseguir isso. É também um reconhecimento para as pessoas que trabalharam muito na Áustria (fábrica da KTM) para que isso acontecesse. E não apenas no que diz respeito à moto, mas à toda construção do time. E não é uma ou duas pessoas. Existem componentes chaves, pessoas chaves, mas existem milhares de pessoas que trabalharam para isso acontecer.

Como você vai comemorar?
Ryan Dungey: Eu não sei. É um momento incrível. Estou muito agradecido e feliz. Você sabe, existem muitos momentos difíceis que marcam seu personagem, e muitas vezes eu fui terceiro ou segundo, e isso foi bom, foi ótimo, mas às vezes é difícil aceitar porque tudo que você quer é vencer.

Os segundos e terceiros não são tão doces…
Ryan Dungey: São resultados respeitáveis, mas uma vitória é uma vitória.

Sai um peso dos ombros?
Ryan Dungey: Certamente há uma pressão para ir bem, especialmente quando você vê todo mundo aqui para assistir você e se envolver com isso. Foi um esforço mental muito grande neste fim de semana, especialmente para focar na pista e em mim mesmo, e não pensar somente no título.

 

107525_Dungey-HoustonSX2015-Cudby-032_1024
Ryan Dungey ganhou seis corridas neste ano – Foto: KTM Images