Balbi Junior comenta participação no Monster Energy Cup 2012 e oferece camisa que usou na corrida para promoção no BRMX


Balbi classificou em 17º nos treinos do Monster Energy Cup 2012 – Foto: Arquivo Pessoal

O mineiro Antonio Jorge Balbi Junior conquistou a 15ª posição no Monster Energy Cup 2012, realizado no sábado passado, dia 20, em Las Vegas, Nevada, Estados Unidos.

O feito entra para a história do motocross brasileiro por dois motivos. Esta foi a primeira vez que um piloto do país participou da prova, que só aceita convidados, e pelo resultado expressivo.

Balbi classificou para a final com o 17º melhor tempo – 1.11:933 – superando 20 pilotos, entre eles nomes conhecidos como Jeff Alessi, Gareth Swanepoel e Ryan Clark. Apenas 18 passavam para a final diretamente, enquanto outros quatro fechavam o gate com 22 motos do Main Event após a Last Chance Qualyfing – LCQ.

Depois de descansar, o mineiro conversou com o BRMX quando se preparava para voltar ao Brasil, na tarde de segunda-feira, 22. Além de contar como foram as corridas, ofereceu uma das camisas que usou em Las Vegas para que o BRMX sorteasse entre seus internautas.

Confira a seguir o que disse Balbi, e siga as instruções no final da página para participar da promoção. Boa leitura. E boa sorte!

BRMX: Balbi, que prova…
Balbi Junior:
Foi muito bom. Fui sem a obrigação de fazer resultado porque sabia que participar desta prova já era uma vitória, um prêmio. E me saí melhor que esperava. A avaliação final é muito positiva. O chefe de equipe gostou muito do meu desempenho, várias pessoas vieram dar os parabéns, e eu saio satisfeito. A visibilidade que a prova traz é impressionante e a estrutura é grandiosa.

BRMX: A classificação para a final já foi um grande feito, não?
Balbi Junior:
Sim. Sabia que seria muito difícil. No primeiro treino percebi que a moto precisava de modificações. Esperávamos uma pista mais de alta, e quando andei percebi que era um surpercross mesmo, muito técnico. Uma das pistas mais técnicas que já andei, com saltos realmente grandes. Então tivemos que mexer na relação e na suspensão.

Aí, no segundo treino, consegui fazer o segundo melhor tempo do meu grupo. Com isso, percebi que já estava praticamente dentro da final. A moto estava melhor e eu andei muito concentrado. Tão concentrado que esqueci de passar na “joker lane” durante os treinos, o que me prejudicou um pouco nas provas.

BRMX: Mas na primeira bateria da noite você andou muito bem.
Balbi Junior:
Larguei bem e consegui andar na nona colocação por bastante tempo. Briguei com o Justin Brayton, com Kyle Chisholm, com Jake Weimer, fiquei muito feliz com meu desempenho. Sinceramente, não esperava brigar de igual para igual com esses pilotos. No fim, perdi muito tempo para passar na “joker lane” porque não tinha treinado. Estava tão focado em fazer uma volta rápida nos treinos classificatórios, que deixei de passar na “joker lane”. Depois fui conversar com o Mike Alessi para pegar umas dicas. Mesmo assim, perdi uns dez segundos enquanto os outros estavam perdendo cincou ou seis.

BRMX: E na segunda bateria você terminou uma posição atrás do Villopoto. Deu pra tentar acompanhar?
Balbi Junior:
Não dá. Ele caiu logo depois da largada, veio de trás e me alcançou. Eu vi que ele estava chegando mas, se eu dissesse que dei qualquer tipo de trabalho para ele, estaria mentindo. O cara anda demais!

BRMX: E na terceira, o que aconteceu?
Balbi Junior:
A terceira bateria era a mais fácil, teoricamente. Villopoto e Alessi não estavam, e o Brayton caiu na largada. Mas, justamente por causa da queda do Brayton que eu não fui tão bem. Estava muito empolgado para essa bateria, mas ele caiu na minha frente. Tentei escapar e não consegui. Tomei um tombo forte, fui parar do outro lado da pista, e fui atropelado por alguém. Levantei e ainda consegui imprimir um ritmo forte, mas não deu pra repetir o resultado das duas primeiras.

BRMX: Você viu o quanto repercutiu a notícia de sua participação?
Balbi Junior:
Sim, foi muito legal. Gostaria de agradecer a torcida do povo brasileiro, que me incentivou muito mesmo. Recebi mensagens no Facebook, por e-mail, e até na pista tinha um monte de brasileiros. Pelo menos uns 20 vieram falar comigo. Vi bandeira do Brasil na arquibancada, e isso foi sensacional. Por isso, gostaria de sortear a camisa que usei na corrida para os leitores do BRMX. É uma forma de agradecimento.

BRMX: E agora é se preparar para a temporada 2013?
Balbi Junior:
Isso. O Monster Cup me deu um ânimo muito grande para o próximo ano. Agora volto para o Brasil, dou meus cursos, e decido o meu futuro com patrocinadores, equipe e tudo mais. Quero muito vir fazer a temporada da costa oeste do AMA Supercross. Ainda não sei se de 250cc ou de 450cc, mas a participação no MEC me deu vontade de fazer de 450. Isso também ajudaria para a temporada no Brasil. Temos que pensar bem antes.

**

Para participar da promoção que premiará o vencedor com a camisa que Balbi utilizou no Monster Energy Cup 2012 autografada, você deve responder a seguinte pergunta e preencher o formulário abaixo. A resposta mais criativa, escolhida pelo piloto e pelo BRMX, será a vencedora.

O resultado da promoção sai no dia 31 de outubro. Seja criativo!

**

Veja também
>>> Vídeos das corridas do MEC 2012 na íntegra. Acesse!