Balbi Junior comenta os detalhes da abertura do AMA Supercross 2017

NOTA DA REDAÇÃO: Balbi Junior atacou de comentarista antes da abertura do AMA SX 2017 e mostrou que sabe mesmo das coisas acertando diversos palpites. Depois de ver as provas duas vezes, resolveu mandar um comentário para o BRMX sobre detalhes que observou sobre a rodada de Anaheim, no dia 7 de janeiro. Confira!

roczen_anaheim12017

Roczen venceu com certa tranquilidade – Foto: AMA SX

 

 

* Por Balbi Junior

Gostei da brincadeira. Como comentei antes e acabei acertando algumas coisas, acho interessante falar agora pra vocês um pouco do que eu vi assistindo as corridas.

 

Pista nota 10

A pista teve um nível técnico mais fácil, mas achei ela bem interessante. Tinha algumas curvas sem apoio, e isso criou muitas oportunidades de ultrapassagem. Por isso, achei que a pista foi nota 10.

Quando a pista é mais fácil, faz com que os pilotos girem em tempos próximos, aumentando a disputa.

A única coisa que acho que faltou nesta pista foi uma seção de costelas maior. Mas o restante, achei excelente.

 

250 surpreendente

 

Dos quatro pilotos que citei como favoritos na prévia, o Shane McElrath foi o que menos recebeu holofotes na off-season, mas ele surpreendeu.

Não podemos esquecer que ele se machucou bastante nos últimos anos, e talvez por isso não se esperava tanto dele. Vem saudável agora, foi rápido na classificatória e, com uma largada fantástica, conseguiu vencer o Main.

Acredito que o Aaron Plessinger, que é favorito na minha opinião, está muito rápido, até largou bem, mas acho que pecou nas primeiras voltas, quando chegou a sofrer ultrapassagens. Acredito que o dever de casa nesta semana será treinar sprints, largadas com sprints, e isso deve surtir efeito nas próximas etapas, já que no fim da corrida de sábado ele era o mais rápido.

O Martin Davalos foi o mesmo de sempre. Acho que ele ainda vai vencer corridas, é rápido, mas não se o psicológico ou outra coisa, faz ele ter a tendência de perder desempenho da metade da corrida em diante. Pode ser preparo físico. Ele é um cara que talvez tenha sido prejudicado pelas corridas com tempo, já que agora são 15min mais uma volta. Isso deixou as corridas um pouco mais longas. Ele larga bem, mas “fade away” como dizem os americanos, ele vai perdendo o gás, vai apagando.

E não tem como não comentar o desempenho de Austin Forkner. Mostrou uma velocidade surpreendente, mas é de se esperar que “rookies” (estreantes) cometam erros. O erro dele só não teve proporções maiores porque ele é estremamente rápido e tenho certeza que vai ganhar uma etapa em breve. Deve brigar ainda pelo título, assim como o Justin Hill.

A decepção foi o Jeremy Martin, que não conseguiu ser tão rápido. Largou mal e recuperou menos do que eu esperava. Vamos aguardar que semana que vem tem mais.

 

A video posted by Pete Fox (@foxpetefox) on

 

 

450 é do Roczen

 

Na 450 aconteceu aconteceu o que eu e muita gente já esperava. E, pode até ser cedo, são 17 etapas, mas vou dizer: depois de assistir duas vezes o Main Event, esse é um campeonato pro Roczen perder. Só perde pra ele mesmo. Digo isso sem desprezar os adversários, mas acredito que ninguém vai conseguir tirar o campeonato dele. Ele é o mais rápido. Provou isso na Monster Cup. Está largando muito bem. Só não pode errar. E se não errar, dificilmente alguém vai conseguir ganhar o campeonato dele. Lógico que vai ter o dia do Dungey ser muito rápido, do Tomac.

O Dungey teve um fim de semana um pouco apagado, com voltas um pouco ruins pro padrão dele, e mesmo assim no fim da corrida chegou em segundo. Não dá pra tirar ele da briga, mas o Roczen tem sido fenomenal desde o AMA Motocross. Mudou de moto e só melhorou. Dungey chegou ao segundo lugar faltando ainda 9min de corrida, o Roczen tinha uma vantagem de 10seg e aumentou ainda mais, terminando na casa dos 15seg.

A decepção ficou por conta do Eli Tomac, que foi muito bem na Heat, com uma largada boa, estava forte no início. Mas, não vi nenhuma entrevista, porém acho que pela postura dele na moto e as coisas que ele vinha fazendo na corrida, acho que ele teve “armpump” (travou os braços). A postura dele era típica disso. E é normal neste início de ano. Deve melhorar muito ao longo do campeonato.

Musquin andou bem. Anderson foi parecido com o ano passado, quando andou forte mas largou mal.

E a lamentação foi o Trey Canard já começar se machucando. É uma pena porque é um moleque muito bacana e tem tudo para ganhar corridas.

 

Outros destaques

Cooper Webb teve um desempenho abaixo do esperado. Durante todo dia ele parecia bem travado, diferente daquilo que ele mostrava na 250.

Jake Weimer foi fantasticamente bem. Estava parado, sem equipe, nem iria correr, mas de repente assume a moto do Barcia e liderou Heat, ganhou a Semi, e ainda terminou em  11º no Main.

 

Privados

deanwilson_amasx

Dean Wilson – Foto: AMA SX

 

Dois únicos realmente privados foram Nick Schmidt – o assassino de Milestone – e Jimmy Albertson.

Ambos foram para a corrida de van e conseguiram entrar no Main Event disputando a LCQ com Josh Grant, Christophe Pourcel, Trey Canard, e esses dois conseguiram.

Aliás, Pourcel foi uma decepção. Com moto de fábrica ficou fora do Main. Mas felizmente, ou infelizmente, é normal. A 450 é muito concorrida.

E, vocês já deve estar achando que esqueci do Dean Wilson como privado, mas ele tem suspensão e motor da Yamaha Oficial, o que ajuda bastante. Por isso deixei ele fora do grupo dos privados de verdade.

 

 

Cursos de pilotagem com Balbi Junior

Interessado em melhorar suas técnicas de pilotagem. Entre em contato com Balbi Junior a agente um curso completo – balbijunior@hotmail.com