Vai começar o AMA Motocross 2019: quais são as novidades?

Vai começar o AMA Motocross 2019!

 

Faltam poucos dias para que alguns dos pilotos mais rápidos do mundo comecem a encarar as mais lendárias pistas de motocross dos Estados Unidos, numa batalha que dura praticamente todo o verão americano.

O objetivo é um só. Ser campeão do AMA Motocross, um dos mais prestigiados campeonatos de motocross do mundo. A temporada 2019 começa neste sábado, 18, na pista de Hangtown Motocross Classic, localizada em Sacramento, capital da Califórnia.

O calendário de 12 etapas tem como destaques a adição de um novo local que levará o campeonato de volta ao berço do motocross na região sudeste, bem como o retorno ao que é agora a nova casa do motocross no sul da Califórnia.

Apenas dois anos atrás, o WW Ranch Motocross Park em Jacksonville, na Flórida, entrou em cena como anfitrião do GP dos Estados Unidos do Mundial de Motocross, e agora irá sediar uma etapa do AMA Motocross 2019, no dia 22 de junho, quinta rodada do campeonato. Do outro lado do país, o Fox Raceway em Pala, na Califórnia, é uma pista familiar tanto para os pilotos quanto para os fãs, tendo recebido etapas do campeonato nas temporadas 2010 e 2011.

Desde então, continua sendo um destino muito popular para os profissionais testarem e treinarem. A pista volta ao calendário do campeonato no dia 25 de maio, para sediar a segunda rodada, justo no Memorial Day, feriado em que o povo presta homenagens aos soldados americanos mortos em combates.

Juntamente com estas novidades no calendário, a tradição do motocross americano continuará nas 10 rodadas restantes, muitas das quais possuem uma história que se estende por várias décadas.

Esses locais icônicos servirão como campos de batalha do que se espera que seja uma luta altamente competitiva pelos títulos das classes 450 e 250. Teremos um total de 24 baterias em cada categoria, com resultados imprevisíveis que, no final, coroarão o respectivo campeão de cada uma delas.

A principal categoria, a 450, foi dominada por Eli Tomac nas últimas duas temporadas, e o atual campeão volta como o grande favorito, para defender seu título pela terceira vez. No entanto, o caminho de Tomac para outro triunfo na temporada com certeza será mais difícil do que nunca, com uma lista cada vez maior de adversários prontos para destroná-lo.

 

Eli Tomac

 

Entre seus principais arqui-rivais desta lista estão Marvin Musquin, da Red Bull KTM, Ken Roczen, da HRC Honda, Blake Baggett, da Rocky Mountain ATV MC-KTM-WPS, e Justin Barcia, da Monster Energy Yamaha, além das estrelas em ascensão Cooper Webb, da Red Bull KTM, e a dupla Jason Anderson e Dean Wilson, da Rockstar Energy Husqvarna.

Além desta lista “principal”, somam-se aos favoritos os ex-campeões do AMA Supercross na categoria 250SX, Zach Osborne, da Rockstar Energy Husqvarna, e Aaron Plessinger da Monster Energy Yamaha, e Joey Savatgy, da Monster Energy Kawasaki. Como se pode notar, a lista de candidatos a vitória é alta.

Com o atual campeão, Aaron Plessinger, subindo para a categoria 450, a oportunidade para que jovens estrelas busquem o primeiro título de suas respectivas carreiras na categoria 250 é grande.

Pela primeira vez em quase uma década, não haverá um ex-campeão na disputa, já que Jeremy Martin, da GEICO Honda, será forçado a ficar de fora em sua contínua recuperação de uma lesão nas costas. Isso significa que uma longa lista de novos talentos estará na disputa a partir do momento em que o gate cair pela primeira vez.

Alex Martin, da JGRMX Yoshimura Suzuki, e Adam Cianciarulo, da Monster Energy Pro Circuit Kawasaki, são os pilotos mais experientes da categoria, e espera-se que eles tomem as rédeas desde o início.

Depois de ser campeão do AMA Supercross 2019 na categoria 250SX Costa Oeste (seu primeiro título em solo norte-americano), o francês Dylan Ferrandis certamente usará sua experiência no Mundial de Motocross para tentar levar o título do AMA Motocross na categoria 250 para a equipe Monster Energy Star Racing Yamaha. Somam-se a ele neste esforço RJ Hampshire (GEICO Honda) e Shane McElrath (Troy Lee Designs Red Bull KTM).

Uma segunda lista de favoritos mistura pilotos com muito potencial e veteranos com várias temporadas de experiência, são eles: Justin Cooper (Monster Energy Star Racing Yamaha), Chase Sexton (GEICO Honda), Michael Mosiman (Rockstar Energy Husqvarna), Christian Craig (GEICO Honda), Colt Nichols (Monster Energy Star Racing Yamaha), Jordon Smith (Troy Lee Designs Red Bull KTM), Hunter Lawrence (GEICO Honda) e Thomas Covington (Rockstar Energy Husqvarna).

 

Quem leva o título na categoria 250?

 

Uma ausência que certamente será muito sentida nesta rodada de abertura (especialmente por nós brasileiros) é a do brasileiro Enzo Lopes, que ainda se recupera de uma lesão no pulso, sofrida na etapa de Houston do AMA Supercross 2019. O prazo de recuperação é de seis semanas, o que significa que Enzo deve estrear apenas na quinta rodada em Jacksonville, na Flórida, ou na sexta em Southwick.

Além das disputas insanas dos profissionais nas categorias 450 e 250, uma novidade que estreou com sucesso no ano passado e que se estenderá por todas as 12 rodadas do campeonato deste ano é o 125 All Star Series, corrida que reúne ídolos do passado a bordo de motocicletas de 125cc 2 tempos.

Nomes como Ryan Villopoto, Ryan Sipes e Will Hahn prometem levar aos fãs mais saudosistas muitas disputas e, acima de tudo, muita diversão.

Além disso, a programação de corridas amadoras será maior e melhor do que nunca, já que pilotos amadores de todo o país (e do mundo) terão a oportunidade de correr na mesma pista dos pilotos profissionais em todas as 12 rodadas do campeonato.

Ou seja, a expectativa é superar o número total de quase 10 mil pilotos que disputaram as corridas no ano passado, o que significa fortalecer ainda mais a porta de entrada para os futuros talentos do esporte.