União Europeia de Motociclismo e Youthstream anunciam mudanças para 2013

Yamaha


Esloveno Tim Gajser foi uma das revelações de 2012 dos campeonatos europeus – Foto: Youthstream

A União Europeia de Motociclismo e a Youthstream anunciaram nesta terça-feira, 16, algumas intenções e mudanças para os campeonatos do próximo ano.

O foco nas categorias de base é uma das metas, assim como já aconteceu em 2012, quando um campeonato europeu de motocross, com sete etapas, colocou pilotos acima de oito anos, de diversos países, em disputa.

Entre as ideias para 2013 está a inclusão da categoria 150cc 4T no circuito europeu de MX e voltar a realizar o Europeu de Snowmobile. Fato consumado é a remodelação do Motocross das Nações Europeias, hoje um campeonato pouco valorizado de acordo com os próprios organizadores.

A primeira mudança é que o MXoNE será no começo da temporada – dia 21 de abril – e não mais no final. A prova acontecerá em Castelnau de Levis, na França, e terá foco nos pilotos jovens, com disputas nas categorias 85cc, 125cc e 250cc, e limite de idade em 21 anos para os pilotos da 250.

No mesmo fim de semana e local, mas em paralelo, a Youthstream promoverá o Motocross das Nações Europeias Feminino, com motos de 125 e 250cc 2T, com duas mulheres representando cada país.

Vale recordar que em 2012 a UEM e a YS já deram mais atenção às categorias de base quando o assunto foi Campeonato Europeu. Classes como 65cc, 85cc, 250cc e 125cc 2 tempos, tiveram etapas junto do Mundial de MX1/MX2, passando por Bulgária, Itália-Fermo, Portugal, Bélgica, Suécia, Grã-Bretanha e Itália-Faenza, premiando e fazendo surgir nomes para o futuro do esporte.

Tim Gajser, da Eslovêvia, ganhou na classe 125cc 2T. Mel Pocock, da Grã-Bretanha, foi o campeão da 250cc. O suíço Xylian Ramella ganhou na 65cc, e o holandês Davy Pootjes faturou a 85cc.

Já o MXoNE 2012 foi disputado no fim de semana dos dias 13 e 14 de outubro, em Kiev, na Ucrânia. A Itália, liderada pelo veterano Davide Guarnieri, foi campeã, seguida pela Eslovênia e Ucrânia. Também participaram Estônia, Rússia, Lituânia, Letônia, Polônia, Eslováquia, Ucrânia B, Bielorússia, Croácia, Grécia e Moldávia.

Seria sonho esperar que a América Latina tivesse campeonatos organizados nestes moldes?

Mais sobre a UEM
A União Europeia de Motociclismo é uma associação continental reconhecida pela FIM – Federação Internacional de Motociclismo. Fundada em 1995, tem 47 federações nacionais e seis associações regionais de motociclismo em seu grupo.

A UEM também opera em conjunto com FIM nas questões relacionadas com organização de eventos não-esportivos realizados na Europa, e na promoção geral do motociclismo.

Yamaha