Tim Gajser, líder da MXGP no Mundial MX, e a disputa com Romain Febvre, atual campeão

gajser_spain
Gajser é líder da MXGP com 24 pontos de diferença para Febvre – Crédito: Youthstream

 

O jovem Tim Gajser, de apenas 19 anos, continua na liderança na categoria MXGP no Mundial de Motocross 2016. Com 1-2 no Grande Prêmio da França no domingo, 5, o esloveno garante que esta foi a primeira vez que o segundo lugar lhe deixou satisfeito – após uma grande disputa com o atual campeão, Romain Febvre.

Os dois estão um nível acima de todos os outros pilotos e seguem dominando a temporada 2016. Após a décima etapa, Gajser está com 432 pontos na tabela, e Febvre com 408. Enquanto o terceiro colocado, Antonio Cairoli, está um pouco atrás com 372 pontos. Boa diferença, não?

Alguns dizem que o estilo de pilotagem de Gajser chega a lembrar os bons tempos de Stefan Everts – você mesmo pode conferir os vídeos no final da matéria. O site MX Large conversou com o piloto após a corrida no fim de semana. Confira os comentários!

 

Tim, você não conseguiu a vitória, mas andou muito no fim de semana. Qual a sensação ao final desse GP?
Tim Gajser: Na verdade, é a primeira vez que estou feliz com o segundo lugar. Eu e Febvre estávamos andando muito bem, realmente tivemos um bom ritmo na primeira bateria e na segunda foi semelhante, então estou feliz e preciso parabenizar Febvre, que andou muito e se saiu melhor na segunda bateria. Ele fez algumas mudanças e se deu bem. Estou um pouco decepcionado, porque lutamos muito. Mas temos uma semana de descanso até a próxima corrida e já estou ansioso.

Na segunda bateria você não teve uma boa largada. Como foi?
Tim Gajser: Realmente não tive a melhor largada, mas não me preocupei, não queria passar todos de imediato e estava procurando um novo traçado, um traçado que já tinha comentado com o meu pai. Passei quatro pilotos no mesmo lugar. Na primeira bateria, eu estava atrás de Febvre e podia procurar meu traçado. Também o público francês é inacreditável, todos eles estavam torcendo por Febvre.

>>> Acesse a classificação do campeonato

Quando você passou Febvre na primeira bateria, foi algo bem planejado e preciso, certo?
Tim Gajser: Meia volta antes da chegada, tínhamos dois retardatários na minha frente e perdi um tempo com eles. Febvre cometeu um erro um pouco antes da linha de chegada e estou feliz por ter vencido aquela corrida, foi uma boa disputa.

Você acha que Antonio Cairoli vai voltar a repetir os feitos dos últimos dois fins de semana?
Tim Gajser: É difícil dizer. Tony foi oito vezes campeão mundial, venceu inúmeros GPs, então ele sabe como voltar. E não é só ele, Bobryshev também é bom e Paulin está voltando. Vamos dar nosso melhor e vamos tentar nos divertir, isso é o mais importante para mim.

Após a corrida na Inglaterra (11ª etapa), as pistas são arenosas. Você está ansioso por essa fase? Porque em terra mais firme você é ótimo, mas como será na areia?
Tim Gajser: Acho que me preparei bem em todos os tipos de terreno. Treinei muito em Sardenha, nas pistas de areia e fiz muitos testes. E daí não importa, podemos andar bem em todos os solos. Acho que se você é um bom piloto, deve estar pronto para correr em todos os tipos de pista e em qualquer tipo de condição.

A última etapa acontece em Glen Helen, na Califórnia. No ano passado você levou o campeonato da MX2 lá. O que está esperando para esse ano?
Tim Gajser: Eu estava assistindo vídeos da pista antes de ir no ano passado, mas depois que você chega lá é tão enorme, os saltos, as paredes, as subidas e descidas. É realmente uma pista ótima e estou muito ansioso para correr lá também.

 

Vídeos com Gajser do GP da França 2016

:: Melhores momentos da MXGP

 

:: Gajser ultrapassa Cairoli

 

:: Gajser ultrapassa Febvre

 

:: Gajser perde posição para Febvre