Salão Duas Rodas 2013 encerra com perspectivas positivas para o mercado 2014

salaoduasrodas_sdr
Milhares de pessoas visitaram o Salão 2013 – Foto: Divulgação

 

Maior feira de motos do país, o Salão Duas Rodas encerrou neste domingo, 13, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, capital.

O evento começou na última terça-feira, 8, quando as marcas apresentaram seus principais lançamentos.

BRMX esteve presente no evento, prestigiando principalmente os expositores ligados ao mundo off-road. O segmento ainda é minoria no Salão, é verdade, mas é claro que as motos – seja motocross, enduro ou rally – chamam muito a atenção de todos os visitantes.

Marcas como ASW, Brasil Racing, IMS Race Wear, Rinaldi e X Motos, muito presentes no mundo das competições off-road marcaram presença com estandes e novidades de suas linhas 2014. E as grandes fábricas, como Yamaha, Honda e Kawasaki tiveram seus espaços reservados para as motos de motocross, enduro e rally.

A Honda, inclusive, anunciou o modelo CRF 450 Rally e uma equipe brasileira para o Rally Dakar 2014. A Yamaha pendurou uma YZ 450 igual de Carlos Campano como destaque em seu estande, além de trazer os novos modelos de Ténéré e XT 660. E a Kawasaki (assim como as outras também exibiram as motos dos pilotos) reservou boa parte de seu estande para as máquinas de Balbi Junior, Ramon Sacilotti, Dudu Lima e outros pilotos da marca.

Uma leve piora nas vendas das motos de rua de baixa cilindrada, vítimas de uma maior restrição ao crédito determinada pelas instituições financeiras, fez com que as marcas apresentassem maior número de novidades nas linhas “premium”.

Marcas ícones deste segmento como Ducati, Harley-Davidson e a recém-chegada Triumph, apresentam performances positivas no período, colocando cada vez mais modelos nas ruas.

Com preço médio invariavelmente acima dos R$ 50 mil, tais motocicletas não são destinadas ao transporte, sendo mais objetos do desejo e instrumentos de lazer.

Dados da Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – apontam que até agosto de 2013 foram comercializadas 129.065 unidades de alta cilindrada, de todas as marcas associadas à entidade.

Mas a moto, seja ela de qual cilindrada ou tamanho, segue sendo uma paixão nacional. Isso fica claro aos olhos de quem visitou o Salão e pôde conferir 516 motocicletas, acessórios, peças e equipamentos exibidos pelas 450 marcas expositoras.

Fora os aficionados, a organização estima em 12 mil profissionais o número de compradores credenciados, visitantes que fazem parte da cadeia produtiva e comercial do setor duas rodas, dos quais 72% participam diretamente do processo de compra. Em sua maioria, concessionárias e lojas de peças e equipamentos. Dados que, sem dúvida, são uma referência importante para justificar as oportunidades de negócios que se multiplicaram pelos corredores do evento, somando-se à s inúmeras atrações para o público.

 

 

Novidades

– Para privilegiar o mercado brasileiro, fizemos aqui o lançamento mundial de dois novos modelos – Benelli BN600 e Keeway RKX300. Recebemos muitos visitantes interessados em comprar e tivemos contato com mais 150 potenciais concessionários, nosso principal objetivo – revela Jean Anwandter, diretor Comercial da Bramont Motos.

A Ducati também fez sua estreia no Salão com dois lançamentos exclusivos para o mercado brasileiro – a Hypermotard e a 1199 Panigale S Senna, edição limitada em homenagem ao piloto Ayrton Senna.

– É a primeira vez que a matriz italiana aprova um projeto exclusivo para o Brasil. E o Salão é uma vitrine para a empresa e para os negócios – revela Arthur Wong, gerente de Marketing e Relações Públicas da marca.

A também estreante Triumph trouxe para o Anhembi a gigantesca Rocket III Roadster, equipada com motor 2.3 com 148 cv de potência, a moto com o maior motor do mundo.

– O que chamou muito nossa atenção nessa edição foi a presença de marcas estreantes que são de extrema representatividade para a indústria mundial, o que mostra um claro amadurecimento do setor no Brasil. Hoje somos o sexto mercado do mundo no segmento de alta cilindrada e pelo que constatamos aqui vamos certamente subir de posição nos próximos anos – diz Marcos Zaven Fermanian, presidente da Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares.

O verdadeiro complexo da motovelocidade organizado pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, certamente contribuiu para o bom desempenho da feira. Foram 130 mil m² de área, número 30% superior à edição de 2011.

– A receptividade do público foi surpreendente – acredita a Polaris, marca norte-americana que participa pela primeira vez e expôs seus dois lançamentos – o ATV Sportsman Touring 570 e o UTV RZR XP 1000.

Já a Harley-Davidson anunciou a nova linha 2014, com os modelos chegando nas lojas entre outubro e janeiro do próximo ano. Dos 22 modelos da cultuada marca, 20 serão fabricados no Brasil.

– O Salão Duas Rodas, via de regra, sempre supera as expectativas de seus visitantes, não só pela quantidade de expositores e produtos, mas também pelo entretenimento e quantidade de negócios que são gerados no evento – comenta Rodrigo Rumi, diretor da feira.

– Embora seja aberta ao público, é uma feira de negócios, um termômetro para a pesquisa das empresas em relação ao desempenho de seus produtos – completa.

Segundo ele, a estratégia de venda antecipada, com preços diferenciados, melhorou o fluxo de pessoas pelos corredores, oferecendo mais conforto para ao público e, ao mesmo tempo, garantindo um nível de visitação constante.

– O pavilhão esteve cheio todos os dias, mas com um número de pessoas que permitia a todos ver com tranquilidade todos os lançamentos e atrações.

A Kawasaki, por sua vez, monta uma boutique de roupas e acessórios nessa edição.

– Faturamos bastante. Até o terceiro dia vendemos mais de 400 mascotes, bichos de pelúcia que remetem à marca. As luvas de pele de canguru (R$ 374) também fizeram sucesso – comemora Gisela Xavier, gerente Administrativa da loja da marca.

 

Atividades especiais todos os dias no Salão Duas Rodas

O Salão Duas Rodas não se resumiu a estandes, motores possantes e corredores repletos de fãs da velocidade. Sua grade de atividades interativas deixou o público visitante que buscava adrenalina mais do que satisfeito.

Um dos exemplos foram os test-rides oferecidos pelas Honda, Ducati, Yamaha e Keeway, que aproximaram os presentes de sonhos de consumo sobre rodas. Outra opção foi o Giro 360º do Grupo Ipiranga. O visitante pôde experimentar as emoções de um looping de 360°, a aproximadamente cinco metros de altura.

Aqueles que procuravam uma atividade mais contemplativa também puderam observar a exposição de veículos exóticos: coordenada pela Federação de Moto Clubes de São Paulo, exposição traz ao público veículos dos mais diferenciados tamanhos, formatos e cheios de peculiaridades.

As crianças também tiveram espaço garantido no Salão Duas Rodas, com o Kid Cross. Duas minimotos e um quadriciclo foram ancorados no totem central de uma estrutura, e os pequenos utilizaram equipamento de segurança próprio para circular em um espaço seguro e desenvolver suas habilidades.

Do lado de fora, eventos simultâneos à exposição também fizeram lotar o sambódromo do Anhembi, como o Jorge Negretti Motocross Show. Negretti, um dos principais nomes do motocross no Brasil, finalizou as comemorações dos seus 30 anos de carreira durante o Salão. Para isso, apresentou show da modalidade freestyle durante todos os dias do evento.

Outro ponto alto foi o Campeonato Brasileiro de Freestyle + Desafio Internacional. Também na parte externa, a Equipe Força e Ação do motociclista Fábio Rolim, o Dentinho, garantiu as presentes mais um espetáculo de manobras radicais.