Saiba mais sobre os estreantes que se destacam neste início de temporada do AMA Motocross 2013

O AMA Motocross 2013 retoma suas atividades no próximo sábado, 22, com a quinta etapa da competição.

Com um terço do campeonato realizado, a organização do evento elegeu os estreantes que foram destaque neste início de competição. Eles levaram em consideração pilotos que pela primeira vez estão disputando TODA temporada na categoria. Não importa se o cidadão já fez uma ou outra corrida na classe em temporadas anteriores.

>>> Acesse a classificação do campeonato

A relação é interessante, uma vez que coloca o fã de motocross ao par da situação de pilotos que nem sempre aparecem nas transmissões ou reportagens sobre as corridas.

Por fim, o BRMX tomou a liberdade para escrever sobre a decepção da temporada. Confira! E deixe sua opinião ao final da página.

450cc

Malcom Stewart

As portas da equipe Lucas Oil Troy Lee Designs Honda se abriram inesperadamente para o irmão mais novo de Bubba, e ele aproveitou a oportunidade. Depois que a equipe JDR J-Star KTM, pela qual Malcom correu o supercross de 250, fechou as portas, ele ficou sem time para o motocross.

Mas Christian Craig se machucou e abriu uma vaga na TLD Honda, na classe 450. Por causa de seu tamanho, Malcom se adaptou bem às 450 e conseguiu resultados razoáveis, como o 9-11 em Thunder Valley e 12-12 em High Point. Porém, na primeira etapa, quando passou 21 pilotos em uma corrida de recuperação, foi quando mais chamou atenção na temporada.

Phil Nicoletti

Integrante da equipe N-Fab TiLUBE Yamaha, este “veterano” da 250 já fez aparições de 450 em outras temporadas, mas esta é a primeira vez que se dedica integralmente a categoria.

Nicoletti, desde o início, se mostrou melhor adaptado às moto grandes, mas ainda é um coadjuvante na categoria que conta pelo menos com seis nomes mais fortes que o seu (Villopoto, Dungey, Barcia, Canard, Alessi, Bubba). Seu melhor resultado foi o oitavo lugar na primeira bateria da etapa do Tennessee. Mesmo assim, muitos o apontam como uma das boas surpresas do ano.

Justin Barcia

Nenhuma surpresa aqui. Era esperado que Justin Barcia fosse o grande destaque entre os estreantes da 450 (sim, ele fez corridas de 450 em anos anteriores, mas esta é sua primeira temporada completa na categoria).

Terceiro colocado na categoria, Barcia fez quatro holeshots, terminou entre os cinco em 7 das 8 baterias, com quatro pódios em baterias e dois pódios na geral. Mesmo com a supremacia de Villopoto, parece que a vitória de Barcia está por vir.

250

Cooper Webb

Aos 17 anos, o piloto da Star Racing Yamaha é um dos nomes da nova geração de promessas do esporte norte-americano. Seu maior problema na temporada é a falta de consistência, algo normal para atletas desta idade. Geralmente, faz um bom trabalho na primeira bateria, mas cai muito de produção na segunda.

Em todas as primeiras baterias, Webb esteve entre os seis melhores. Seu melhor resultado foi o terceiro lugar na primeira bateria em Thunder Valley. Parece claro que quando nomes como Musquin, Roczen, Baggett e Tomac deixarem a classe (provavelmente já na próxima temporada), Webb será um dos candidatos ao título da 250.

Jeremy Martin

Atleta de 20 anos, estrou na categoria no ano passado, fazendo algumas provas no AMA MX após se destacar em campeonatos amadores como Loretta Lynn’s e Ponca City.

Sua principal arma em 2013 tem sido a consistência, mas os resultados não são muito expressivos, se mantendo entre os dez melhores na maioria das baterias. Chegou a fazer o holeshot na segunda bateria em Thunder Valley e andou no TOP5 grande parte da segunda corrida em High Point, até ser ultrapassado por Eli Tomac.

Joey Savatgy

Assim como Malcom Stewart, Savatgy sofreu com o fim da JDR J-Star KTM. Mas, como é uma espécie de “queridinho” da KTM, a marca montou um time para ele junto com a FMF. Inclusive, já se especula que Savatgy ocupará uma vaga no time de fábrica – Red Bull KTM – em 2014.

Enfim, o atleta da FMF Orange Brigade KTM tem acumulado bons resultados, apesar de um desempenho muito ruim em Thunder Valley (16-35). Seu melhor resultado foi um quinto lugar em High Point, se tornando ao lado de Cooper Webb o único estreante da classe neste ano a fazer um TOP5.

Aos 19 anos, Savatgy foi eleito a “revelação da temporada” no Supercross e tem tudo para ser um dos grandes pilotos em um futuro próximo.  

Decepção

Chad Reed

É triste ver um campeão nacional andando tão mal. Desde a primeira etapa, quando Chad Reed correu \”doente\”, ninguém viu o australiano esboçar reação. E, por incrível que pareça, foi na etapa de abertura que o #22 teve o melhor desempenho, um pavoroso DÉCIMO lugar.

Depois disso, ficou três baterias sem competir e voltou na etapa do Tennessee, onde acumulou 15-13. E na última rodada realizada, fez 14-13, algo muito abaixo do que se espera de Chad Reed.