Ryan Villopoto volta a vencer na 450 e Marvin Musquin ganha 250 em High Point, pela quarta etapa do AMA Motocross 2013

Marvin Musquin entra na briga pelo título da 250 – Foto: Alli Sports

Ryan Villopoto voltou a comandar as ações no AMA Motocross neste sábado, 8, pela quarta rodada, em High Point, no estado da Pensílvânia. RV2 ganhou as duas baterias da 450 e abriu 16 pontos de vantagem sobre Ryan Dungey, segundo colocado nas duas corridas e vice-líder da competição.

>>> Confira a classificação do campeonato

Impressionante foi o bom desempenho de Tyla Rattray, que terminou as duas baterias em quarto lugar e conquistou o terceiro no overall.

O dia foi ruim para James Stewart, o que o afastou um bocado da briga pelo título na 450. Bubba fez um decepcionante 16º lugar na primeira bateria e na segunda, com problemas mecânicos, terminou apenas na 36ª posição após abandono. Somou apenas cinco pontos e agora está 89 tentos atrás de RV2.

Na 250, Marvin Musquin venceu a primeira bateria do AMA MX em sua carreira neste sábado e, pela segunda vez na temporada, ganhou a etapa no overall. Musquin fez 2-1, enquanto seu companheiro de time, Ken Roczen, fez 1-2, somando o mesmo número de pontos. Eli Tomac completou o pódio com 3-4 nas baterias.

O próximo fim de semana será de folga na competição, que retorna para a quinta etapa no dia 22 de junho. O evento será em Budds Creek, na cidade de Mechanicsville, estado de Maryland.

:: Melhores momentos

:: Resumo das baterias

450
Justin Barcia fez o holeshot na primeira bateria, mas Villopoto foi rápido em assumir a dianteira para vencer. Em quatro voltas, RV2 já tinha cerca de dez segundos de vantagem. Além disso, ele foi o único a girar na casa de 2min08seg, enquanto todos fizeram suas voltas em 2min09seg.

A pista estava pesada e escorregadia por causa das chuvas que caíram durante a semana, até na sexta-feira, o que dificultou a vida de muitos atletas.

Dungey conseguiu a segunda posição por volta da metade da corrida, passando Barcia para logo abrir uma vantagem segura e garantir mais um segundo lugar. Barcia terminou 45 segundos atrás de Villopoto e poucos segundos a frente de Rattray, que surpreendeu com o quarto lugar, assim como Josh Grant, que foi quinto.

A segunda bateria começou com holeshot de JOSH GRANT, mas Bubba logo assumiu a ponta da corrida, levando seus fãs ao delírio de experimentar a primeira vitória de bateria na temporada. Dungey largou em terceiro, e Villopoto em quarto.

Com 11 minutos de corrida, Villopoto ultrapassou Dungey pela segunda posição (ambos deixaram Grant para trás ainda nas primeiras voltas) e ambos estavam no encalço de Bubba. Era a batalha que todos esperavam, mas ela terminou antes mesmo de começar.

Bubba, de repente, diminuiu sua velocidade mostrando problemas mecânicos na moto. Se direcionou para o pit e abandonou, deixando o caminho livre para Villopoto. Dungey tentou, mas cometeu pequenos erros (enquanto RV2 estava redondo) que lhe custaram a desvantagem na batalha.

Baterias somadas
1. Ryan Villopoto (1-1)
2. Ryan Dungey (2-2)
3. Tyla Rattray (4-4)
4. Justin Barcia (3-7)
5. Mike Alessi (10-3)
6. Trey Canard (7-5)
7. Ryan Sipes (6-6)
8. Josh Grant (5-8)
9. Jake Weimer (8-9)
10. Broc Tickle (11-11)
11. Phil Nicoletti (9-14)
12. Malcolm Stewart (12-12)
13. Justin Brayton (15-10)
14. Chad Reed (14-13)
15. Vince Friese (17-15)
16. Andrew Short (13-39)
17. Nick Wey (19-17)
18. Ben LaMay (25-16)
19. James Stewart (16-36)
20. AJ Catanzaro (28-18)

250
Zach Osborne e Cole Seely \”dividiram\” o holeshot da primeira bateria, mas Seely caiu duas vezes e acabou fora dos TOP30.

Osborne também teve problemas e deixou o caminho aberto para os favoritos. Roczen, Musquin e Tomac, nesta ordem, fecharam a primeira bateria. Roczen com a marca de ganho as quatro primeiras baterias da temporada.

O mais interessante da SEGUNDA BATERIA foi a batalha entre Musquin e Roczen. Depois da metade da prova, ambos brigaram pela primeira posição (que também definiria o vencedor da etapa), mas isso não quer dizer que a bateria não teve outras disputas.

Musquin largou na frente, fazendo o holeshot, enquanto Roczen teve uma largada apenas razoável e trabalhou bem para ganhar posições.

Depois de passar Martin Davalos e Joey Savatgy, o alemão iniciou uma disputa com Jeremy Martin pelo terceiro lugar. Enquanto isso, aos oito minutos de corrida, Zach Osborne tentava ameaçar Musquin, chegando a mostrar a roda para o piloto francês.

Depois que Roczen assumiu a segunda posição, começou uma disputa acirrada entre os companheiros de time. Roczen chegou a diminuir a diferença para menos de um segundo.

Tomac, por outro lado, conseguiu um quarto lugar salvador após largar muito mal e brigar boa parte da corrida para se recuperar.

Baterias somadas
1. Marvin Musquin (2-1)
2. Ken Roczen (1-2)
3. Eli Tomac (3-4)
4. Zach Osborne (10-3)
5. Blake Baggett (4-8)
6. Justin Bogle (5-9)
7. Jeremy Martin (9-6)
8. Cooper Webb (6-11)
9. Joey Savatgy (13-5)
10. Jason Anderson (12-7)
11. Kyle Cunningham (7-16)
12. Martin Davalos (14-10)
13. Justin Hill (11-13)
14. Darryn Durham (8-34)
15. Blake Wharton (35-12)
16. Kyle Peters (16-18)
17. Jackson Richardson (18-17)
18. Cole Seely (34-14)
19. Dillan Epstein (23-15)
20. Alex Martin (15-36)