Romain Febvre e a pressão de Tim Gajser e Antonio Cairoli no Mundial de Motocross 2016

FebvreSat_MXGP_2_THAI_2016
Febvre ainda é líder da MXGP – Crédito: Youthstream

 

Romain Febvre segue com o numberplate vermelho de líder após a quarta etapa do Mundial de Motocross 2016. Mas o piloto da equipe Monster Energy Yamaha sofre grandes pressões de Tim Gajser e de Antonio Cairoli, que estão próximos na classificação do campeonato – a 3 e 28 pontos, respectivamente.

O francês, que não ficava fora do pódio da MXGP há 12 meses, cometeu alguns erros no último domingo, 10, durante o GP da Argentina, na Patagônia, e ficou em quarto lugar na soma das baterias. Mesmo tendo muita velocidade na pista, o francês precisou se recuperar rapidamente de dois acidentes – um em cada corrida – e perdeu posições importantes, apesar do quarto lugar.

– Este foi um resultado que sabemos que podemos melhor. Foi um dia ruim. Na primeira corrida cometi um erro e fui rápido demais para o canto da curva e me perdi. Na segunda, Simpson perdeu o equilíbrio e o toquei com a minha roda dianteira. Nós conhecemos a pista do México e sabemos que vai estar muito mais quente do que aqui na Argentina. Vamos ver como será – disse Febvre.

Sendo a quarta rodada das 18 do campeonato, ainda tem muita terra pra ser percorrida neste ano. No próximo fim de semana, 16 e 17, a cidade de León, no México recebe a quinta etapa do campeonato. Febvre precisa de um bom resultado para se manter na frente. Se ficar atrás de Gajser em uma das baterias, é provável que perca a liderança. A margem de erro diminuiu muito para o atual campeão mundial.

 

Confira os vídeos das quedas de Febvre

:: Primeira bateria

 

:: Segunda bateria

 

:: Corrida classificatória