Resultados e curiosidades da primeira etapa do Arena Cross 2014

Yamaha
Camapno vence na MX Pró. Foto: Mau Haas / BRMX
Carlos Campano – Foto: Mau Haas / BRMX

 

A noite foi meso-espanhola e meso-paranaense na primeira etapa do Arena Cross 2014, realizada em Blumenau, Santa Catarina, neste sabado 22.

Poderíamos ainda dizer que foi meso-Yamaha e meso-Honda, já que Jean Ramos ganhou uma bateria e Carlos Campano ganhou a outra, e ambos também tiveram um segundo lugar em Blumenau, o que fez com que ambos terminassem a rodada com 37 pontos.

Para vias históricas e de estatísticas, Campano saiu vencedor da etapa, já que ganhou a segunda bateria. Jean Ramos foi o segundo, e o suíço Julien Bill completou o pódio.

O BRMX esteve presente em Blumenau e, como sempre, pôde observar algumas (não todas) novidades, mudanças, curiosidades. Acompanhe as fotos abaixo, logo depois dos resumos das baterias, e veja o que de mais interessante rolou na abertura da temporada 2014 do motocross brasileiro.

 

:: Resumo das baterias

O holeshot da bateria inicial foi de Jean Ramos, que liderou a prova do início ao fim e garantiu a primeira vitória da temporada 2014. Julien Bill assumiu a segunda posição ao ultrapassar Pipo Castro ainda no começo da corrida. Na 20ª volta, Julien demonstrou cansaço e acabou perdendo a posição para o espanhol Carlos Campano, que vinha se recuperando de uma largada apenas razoável. O goiano Wellington Garcia sofreu uma queda logo no início da primeira volta, e teve que fazer uma corrida de recuperação para chegar em quarto.

Na segunda bateria foi o suiço Julien Bill quem largou na frente, seguido de perto por Carlos Campano. Mas o espanhol caiu e foi para o pelotão de trás. Não demorou muito, Wellington Garcia conseguiu ultrapassar Bill para assumir a liderança. Na quinta volta, o goiano caiu e Julian retomou a ponta até que Jean Ramos chegou para “estragar a festa” dos dois e assumir a dianteira. Mas o curitibano não segurou Campano, que venceu a bateria em uma sensacional prova de recuperação.

 

:: Chatfield

Adam Chatfield – campeão do Arena Cross 2012 – ficou fora da etapa de abertura deste ano. Ele ainda não se recuperou plenamente de uma lesão no ombro esquerdo, sofrida ano passado durante as comemorações do título brasileiro. Adam até já tinha voltado a treinar, mas sofreu uma queda e machucou o ombro outra vez. Deve ficar mais um mês afastado das pistas.

ychatfield
Foto: Christine Wesendonk / BRMX

 

:: Jean Ramos

Apesar do número #10 às costas, Jean Correu com o número #18 no number plate. E correu bem. O paranaense mostrou velocidade, domínio da pista e capacidade para brigar pelo título.

yjeanramos
Foto: Mau Haas / BRMX

 

:: Leandro Silva

Voltou querendo andar forte, e andou, mas caiu também muitas vezes e teve que se contentar com posições intermediárias. Deve melhorar ao longo da competição.

yleandrosilva
Foto: Mau Haas / BRMX

 

:: Jetro Salazar

Mostrou agressividade, vontade e velocidade. Ficou em sexto na soma das duas baterias mas, quem sabe melhor adaptado, pode render mais.

yjetro
Foto: Mau Haas / BRMX

 

:: Machito

Repare no guidão quebrado e na cara de sofrimento do Humberto “Machito” Martin. Após cair feio, o piloto ficou “meio perdido” por alguns instantes. Foi guerreiro e voltou para somar alguns pontos no campeonato. Se superou!

ymachito
Foto: Mau Haas / BRMX

 

:: Julien Bill

O suíço mostrou que é bom, mas por duas vezes teve que segurar Carlos Campano e não conseguiu. É outro caso que precisa de adaptação. Deve melhorar ao longo da temporada.

ybill
Foto: Mau Haas / BRMX

 

:: Protesto Lima

Os irmãos Ratinho e Dudu Lima correram com uma camisa com alguns pontos de interrogação no lugar de patrocínios. A crítica é clara pelo momento dificil que passa a equipe EMG Kawasaki. A intenção era chamar a atenção para algum patrocinador novo e para a situação dos pilotos brasileiros de uma forma geral.

yratinho
Foto: Mau Haas / BRMX

 

:: MX Pró – soma das baterias

1. Carlos Campano – 2-1
2. Jean Ramos – 1-2
3. Julien Bill – 3-3
4. Pipo Castro – 5-4
5. Wellington Garcia – 4-7
6. Jetro Salazar – 8-5
7. Marcello Ratinho Lima – 9-6
8. Leandro Silva – 7-8
9. Gabriel Montagner – 12-9
10. Rafael Faria – 10-12

 

MX2 sob domínio português

ax14honda1_ic_22022014_0163-59
Paulo Alberto – Foto: Idario Café / Vipcomm

 

Paulo Alberto dominou as ações mais uma vez, dando continuidade a sua supremacia conquistada em 2013 na categoria MX2.  A segunda posição ficou com seu companheiro de time, o paulista Hector Assunção, que completou a dobradinha da Honda na prova disputada em Blumenau.

Mas manter a invencibilidade na competição, já que venceu todas as etapas que disputou do Arena Cross desde o ano passado, não foi tarefa fácil. Embora tenha aberto uma vantagem razoável no início da prova, o português teve alguns enroscos durante a bateria, incluindo o pneu traseiro furado, e ainda precisou segurar a pressão do companheiro de equipe Hector Assunção a partir da 14ª volta. Os dois seguiram colados nos minutos finais e protagonizaram o duelo mais bonito da noite.

Interessante também ressaltar a estreia de Thales Vilardi pela Yamaha. Apesar de fazer uma corrida consistente na terceira colocação, Thales caiu na última curva da prova e perdeu a posição para o gaúcho Marçal Müller.

 

:: Resultado

1. Paulo Alberto
2. Hector Assunção
3. Marçal Müller
4. Thales Vilardi
5. Dudu Lima
6. Fabinho Santos
7. Endrews Armstrong
8. Anderson Cidade
9. Anderson Amaral
10. Caio Lopes

Yamaha