Programação de três dias e inclusão de categoria amadoras marcam última etapa do Brasileiro de Motocross 2012


Público poderá ver 11 corridas ao longo do fim de semana – Foto: Mau Haas / BRMX

A última etapa do Brasileiro de Motocross 2012 preencherá o fim de semana prolongado pelo feriado de 7 de setembro – data em que o Brasil comemora a proclamação de sua independência.

Além das finais das categorias que disputaram as sete etapas anteriores – MX1, MX2, MX3, 65cc e Júnior – outras quatro classes decidirão o título nacional no patamar de “amadoras”. São elas: MXF (feminina), 50cc (A e B), 230 Nacional e MX4.

>>> Aposte no Bolão BRMX e concorra a um conjunto IMS

Todas foram integradas à programação que começa na sexta-feira, dia do feriado, e se estende até domingo, 9. O BRMX fará a transmissão minuto-a-minuto das principais categorias. Fique ligado!

– A intenção era fazer as categorias amadoras em um fim de semana separado. Queríamos fazer um grande evento, inspirado no Loretta Lynn’s (famosa competição de amadores que acontece nos Estados Unidos), mas não conseguimos a verba necessária para realizar neste ano – explica Firmo Alves, presidente da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo).

– Por isso vamos fazer neste ano junto com a final do campeonato de profissionais e mostrar como o evento é interessante. Precisamos mostrar para que comprem a ideia no futuro – complementa.

Cada categoria amadora terá uma bateria para definir o campeão brasileiro da classe. A atração da MX4 vai ser Milton “Chumbinho” Becker, campeão da categoria no ano passado e campeão da MX3 deste ano com uma rodada de antecedência.

– Algumas categorias serão decididas em uma única prova, como é o caso da MX4. Será uma prova muito difícil, todos os competidores darão o máximo na pista e qualquer erro pode por o caneco em risco. Quero fazer uma boa largada e espero que a sorte esteja ao meu lado – diz Chumbinho, que se conquistar mais essa taça, chega a 18 títulos nacionais.

Nas classes profissionais, restam as brigas pelos títulos da MX1, MX2 e Júnior 150. Arthur “Thui” Todeschini e Gustavo Pessoa conquistaram os campeonatos da 65cc e Júnior 180, respectivamente, com uma rodada de antecedência, em Anchieta, Espírito Santo.

Leia também
>>> Números apontam favoritismo para espanhol na MX1
>>> Hector Assunção leva vantagem na MX2. Veja as estatísticas
>>> Enzo Lopes e Fabio Santos brigam pelo título da 150cc

:: Programação da final – horários de Brasília

SEXTA-FEIRA – 7 de setembro

Treinos livres
14h – MX3
14h25 – 230 NACIONAL
15h50 – MX2
15h25 – Júnior 150/180
15h50 – 50cc A/B
16h10 – MXF
16h35 – MX1
17h10 – 65cc
17h35 – MX4

 
SÁBADO – 8 de setembro
 
Treinos Livres
9h – MX2
9h20 – MX1

Cronometrados
9h40 – MX4
10h05 – 230 Nacional
10h25 – 50cc A/B
10h45  – 65cc
11h10 – MX3
11h35 – MX2
12h10 – MXF
12h30 – Junior 150/180
12h55 – MX1

Corridas
14h30 –  MX4
15h10 – 50cc A/B
15h40 – 230 Nacional
16h20 – 65cc
17h – MX3

DOMINGO – 9 de setembro

Warm-up
10h15 – MX2
10h35 – MXF
10h55 – Júnior 150/180
11h15 – MX1

Corridas
12h – 1ª bateria MX2
12h40 – MXF
13h20 – 1ª bateria MX1
15h – 2ª bateria MX2
16h – Júnior 150/180
17h -2ª bateria MX1

:: Divisão das categorias amadoras

50cc A – Motos 2T de até 50cc, monomarcha, automática, aro 10 na traseira e de até 12 na dianteira. Pilotos de 4 a 6 anos.

50cc B
– Motos 2T de até 50cc, monomarcha, automática, aro 10 na traseira e de até 12 na dianteira. Pilotos de 7 a 9 anos.

230 Nacional – Motos 4T de até 230cc, de fabricação nacional em série nacional, com no mínimo 200 unidades comercializadas em território brasileiro. A preparação é livre, mantendo todas as peças de motor, chassis, suspensão e elétrica originais do modelo. Escapamento e guidão podem ser trocados.

MXF – Motos 2T de 125cc até 150cc, 4T de 150cc até 250cc. Pilotos mulheres acima de 13 anos.

MX4 – Motos 2T de 125cc até 250cc, 4T de 175cc até 450cc. Pilotos homens a partir de 40 anos.


* Texto atualizado às 20h35 de quinta-feira, 6