Primeiras impressões da quinta etapa do Brasileiro de Motocross 2015, em Tapejara, RS

lateral_tapejara_tiagowolff
Vista da pista e do box – Crédito: Tiago Wolff

 

A pequena cidade de Tapejara, no Rio Grande do Sul, vive o clima da quinta etapa do Brasileiro de Motocross 2015. Bares, restaurantes, hotéis e ruas estão enfeitados com propagandas do evento e, principalmente, com bandeirolas da Borilli Racing, principal patrocinadora desta etapa.

A pista fica a cerca de 5min do centro da cidade com cerca de 20 mil habitantes. Está desenhada na encosta de um morro, com 1.500 metros de extensão. O solo é formado por terra vermelha – típica das lavouras de soja da região – e vai se compactar de verdade com o passar das motos. A expectativa é de chão muito duro para as corridas, apesar da organização ter trabalhado bastante com grades e água.

A chuva deu uma trégua e o clima está bem agradável. Nesta sexta-feira, até o fechamento deste texto, nenhuma gota de água caiu no Motódromo Borilli, que está bem estruturado para receber as equipes. O box é todo “cascalhado”, plano, com pontos de energia e água para todos os lados.

Todas as equipes estão instaladas. Os principais pilotos já caminharam pela pista. As ausências mais significativas são de Wellington Garcia e Gustavo Pessoa, ambos da Equipe Honda Mobil, que estão se recuperando de lesão.

– Estrutura muito bacana, os organizadores estão de parabéns. Quanto a pista, apesar de não ter caminhado ainda nela, a primeira impressão não foi a melhor, achei um pouco travado. Mas, talvez na hora que subir na moto seja diferente. De qualquer forma, dou os parabéns aos organizadores pela intenção, pela estrutura – comenta Balbi Junior, da Pro Tork 2B Kawasaki Racing.

– A estrutura está maravilhosa. Vim semana passada reconhecer a pista e vi o quanto eles trabalharam. O espaço do box não é tão grande, mas há uma boa estrutura tanto para o público quanto para os pilotos. O layout da pista ficou um pouco desfavorável para ultrapassagens, o terreno também desfavorece neste sentido. A minha esperança é que chova para a pista ficar mais técnica. Mesmo assim, tenho que elogiar o trabalho feito até aqui – diz Jean Ramos, da Yamaha Grupo Geração.

– O lugar é bem bom, instalações boas, bons bares, banheiros e tudo mais. A pista tem um terreno duro, acho que vai ficar muito duro (com as motos). Espero que não venha a chuva, para o espetáculo ficar melhor e ser mais interessante para os pilotos – conclui Paulo Alberto, da Equipe Honda Mobil.

 

Como acompanhar a etapa

A quinta etapa do Brasileiro de Motocross 2015 em Tapejara, NÃO terá transmissão ao vivo pela internet cedida pela CBM. Assim, para facilitar ao público de casa, o BRMX fará vídeos ao vivo pelo Periscope (aplicativo de celular – perfil: BRMX.com.br), além de poder acompanhar as atualizações do dia clicando aqui, e a cobertura dos bastidores pelas mídias sociais – Facebook / Twitter / Instagram.

A segunda bateria da MX1 será transmitida ao vivo pelo canal Sportv 2 que acontece no domingo, 8, às 16h.

 

Provas do Campeonato Gaúcho são adiadas

As baterias do Rinaldi Gaúcho de Motocross, que seriam realizadas neste mesmo evento, foram adiadas. A cenografia – placas de propaganda na pista, bumps, etc – do campeonato estadual são diferentes do Brasileiro, e por isso seria necessário mudar tudo de sábado para domingo, o que foi considerado inviável pela organização.

A Federação Gaúcha de Motociclismo então resolveu isentar os pilotos do campeonato gaúcho que quiserem disputar o Brasileiro neste fim de semana. Para estes atletas, a inscrição é gratuita neste fim de semana (a FGM vai subsidiar). Quem quiser participar, basta se inscrever pelo site da Federação ou pelo telefone o celular (55) 8414-0187.

 

Programação

Sábado, 7
Vistoria técnica das 7h às 7h

Treinos livres
9h30 – MX3
10h – Júnior
10h30 – MX2
11h10 – MX1

Manutenção de pista

Treinos cronometrados
13h – MX3
13h30 – Júnior
14h – MX2
14h40 – MX1

Prova
16h10 – Júnior (20min + 2 voltas)

 

Domingo, 8

Warmup
9h – MX3
10h – MX2
10h30 – MX1

Manutenção de pista

Provas
12h – MX2 / 1ª bateria – (30min. + 2 voltas)
13h – MX1 / 1ª bateria – (30min. + 2 voltas)
13h50 – MX3 (20min. + 2 voltas)
14h20 – Pódio categoria: MX3

15h – MX2 / 2ª bateria – (30 min. + 2 voltas)
15h45 – Pódio categoria: MX2

16h – MX1 / 2ª bateria – (30min. + 2 voltas)
16h45 – Pódio categoria: MX1

 

Vídeo oficial do evento

 

Fotos

pista_tapejara_tiagowolff
Largada com curva para direita – Crédito: Tiago Wolff

 

boxfrente1_tiagowolff
Box – Crédito: Tiago Wolff

 

DCIM100GOPROGOPR3306.
Área vip fica na rampa de chegada – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3308.
Sala de imprensa, banheiros – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3309.
Visual do entorno – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3311.
Box de Enzo Lopes – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3312.
Box da Honda IMS – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3314.
Box cascalhado – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3319.
IMS Racing – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3322.
Moto de Paulo Alberto – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3323.
Caixa de mecânico – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3324.
Social da Honda – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3328.
Honda Mobil – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3329.
Escuderia X – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3331.
Caixa com adesivo do BRMX! Aí sim! – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3332.
Moto de Leo Souza – – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3336.
Programação e bananas – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3338.
Yamaha Grupo Geração – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3340.
Fabinho Santos – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3352.
Balbi Junior – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3354.
Box do Pepê Bueno – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3360.
Enzo Lopes – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

DCIM100GOPROGOPR3362.
Vista de dentro da sala de imprensa – Crédito: Mau Haas / BRMX