Pilotos brasileiros falam da expectativa em participar da prova de Endurocross no X Games Brasil

Nielsen Bueno auxiliou na escolha dos pilotos brasileiros – Foto: Mau Haas / BRMX

Leandro Silva, Jorge Balbi Junior, Nielsen Bueno e Rômulo Bottrel são os convidados brasileiros para participar da prova de Endurocross dos X Games Brasil, que acontece em Foz do Iguaçu, Paraná, no dia 18 de abril.

A modalidade, introduzida em 2011 nos X Games, é disputada em uma pista que mistura qualidades de enduro e motocross, com rampas, pedras e troncos de árvores como obstáculo.

Os principais nomes a serem confirmados são Mike Brown, campeão do AMA Motocross na 125cc em 2000, e Taddy Blazusiak, tetracampeão mundial de Super Enduro, modalidade que se assemelha muito com o Endurocross dos X Games. Balbi Junior é o único brasileiro que ainda não garantiu sua participação. Caso ele negue o convite, Jean Ramos ou Wellington Garcia devem ser convidados.

– Estou avaliando ainda a possibilidade. Não quero comprometer a minha temporada de motocross, por isso tenho um pouco de cautela. É um grande evento, mas a minha prioridade no ano é o Brasileiro de Motocross – justificou Balbi em conversa com o BRMX na semana passada.

Quem “agenciou” a participação dos brasileiros na prova foi Rodney Smith, que tem contato com Miki Keller, norte-americano responsável pela prova, como explica Nielsen Bueno.

– Fiquei sabendo que teria o X Games e fui atrás. Falaram que poderia nem abrir vaga para pilotos brasileiros. Depois me pediram para ajudar a escolher os pilotos – destaca Nielsen.

– Ser convidado ao 38 anos para representar o Brasil no X Games é um sonho realizado. A ficha demora para cair. É o maior evento do mundo – acrescenta o piloto mineiro.


Leandro Silva é um dos representantes do MX – Foto: Mau Haas / BRMX

Leandro Silva também recebeu o convite e imediatamente tratou de juntar a papelada para confirmar sua participação.

– É uma bíblia de documentos. O negócio é muito organizado, cheio das normas. Estou empolgado para participar. Acho que o Red Bull Cross Choice (evento realizado no fim de 2012) me deu uma ajuda, pois eu fui bem. Mas acho que o Endurocross será até mais fácil, mais parecido com motocross, não será tanto trial. Acho que dá pra ir bem – compara o paranaense.

– A dúvida é: andar de 450 ou 250? Vou levar as duas, chegando lá eu vejo. A 450 é muito forte, patina. Vou observar a pista. Depende o tamanho da largada também – analisa.

Rômulo Bottrel é o quarto representante tupiniquim. Campeão brasileiro de Enduro FIM, tricampeão de cross country e bicampeão nacional de supermoto, ele fala da felicidade em estar entre os quatro.

– Fiquei extremamente feliz em ter sido chamado, eles fizeram uma seletiva entre os melhores do Brasil no off-road e escolheram dois pilotos do enduro e dois do motocross. Serão apenas quatro brasileiros, e o gate terá lugar para 20 competidores – diz o mineiro.

:: Sobre o Endurocross

A história do Endurocross é curta. Nasceu em 2000 como um evento secundário no Barcelona Trial Indoor, na Espanha, e foi ganhando espaço na Europa.

Logo a FIM (Federação Internacional de Motociclismo) criou o campeonato mundial, que já foi chamado de FIM Indoor Enduro World Cup, depois FIM Indoor Enduro World Championship e agora está consagrado como FIM Super Enduro World Championship – o Brasil deve receber a abertura do Mundial de Super Enduro de 2014, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Nos Estados Unidos, a modalidade se firmou a partir de 2007, com um campeonato homologado pela AMA (Associação Americana de Motociclistas). Nos X Games, como informado no início da matéria, o Endurocross entrou apenas a partir de 2011.

Além desta modalidade, as motos vão roncar no X Games Brasil nas provas de Best Trick (melhor manobra), Best Whip (melhor entortada), FMX, Speed & Style (mistura corrida e manobra) e Step Up (salto em altura).

Todas estas competições acontecerão no Parque da Infraero de Foz, se estendendo do dia 18 de abril, uma quinta-feira, até domingo, 21.

>>> Compre seu ingresso para assistir ao X Games Brasil

Taddy Blazusiak é um dos favoritos – Foto: Edmunds J. KTM Images

:: Veja o vídeo do Endurocross no X Games de 2012

:: Sobre os X Games

Criado em 1995, nos Estados Unidos, com o nome The Extreme Games, o X Games é considerado a Olimpíada de Esportes Radicais. O evento é reconhecido no mundo todo como referência em esportes de ação.

A partir de 2013 o X Games passam a ter seis eventos ao redor do mundo. A cidade de Foz do Iguaçu se junta a Aspen-EUA, Tignes-FRA, Barcelona-ESP, Munique-ALE e Los Angeles-EUA.

Os melhores atletas do mundo competem por medalhas de ouro, prata e bronze, além de prêmios em dinheiro em 15 competições dentro de quatro grandes modalidades: Moto X, Rally, Skate e BMX.