Perfil do Privado: Luiz Felipe Fernandes Zavarize

Yamaha
Capixaba Luiz Felipe Fernandes Zavarize é a aposta da italiana Beta Motor na temporada 2019 do Enduro de Regularidade e Enduro FIM – Foto: Lívia Andrade

 

Luiz Felipe Fernandes Zavarize, 21 anos de idade, praticamente aprendeu a engatinhar dentro de uma oficina de motocicletas, já ouvindo o barulho do ronco dos motores. Seu pai, Edésio Minet Zavarize, compete profissionalmente no enduro desde 1985 e o filho decidiu seguir os passos à risca, para a preocupação, mas também orgulho, da mãe, Luciana Maria Fernandes Zavarize, que como toda mãe, naturalmente, ficava com medo dos riscos da carreira como piloto. Luiz Felipe hoje é piloto oficial da Beta Motor, companhia italiana sediada em Florença, especializada em motos off-road.

 

Foto: Lívia Andrade

 

Piloto de Enduro de Regularidade e Enduro FIM, o capixaba de Venda Nova do Imigrante vem dando o que falar nas competições nacionais e já é considerado “a pedra no sapato”, por assim dizer, de marcas tradicionais fortes, como Yamaha, Honda e KTM.

– A contratação surgiu através de um representante da marca no Brasil. Por ter uma revendedora aqui em Venda Nova do Imigrante, a Moto Fire Racing, juntamente com o Júnior e o Oriel Netinho, que são os donos da representante da marca aqui, eles viabilizaram isso para mim. Por ser de Venda Nova e sempre estar envolvido com motos, tinha uma proximidade com eles e isso facilitou muito. Fui chamado para fazer todas as etapas do Brasileiro de Enduro de Regularidade e do Capixaba de Enduro FIM, duas das modalidades mais renomadas no Brasil quando se trata de enduro – relata Luiz Felipe.

 

Foto: Lívia Andrade

 

Pela categoria Master no Enduro de Regularidade, a principal da modalidade, neste ano Luiz Felipe está disputando com pilotos patrocinados pela Yamaha, Honda e KTM, com grandes chances de fazer bonito e trazer troféus para casa. São marcas que detêm peso consolidado nas competições e renome no mercado brasileiro de motos, e que para o piloto capixaba simbolizam mais esforço para obter vitórias importantes sobre elas.

Luiz Felipe brinca que nasceu praticamente em cima de uma motocicleta, porque em 1997, ano de seu nascimento, o pai acabava de inaugurar em Venda Nova do Imigrante a primeira oficina especializada da cidade especializada em motos.

 

Foto: Lívia Andrade

 

– Até os meus 6 anos eu vivi no meio de motos, todo dia, querendo ou não eu sempre ia com o meu pai para as competições, como o Enduro da Polenta (hoje Polenta Off Road), e várias outras para as quais ele se inscrevia. Aos 10 anos ganhei a minha primeira moto, um modelo 50 cilindradas, competi três anos no Capixaba de Motocross, mas hoje o motocross não é meu foco como competidor e sim apenas para treino. Aos 14 anos troquei minha moto por um modelo maior e comecei a participar do Capixaba de Enduro de Regularidade. Fui vice-campeão da Novatos, depois campeão da Júnior, campeão da Sênior e duas vezes consecutivas vice-campeão da Master – detalha o piloto.

E os títulos não param por aí. Luiz Felipe também já conquistou campeonatos em três categorias do Enduro FIM.

 

Foto: Lívia Andrade

 

Treinos são “dentro de casa”

Desde que começou a pilotar, Luiz Felipe sempre treinou nas trilhas de Venda Nova do Imigrante.

– Não só por ser “dentro de casa”, mas porque nossa região é repleta de trilhas de todos os tipos e terrenos, com todos os graus de dificuldade. Então, se você faz um roteiro sempre focando na melhoria de desempenho, físico, de resistência, ritmo, aqui o município proporciona todos os níveis de dificuldades – elogia.

 

Foto: Lívia Andrade

 

Em um de seus treinos recentes, junto com Jomar Grecco, um de seus adversários que também estará disputando o Brasileiro, natural de Domingos Martins, cidade vizinha à Venda Nova, eles percorreram um trajeto de 240 km apenas de trilhas.

– Saímos às 8h da manhã e chegamos às 6h da tarde, ou seja, só aqui dentro da região experimentamos uma quantidade imensurável de trilhas. O mais longe que fomos foi Brejetuba, que fica logo ali, então dá para perceber como a região é rica como pista de treino – comemora.

Foto: Lívia Andrade

 

A expectativa do piloto para as competições deste ano é a mais positiva possível, inclusive para o Polenta Off Road – evento que atrai pilotos de âmbito nacional durante a Festa da Polenta.

– Estar competindo dentro de casa, conhecendo as trilhas, ajuda bastante por um lado, porque de outro os organizadores sabem disso e acabam fazendo alguma pegadinha, aumentando o grau de dificuldade para não ficar fácil para os pilotos “da casa”.

 

Foto: Lívia Andrade

 

Luiz Felipe conta com o patrocínio de Beta Brasil, Borilli Racing Pneus Off-Road, Motul, M2 / Zumbie, 100%, Fly Racing, Mattos Racing, Air Flaps, Corana Racing, MR Pro e Cross VNI.

Yamaha