Pepê Bueno volta aos EUA e compara qualidade de brasileiros e americanos após etapa de Aracaju do Brasileiro de Motocross

Pepê Bueno durante prova em Aracaju – Foto: Divulgação

Depois de participar da quarta etapa do Brasileiro de Motocross 2013, em Aracaju, Sergipe, no último fim de semana, o paranaense Pepê Bueno voltou aos Estados Unidos para fazer a preparação para encarar o Loretta Lynn’s, que será realizado no estado do Tennessee no fim deste mês.

O piloto de 16 anos terminou a etapa do Brasileiro MX em 12º lugar, com 10º na primeira bateria e 12º na segunda. Sentiu dificuldades para cumprir a parte de areia do circuito, assim como a maioria dos atletas que participaram da rodada, mas fez um balanço positivo da vinda ao país.

– A ida ao Brasil valeu a pena. Não andei nada, não andei como queria, o que aprendi nos EUA ainda não estou conseguindo colocar em prática quando vou ao Brasil, mas isso é questão de tempo, acontece. O positivo é que foram duas baterias de 30 minutos e fiz corrida de recuperação naquela areia fofa de Aracaju, e isso me ajudou muito na parte física para o Loretta, que são três baterias de 25 minutos – analisa Pepê.

Ele vai além e compara o nível dos brasileiros com os atletas que participam da categoria 250B nos Estados Unidos.

– Graças a Deus o nível no Brasil está melhorando. Os dez primeiros são muito rápidos, andando bem parecido com os pilotos da minha categoria nos EUA, só que aqui nos EUA são de 30 a 40 pilotos rápidos em uma bateria – compara.

Por fim, Pepê fala das dificuldades que enfrentou nas areias de Aracaju, em prova vencida pelo português Paulo Alberto, que faturou as duas baterias e agora lidera o campeonato nacional.

– Na primeira bateria eu larguei bem, fui para quarto logo no início e andei um bom tempo na frente do Hector (Assunção), do Dudu (Lima), do Marçal (Müller), mas fiquei sem freio traseiro. Na segunda bateria tudo estava perfeito até eu cair. Estava em sétimo mas vendo o (Rafael) Faria, (Anderson) Cidade, Marçal, Dudu, (Rodrigo) Lama eu só não via o Paulo (Alberto). Comecei a me aproximar a cada volta, mas caí e perdi muito tempo para me levantar. Ainda me recuperei e cheguei em 12º em uma bateria com 30 motos – descreve.

O Loretta Lynn’s deste ano acontece entre os dias 29 de julho e 3 de agosto. Pepê correrá na categoria 250B Limited. Depois do evento, ele volta ao Brasil em definitivo nesta temporada, participando assim das últimas três rodadas do Brasileiro de Motocross, que acontecerão em Santa Catarina, Goiás e Paraná.