Paulo Alberto é o Campeão Brasileiro de Motocross 2020 na MX1 e Elite MX

Paulo Alberto comemora no pódio com companheiro de equipe, Fabio Santos – Foto: Rodrigo Junior

 

A Yamaha é a grande campeã do Brasileiro de Motocross 2020. A equipe Yamaha Monster Energy Geração conquistou neste domingo (29/11), na cidade de Apiaí/SP, os troféus das classes MX1 e Promocional Elite MX com o piloto Paulo Alberto. E o já pentacampeão Carlos Campano ainda garantiu o vice na MX1, a principal categoria, confirmando a marca como a mais vitoriosa da década no motocross brasileiro.

Pilotando uma YZ450F, Paulo Alberto mostrou muita velocidade em todas as rodadas: foram cinco vitórias nas dez baterias da MX1, sendo que o português finalizou oito delas entre os três primeiros colocados. Na Promocional Elite MX, foram três vitórias e todas as cinco provas no pódio.

Pentacampeão brasileiro, Carlos Campano esteve até o fim na luta pelo título, mostrando o domínio do time azul na temporada. O espanhol pôde comemorar o vice-campeonato na temporada na categoria MX1 e a hegemonia da equipe. Na Promocional Elite MX, finalizou na terceira colocação.

Fábio Santos, que em 2020 subiu para a categoria MX1, fez corridas consistentes na temporada, conquistou o melhor tempo da pista nos treinos classificatórios e, mesmo lesionado, conseguiu bons resultados nas baterias. Fabinho foi o sétimo colocado na MX1 e o sexto na Promocional Elite MX.

Estreante na equipe Yamaha Monster Energy Geração, Pepê Bueno venceu quatro corridas da classe MX2 com sua YZ250F, mas um abandono na etapa passada lhe custou pontos importantes. Ainda assim, finalizou com o vice-campeonato.

Quem também fez a sua estreia na equipe foi a gaúcha Maiara Basso, que protagonizou belas disputas pela vitória e encerrou a temporada com o vice-campeonato na categoria MXF.

Confira abaixo os resultados deste domingo e a classificação final do Campeonato:

 

Resultados da última rodada

MX1 – 1ª Bateria
1) Carlos Campano – Yamaha Monster Energy Geração
2) Paulo Alberto – Yamaha Monster Energy Geração
3) Gustavo Pessoa
4) Anthony Rodriguez
5) Fábio Santos – Yamaha Monster Energy Geração

MX1 – 2ª Bateria
1) Anthony Rodriguez
2) Paulo Alberto – Yamaha Monster Energy Geração
3) Carlos Campano – Yamaha Monster Energy Geração
4) Fábio Santos – Yamaha Monster Energy Geração
5) Gustavo Pessoa

Soma das duas baterias MX1
1) Carlos Campano – Yamaha Monster Energy Geração / 45 pontos
2) Paulo Alberto – Yamaha Monster Energy Geração / 44 pontos
3) Anthony Rodriguez / 43 pontos
4) Gustavo Pessoa / 36 pontos
5) Fábio Santos – Yamaha Monster Energy Geração / 34 pontos

 

Promocional Elite MX
1) Anthony Rodriguez
2) Carlos Campano – Yamaha Monster Energy Geração
3) Paulo Alberto – Yamaha Monster Energy Geração
4) Fábio Santos – Yamaha Monster Energy Geração
5) Gustavo Pessoa

 

MX2 – 1ª Bateria
1) Pepê Bueno – Yamaha Monster Energy Geração
2) Frederico Spagnol
3) Lucas Dunka
4) Leonardo Souza
5) Guilherme Bresolin

MX2 – 2ª Bateria
1) Frederico Spagnol
2) Leonardo Souza
3) Leonardo Cassarotti
4) Lucas Dunka
5) Juninho Tayt-Sohn
11) Pepê Bueno – Yamaha Monster Energy Geração

Soma das duas baterias MX2
1) Frederico Spagnol 47 pontos
2) Leonardo Souza 40 pontos
3) Lucas Dunka 38 pontos
4) Pepê Bueno – Yamaha Monster Energy Geração / 35 pontos
5) Juninho Tayt-Sohn 31 pontos

 

MXF
1) Mariana Balbi
2) Maiara Basso – Yamaha Monster Energy Geração
3) Larissa Dallo Laira
4) Sarah Guimarães
5) Thais de Castro Nascimento

 

MXJR
1) Garmichel Rodrigues
2) Gabriel Marcolin
3) Franco Iavecchia
4) Ivo Petras
5) Bernardo Tiburcio
8) Vitor Hugo Borba – Yamaha Monster Energy Geração
 

Classificação Final do Campeonato:

MX1
1. Paulo Alberto – Yamaha Monster Energy Geração – 202 Pontos
2. Carlos Campano – Yamaha Monster Energy Geração – 194 Pontos
3. Anthony Rodriguez – 170 Pontos
4. Gustavo Pessoa – 152 pontos
5. Humberto “Machito” Martin – 130 Pontos

Promocional Elite MX
1. Paulo Alberto – Yamaha Monster Energy Geração – 117 Pontos
2. Anthony Rodriguez – 108 Pontos
3. Carlos Campano – Yamaha Monster Energy Geração – 106 Pontos
4. Gustavo Pessoa – 76 Pontos
5. Humberto “Machito” Martin – 71 Pontos
MX2
1. Lucas Dunka – 194 Pontos
2. Pepê Bueno – Yamaha Monster Energy Geração – 182 Pontos
3. Fredy Spagnol – 164 Pontos
4. Leo Souza – 155 Pontos
5. Gabriel Andrigo – 126 Pontos
MXF
1. Mariana Balbi – 100 pontos
2. Maiara Basso – Yamaha Monster Energy Geração – 88 pontos
3. Larissa Dalló – 74 pontos
4. Tayna Zolet – 68 pontos
5. Thais de Castro – 66 pontos

 

 

PAULO ALBERTO #211
MX1

“A felicidade é enorme, não tenho nem palavras para descrever o que estou sentindo neste momento. Só tenho a agradecer o trabalho de toda equipe, que esteve sempre muito dedicada para que chegássemos a este resultado, a estes títulos. Agradeço muito também à minha família e toda torcida, e todos que de alguma forma me ajudaram neste ano. Este título era um sonho antigo, e tantas vezes chegamos perto. Agora deu. É campeão! Somos todos campeões!!!”

 

CARLOS CAMPANO #115
MX1

“Eu queria muito o sexto título, e na verdade é que estou um pouco triste por ele não ter vindo, mas não posso ficar chateado porque o título ficou em casa, o Paulo Alberto andou muito bem. Eu dei um pouco de azar, ontem estava liderando a prova e acabei tendo um problema mecânico e perdi muitos pontos nessa bateria, ficando um pouco fora da briga. Mas lutei até o fim e conquistei o vice-campeonato na MX1, bem perto do Paulo. Agora vamos comemorar com a equipe e trabalhar ainda mais pro ano que vem, pra trazer mais títulos pra Yamaha.”

 

FABIO SANTOS #4
MX1

“Me senti muito bem com a YZ450F nesta primeira temporada de MX1, mas uma lesão nas costas me incomodou o ano todo. Fico feliz por ter feitos os melhores tempos nos treinos e por ter conseguido bom ritmo em muitas baterias. Agora é descansar, tratar bem esta lesão, e voltar ano que vem mais forte. Feliz também pelo título ter ficado com o Paulo, que se dedicou muito e mereceu.”

 

PEPÊ BUENO #97
MX2

“O final de semana foi bom, na primeira bateria larguei em terceiro mas consegui passar os dois pilotos à minha frente e abrir uma boa vantagem para vencer a prova. Na segunda bateria estava na segunda posição, bem próximo do primeiro já, estava me sentindo bem, mas infelizmente tive problemas mecânicos e precisei abandonar. Ainda assim consegui o vice-campeonato, não era o que eu queria, com certeza eu queria ser o campeão, mas saio feliz e com a cabeça erguida porque fizemos o nosso melhor. Ganhei quatro baterias esse ano e fui o piloto que mais venceu na categoria.”

 

MAIARA BASSO #1
MXF

“Finalizei as corridas na segunda colocação, tanto no sábado quanto no domingo. Estou feliz por ter encerrado o ano de estreia com a minha Yamaha e só tenho que agradecer a toda a equipe por tudo que fizeram por mim e pela moto maravilhosa que me forneceram. Sei que faltou um pouco mais de mim, então vou focar o máximo para 2021, vou fazer tudo que for possível para levar a Yamaha pro lugar mais alto do pódio.”

 

 

Equipe que mais venceu a principal categoria, MX1, nesta década – Foto: Rodrigo Junior

 

Paulo e Campano cruzaram a linha de chegada juntos – Foto: Rodrigo Junior