Mundial de MX 2019: O que esperar do GP da Inglaterra

Largada da categoria MXGP no GP da Inglaterra 2018 em Matterley Basin – Foto: mxgp.com

 

Tudo pronto para a segunda rodada do Mundial de Motocross 2019, o GP da Inglaterra, que acontece neste fim de semana, 23 e 24 de março, no circuito de Matterley Basin.

Será o primeiro GP da temporada em solo europeu após a espetacular rodada de abertura na América do Sul, com o GP da Argentina, há três semanas, dominado pelos pilotos da Red Bull KTM – Tony Cairoli na MXGP e Jorge Prado na MX2.

As montanhas verdes e gramadas de Matterley Basin são conhecidas no mundo inteiro e têm sediado corridas do Mundial de Motocross ano após ano desde 2006, reunindo uma multidão de fãs britânicos, sempre apaixonados pelo motocross.

Destaque para a presença do brasileiro Gustavo Pessoa na MX2. Após duplo 16º lugar na Argentina, ele espera melhorar seus resultados na casa da sua equipe – DRT Kawasaki.

– A expectativa está boa. Espero fazer um bom resultado esse fim de semana tentar colocar duas baterias sólidas para continuar trabalhando para as outras etapas. Estou bastante animado para o fim de semana.Nos treinos após a etapa da Argentina, senti melhora a cada dia, tanto na parte da técnica como física, e fiz algumas mudança na suspensão. Espero que no fim de semana esteja 100% – afirma Gustavo Pessoa.

 

Programação

Horário de Brasília

Sábado, 23

9h50 – Europeu EMX 2T – corrida 1
12h – Europeu EMX 250 – corrida 1
12h45 – Classificatória MX2
13h30 – Classificatória MXGP

 

Domingo, 24

5h40 – Europeu EMX 2T – corrida 2
7h25 – Europeu EMX 250 – corrida 2
9h – MX2 – corrida 1
10h – MXGP – corrida 1
12h – MX2 – corrida 2
13h – MXGP – corrida 2

 

Favoritos na MXGP

Antonio Cairoli – Foto: mxgp.com

 

O GP da Inglaterra sediou nos últimos anos algumas das mais intensas corridas do Mundial de Motocross. Especialmente no ano passado, quando Jeffrey Herlings derrotou seu companheiro de Red Bull KTM, Tony Cairoli, de forma dramática.

Este ano Cairoli regressa à Matterley Basin sem a ameaça de Herlings, que ainda se recupera da lesão sofrida na pré-temporada.

O histórico de Cairoli em Matterley Basin é de longe um dos mais impressionantes, com quatro vitórias em oito GPs disputados, sendo seus piores resultados 7º lugar em 2013 e 6º em 2016. Nas demais, foi o 2º colocado.

Entre os anfitriões britânicos, destaque para Tommy Searle, Max Anstie e Shaun Simpson.

Searle disputou sete GPs em Matterley Basin, além do Motocross das Nações 2017, onde ele e Anstie levaram a equipe inglesa ao pódio após muitos anos. Também venceu um GP da Inglaterra na MX2 e esteve no pódio em outras duas ocasiões, e no top 5 duas vezes também.

Max Anstie é o verdadeiro herói local de Matterley Basin, e apesar de ter alcançado o top 5 apenas duas vezes, seu desempenho mais impressionante, conforme citado acima, foi no Motocross das Nações 2017, quando venceu duas das três baterias finais.

 

Max Anstie – Foto: mxgp.com

 

Além de Cairoli e dos pilotos da casa, a tradicional lista de favoritos à vitória e ao pódio também conta com o belga Jeremy Van Horebeek, que mesmo numa equipe privada, foi 3º colocado no GP da Argentina. Em Matterley Basin ele fez um pódio na temporada 2014.

Outros favoritos são o belga Clement Desalle e o esloveno Tim Gajser, este último atual vice-líder do campeonato, ou seja, o que esteve mais próximo de Cairoli no GP da Argentina.

Desalle foi 4º em Matterley Basin no ano passado e já esteve no pódio três vezes, incluindo sua única vitória, em 2013. Gajser foi 5º no ano passado, mas venceu em 2016.

Outros pilotos interessantes de observar são Dean Ferris (que substitui o lesionado Romain Febvre na Monster Energy Yamaha), Arminas Jasikonis e Pauls Jonass.

Ferris, que irá substituir Febvre em três GPs, disputou o Motocross das Nações 2017 em Matterley Basin pela Austrália. Jasikonis foi 6º no GP da Argentina e Jonass venceu a MX2 no ano passado.

 

Favoritos na MX2

Largada da categoria MX2 no GP da Inglaterra 2018 em Matterley Basin – Foto: mxgp.com

 

Uma categoria cheia de talentos promissores.

O que mais se destaca no momento é sem dúvida o espanhol Jorge Prado, atual campeão da categoria.

Prado foi 2º colocado em Matterley Basin no ano passado, mas a derrota foi sofrida para seu ex companheiro de equipe, Pauls Jonass, hoje na categoria MXGP.

Ou seja, os demais pilotos terão que suar muito se quiserem subir no degrau mais alto do pódio.

 

Jorge Prado – Foto: mxgp.com

 

Um dos destaques da MX2 no GP da Argentina e que vale a pena ficar de olho em Matterley Basin é o novato Mitch Evans. A velocidade do australiano surpreendeu muito e rendeu o terceiro degrau do pódio.

Outro que deve ter treinado muito na pré-temporada e surpreendeu na Argentina foi Henry Jacobi. Começar a temporada em 6º não é nada mal para quem terminou 2018 num distante 9º lugar.

Espera-se que Thomas Kjer Olsen seja o principal piloto capaz de oferecer alguma ameaça contra Prado. Na Argentina ele mostrou uma velocidade incrível, mas pecou nas largadas. Mesmo assim, foi o segundo colocado.

Outro talento que merece atenção especial é Ben Watson, que, entre os britânicos da MX2, é considerado o favorito para vencer em casa.

Fecha a lista de favoritos da MX2 o holandês Calvin Vlaanderen, 4º colocado na Argentina, e que foi um dos poucos pilotos fora Jonass e Prado a vencer um GP em 2018. Também esteve no pódio em Matterley Basin no ano passado.

 

Ben Watson – Foto: mxgp.com