Mundial de Motocross: o dia que Stefan Everts venceu 3 corridas num único GP

Stefan Everts viveu seu auge no Mundial de Motocross a partir de 2001, quando assinou com a Yamaha

 

Apenas os melhores pilotos do mundo chegam ao Mundial de Motocross e poucos deles conseguem vencer um GP. Um grupo ainda menor consegue ser campeão, mas somente um homem conseguiu três vitórias em um único dia. E ninguém se surpreende quando descobre que este cara é 10 vezes campeão mundial Stefan Everts.

Essa façanha impressionante foi alcançada no circuito de Ernée, na França, na final do Mundial de Motocross de 2003, com o belga conquistando a vitória nas classes 125cc, MXGP e 650cc.

Antes desse dia, Everts já havia se estabelecido como o piloto de motocross mais bem-sucedido de todos os tempos, tendo conquistado sete títulos mundiais e 69 vitórias em GPs, mais do que qualquer outro piloto na época.

Chegando ao Mundial de Motocross com 17 anos de idade, em 1989, Everts já era badalado devido ao seu pai ser o 4 vezes campeão mundial Harry Everts. Apenas dois anos depois de estrear no campeonato, Everts conquistou o título da 125cc, tornando-se então o mais jovem campeão mundial de todos os tempos.

Depois de passar para as 250cc, mais sucessos no campeonato se seguiram, com os títulos de 1995, 1996 e 1997, além de ajudar a Bélgica a conquistar três vitórias no Motocross das Nações, em 1995 (Sverepec, Eslováquia), 1997 (Nismes, Bélgica) e 1998 (Foxhills, Inglaterra).

Depois de dois anos sofrendo lesões, Everts mudou-se para a Yamaha em 2001, para disputar o título das 500cc. Sete vitórias em GPs naquele ano o tornaram o primeiro e único piloto a conquistar um título mundial com cada uma das quatro fabricantes japonesas.

Esse sucesso continuou de 2002 em diante (novamente campeão das 500cc), quando Everts adicionou mais quatro títulos em sua carreira.

 

Vitória tripla em Ernée

2003 foi outra temporada cheia de troféus e, indo para a rodada final em Ernée, Everts já havia conquistado seu sétimo título mundial na classe MXGP, após uma campanha dominante.

Antes do evento francês ele optou por participar das classes 125cc, MXGP e 650cc, após um comentário feito na coletiva de imprensa na rodada anterior. Já tendo vencido GPs duplos na 125cc e MXGP sete vezes naquele ano, essa seria a primeira tentativa de uma vitória tripla.

Fiel ao seu estilo, Everts venceu de forma dominante as categorias 125cc e MXGP, mas foi a corrida da 650cc que proporcionou seu maior desafio.

Ele só havia pilotado a moto nos treinos livres de sábado e com o cansaço de duas baterias seguidas (125cc e MXGP), essa foi uma tarefa difícil, mas logo ele estava brigando pela vitória com Javier Garcia Vico e seu compatriota Joel Smets. Smets saiu da disputa depois de um acidente, deixando Everts e Vico em uma batalha frente a frente.

Enquanto liderava, Everts caiu, ficando atrás de Vico, mas conseguiu voltar rápido em 2º. Em dado momento, parecia que o belga seria derrotado, mas ele conseguiu se recuperar e ultrapassar novamente o espanhol. Everts se manteve na liderança até o fim, confirmando a primeira e única vitória tripla em um GP na história do Mundial de Motocross.

O belga conquistou mais três títulos mundiais consecutivos com a Yamaha, vencendo 14 dos 15 GPs disputados na última temporada de sua carreira, em 2006. Ele também ajudaria a Bélgica a vencer mais dois Motocross das Nações, em 2003 (Zolder, Bélgica) e 2004 (Lierop, Holanda) sempre pilotando a Yamaha,

As 101 vitórias de sua carreira em GPs permanecem até hoje como um recorde ainda inalcançado na história do Mundial de Motocross.

 

Everts relembra vitória tripla em 2003