Marçal Müller fala das dificuldades que enfrentará para representar o Brasil no Motocross das Nações 2012


Piloto de 19 anos encerrou sua participação no Brasileiro de MX2 2012 na sexta colocação – Foto: Mau Haas / BRMX

O BRMX publica nesta quinta-feira, 13, a primeira de três entrevistas com os pilotos que representarão o Brasil no Motocross das Nações 2012, que acontece no fim de setembro, na Bélgica.

O primeiro entrevistado é Marçal Müller – Gabriel Gentil e Rafael Faria virão na sequência. Ele falou ao site no sábado de treinos em em Dourados, Mato Grosso do Sul, onde rolou a última etapa do Brasileiro de Motocross 2012 nos dias 8 e 9 de setembro.

Natural da cidade de Nova Hartz, Rio Grande do Sul, o piloto de 19 anos competirá na categoria Open/MX3 do MXoN, de Yamaha 450cc, uma moto que jamais pilotou.

Marçal fez toda temporada 2012 de Kawasaki 250cc. Terminou na sexta colocação do Campeonato Brasileiro de MX2 e competiu apenas na primeira etapa da Superliga Brasil de Motocross.  

Seus melhores desempenhos do ano foram na lama. Na terceira etapa do Brasileiro de Motocross, em Foz do Iguaçu, sob chuva, Marçal conquistou o terceiro lugar nas duas baterias. E, em maio, no GP Brasil do Mundial de Motocross, com mais lama ainda, o gaúcho foi o melhor brasileiro da MX2, com a 18ª colocação.

BRMX: Como e quando você recebeu a notícia que iria para o Motocross das Nações 2012?
Marçal Müller:
Duas ou três semanas atrás recebi o convite do Cacau – Manuel Carlos Hermano – da equipe Geração Yamaha, por estar em quarto no campeonato na época, e por não ter patrocínio de nenhuma marca e poder andar de Yamaha.

BRMX: Como vai ser andar de Yamaha 450cc depois de passar a temporada toda competindo de Kawasaki 250cc?
Marçal Müller:
Vai ser mais uma dificuldade, além da pista muito arenosa, diferente da maioria que temos no Brasil, e que eu nem tenho acesso a algo parecido para treinar. Mas vou tentar treinar durante a próxima semana de Yamaha 450cc e, chegando lá, vamos conseguir fazer um treino antes em uma pista parecida.

BRMX: Mas você já andou de 450cc?
Marçal Müller:
Já andei. Tenho uma 450 em casa, só que é uma Kawasaki. Já estava fazendo alguns treinos para pegar uma força para o Nações. E, em 2011 fiz metade da temporada na MX1, mas sem muitos resultados.

BRMX: Diante de toda essa dificuldade, o que você espera do seu desempenho na Bélgica?
Marçal Müller:
Nem tive muito tempo ainda para pensar. A resposta saiu, de fato, a muito pouco tempo, a inscrição já foi feita com atraso. Foi tudo muito em cima, está uma correria. Mas, com certeza vou tentar fazer o meu melhor dentro das possibilidades.

BRMX: O que você conhece de Lommel?
Marçal Müller:
Pesquisei vídeos na internet e vi que é uma pista que quase não se distingue o que é salto, o que é buraco, é de pilotar em pé o tempo todo, e de bastante velocidade.

BRMX: O que mudou na sua rotina desde que você soube que iria para o Nações?
Marçal Müller:
Incrementei treinos de 450 junto com a 250 porque eu também não podia abandonar a 250 porque queria estar preparado para a última etapa do Brasileiro de Motocross. Mas logo depois do Brasileiro vou passar a treinar apenas de 450. E também reforcei os treinos de academia, porque lá (Bélgica) é areia e cansa muito.

BRMX: Você gosta de pilotar na areia?
Marçal Müller:
Gosto de andar na areia. Nenhuma areia daqui é tão pesada quanto a de lá, que eles chegam a colocar asfalto nas entradas de rampa para não dar tanta canaleta e o piloto conseguir pular. Mas eu gosto de andar na areia, gosto mais do que chão duro. Mas lá é uma excessão. É muito além do que temos aqui.

BRMX: Você acha que essa convocação vai ajudar a alavancar sua carreira?
Marçal Müller:
Meu nome vai estar em vários sites, a imagem vai ser bem divulgada, o evento é o maior que tem no mundo, e eu espero que isso me ajude a mostrar o meu melhor para alguma equipe, já que eu fui um piloto privado até agora.

BRMX: A ida de Yamaha para o Nações já seria um indício de negociação para o próximo ano?
Marçal Müller:
Não indica nada que seja certo. Estou aberto a todo tipo de proposta.

:: Ouça um trecho da entrevista

:: Perfil do atleta

Marçal Müller

Idade: 19 anos
Cidade natal: Nova Hartz, Rio Grande do Sul
Principais títulos:
Campeão brasileiro da categoria 85cc em 2010 e 12 vezes campeão gaúcho de motocross (diversas categorias)
Categoria no MXoN 2012: MX3/Open
Número da moto no MXoN: #81