Maioria aprova plataforma metálica na largada do Mundial de Motocross

Repare nas placas metálicas atrás do gate

 

Um novo dispositivo tem chamado a atenção no Mundial de Motocross. Nas três rodadas iniciais – Catar, Tailândia e Argentina – foram utilizadas plataformas metálicas antes do gate de largada. E isso deve se repetir ao longo das outras 16 etapas que ainda serão realizadas.

Sabe aquele “sapateado” de pilotos arrumando o gate antes da partida? Essas plataformas metálicas acabaram com este procedimento porque com elas todos os pilotos têm o mesmo solo para colocar sua moto. Uma medida que nivela e deixa o negócio mais justo, certo?

– É justo. Antes você preparava um gate por 20 minutos e poderia perder para outro que chegava. Agora está igual para todos – disse Jeffrey Herlings em entrevista ao jornalista inglês Adam Wheeler.

– Temos um pouco mais de tempo, não precisamos preparar o gate. Podemos ir dez minutos antes, dar a volta de reconhecimento, e correr. Acho uma boa. É igual para todo mundo. E tem bastante grip – respondeu Tim Gajser.

– É muito melhor. E também evita algumas tensões estúpidas entre pilotos – afirmou Clement Desalle.

O italiano Tony Cairoli também comentou sobre o novo sistema após o GP da Argentina, uma pista mais arenosa que Catar e Tailândia.

– Tive problemas perdendo tração e deslizando. Talvez tenhamos que mexer em alguma configuração da minha moto. Estava fácil cair – conclui.

A quarta etapa do Mundial de Motocross acontece nos dias 1 e 2 de abril, no México.

 

Jetro Salazar testando o sistema

 

largada do Mundial
As placas sob ação dos pilotos – Fotógrafo: Claudio Olguin Parra / BRMX