Deu KTM de novo! Toby Price é o campeão do Rally Dakar 2019

Yamaha
Segundo título do australiano, que também ganhou em 2016 – Foto: Marcin Kim

 

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)
Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) -112 km

O australiano Toby Price é o campeão do Rally Dakar 2019, que encerrou nesta quinta-feira 17, com a chegada em Lima, Peru.

Pelo 18º ano consecutivo, a KTM ganhou o Rally Dakar. Desde 2001, quando ganhou com o italiano Fabrizio Meoni, a marca austríaca domina a competição.

O chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna), que entrou nesta etapa final a 1min02seg de Price, tomou um tombo no início da especial, machucou o pé, e finalizou o último estágio 19min44seg mais lento que o campeão, perdendo inclusive a segunda e a terceira posição na classificação final da prova.

O pódio inteiro desta edição é da Red Bull KTM. Matthias Walkner, campeão em 2018, terminou a soma de tempo acumulado 9min13seg atrás de Toby Price, sendo o vice-campeão. E o britânico Sam Sunderland, campeão em 2017, fechou o pódio a 13min34seg do primeiro.

Vale citar a performance de Andrew Short. O norte-americano ex-piloto de motocross acabou o Dakar 2019 na quinta colocação, a 44min10seg do campeão. O melhor desempenho dele desde que estreou no rally, em 2017.

 

Price venceu mesmo com o pulso direito machucado desde o início – Foto: Marcin Kim

 

Mais destaques

Outros nomes importantes desta edição merecem ser lembrados. Joan Barreda (Honda) e Xavier van Beveren (Yamaha) chegaram a vencer especial e se colocaram como candidatos ao título em determinado momento, mas ambos abandonaram por quebra da motocicleta.

Kevin Benavides, argentino da Honda, recebeu uma das punições mais pesadas da competição por utilizar anotações irregulares, fora da planilha, de navegação. Tomou 3h de penal.

A espanhola Laia Sanz, da KTM, terminou na honrosa 11ª colocação. Esta foi sua segunda melhor performance em toda história do Dakar. Em 2015, ela terminou a competição na 9ª colocação. Laia participa do Dakar desde 2011 ininterruptamente.

Os dois brasileiros que iniciaram a competição abandonaram a prova com problemas pelo caminho. Lincoln Berrocal, do Paraná – o piloto mais velho a participar desta competição (60 anos) – foi até a sétima etapa. O gaúcho Marcos Colvero saiu da disputa na terceira etapa.

 

Resultado da 10ª etapa

 

Resultado final

 

Entrevista com o brasileiro Lincoln Berrocal

Yamaha