Ken Roczen fala sobre sua primeira vitória na carreira na 450 do AMA Motocross

Yamaha

88244_Roczen-Hangtown-Cudby-010

Não demorou muito. Apenas uma semana depois de perder as duas baterias em Glen Helen (2-2 na etapa), Ken Roczen andou forte na segunda etapa do AMA Motocross 2014, na pista de Hangtown, cidade de Sacramento, Califórnia. Venceu as duas baterias. O pioto, da Red Bull KTM, agora é o líder do campeonato na categoria 450, o que não é nada mal para um novato.

A seguir você acompanha alguns trechos da entrevista que Roczen concedeu à imprensa após a corrida, e também um pouco da conversa que teve com Steve Matthes, da Racer X. Para ver ler a matéria em inglês, clique aqui.

Ken, como é a sensação de ter vencido a segunda rodada do campeonato e começar tão bem a temporada?
Ken Roczen: É ótimo. É sempre bom liderar a corrida e fazer duas baterias sólidas. Faz a semana ficar mais fácil. Fizeram um bom trabalho com a pista, eu sempre gostei deste lugar, mas este ano parece que eles trouxeram um barro mais leve. Eu me diverti, foi uma boa corrida. Minhas largadas foram boas, então eu não tenho do que reclamar.

Na semana passada você foi ultrapassado na última volta, esta semana ficou claro que isso não ia acontecer. Você mudou alguma coisa?
Ken Roczen: Não, eu acho só que não tive uma primeira corrida como eu gostaria, nunca fui muito fã de Glen Helen. Eu sempre fui muito bom em Hangtown, tenho boas lembranças daqui. É assim também no Colorado, e na verdade já estou ansioso para ir para lá.

>>> Acesse a classificação do campeonato
>>> Confira vídeos e resultados da 450

Sobre o Colorado, você correu o Motocross das Nações lá e parecia que você realmente amava aquele lugar.
Ken Roczen: Sim, com certeza. Tem alguma altitude, mas eu realmente gosto do solo de lá, tem uns traçados longos que eu gosto muito. Em geral costumo gostar desse tipo de traçado.

Você parecia um pouco frustrado na semana passada depois da segunda bateria. Esta semana você veio com determinação extra?
Ken Roczen: Bem, nunca é legal você liderar uma prova inteira e depois perder nas últimas curvas. Mas Ryan é um dos pilotos mais fortes da competição, e eu acho que ele estava com mais disposição do que eu. Eu aprendi com isso, a experiência surtiu efeito, além de que essa semana me acertei melhor com a moto.

Fale um pouco sobre a mudança da 250 para a 450 no Motocross, agora que você é lider.
Ken Roczen: Bem, obviamente as motos são muito mais pesadas e poderosas. Estou acostumado a correr na 250, que normalmente são a segunda prova, então a pista já está bastante irregular. Notei esta diferença, me senti bem correndo a primeira bateria do dia. A pista está melhor e fica um pouco mais fácil.

Na segunda bateria, parecia que você estava tranquilo atrás enquanto os dois caras na frente (Metcalfe e Barcia) estavam muito rápidos. Você foi capaz de passar eles, um após o outro. Enquanto eles estavam na frente, quais eram seus planos?
Ken Roczen: Obviamente se você consegue resolver de uma vez, é o ideal, mas eu apenas tentei insistir em um bom traçado. Todos estavam muito dispostos e correndo rápido. Eu pude passar Barcia e Metcalfe basicamente no mesmo ponto, e depois disso tinha a pista limpa, o que é sempre bom.

 

77037_roczen-hangtown2014-cu_c33a
Roczen comemora seu primeiro resultado perfeito na 450 – Foto: Simon Cudby

 

Você planejou passar do terceiro para o primeiro lugar de uma vez só?
Ken Roczen: Seria ótimo! Foi mais ou menos como se eu tivesse um esboço do que fazer, porque eu tentei passar Barcia por fora e ele é normalmente um cara ligado. Tenho certeza que ele não se sente a vontade por eu ter passado ele assim.

Durante mais da metade da primeira bateria você estava mantendo os tempos de volta muito semelhantes aos de Ryan, mas depois você começou a baixar os tempos. Como você fez isso?
Ken Roczen: Na primeira corrida eu não sei exatamente o que Ryan e os outros caras estavam fazendo. Senti como se eu estivesse apenas pilotando, foi bom, eu estava concentrado e isso me poupou energia. Não sei, aí as coisas simplesmente aconteceram. Quando você está em forma e confortável com a moto, é isso o que acontece.

Villopoto está fora, então Aldon Baker está dando atenção total a você?
Ken Roczen: Ele definitivamente é parte disso. Ele estava hospedado na minha casa nas últimas três semanas. Fico feliz que finalmente ele tenha ido embora. Não, estou só brincando. Foi bom, trabalhamos e comecei a ter mais consciência corporal. Isso dá mais confiança.

Você começou a dizer, perto do final do Supercross, que estava cansado e a rotina estava pegando você.
Ken Roczen: É, mas motocross é mais natural pra mim. Venho fazendo isso por muito tempo, obviamente. A temporada 450 completa é definitivamente longa, mas eu estou tentando me encontrar de maneira que fique bem com isso, estou tentando pilotar de forma eficiente e posso fazer isso melhor no motocross. Eu acho que tenho uma boa chance de vencer um campeonato. Eu sei que é cedo, mas é muito bom começar bem.

 

A próxima etapa do AMA Motocross acontece neste sábado, 7, em Lakewood, Colorado. Acompanhe no BRMX! A Espn+ transmite a segunda bateria ao vivo!

Yamaha