“Estavam gritando meu nome”, comemora Jeremy Martin após vencer no AMA Motocross 2016

jeremy_cudby (2)
Jeremy Martin comemora primeira vitória em 2016 com a equipe – Fotógrafo: Simon Cudby

 

É surpreendente perceber que Jeremy Martin, bicampeão da categoria 250 no AMA Motocross, demorou oito etapas para conquistar uma vitória na temporada 2016 do campeonato.

Esse primeiro lugar foi especial por ter acontecido em casa, no Spring Creek, em Millville, Minnesota, durante a oitava rodada do AMA Motocross no último sábado, 17. E ao contrário do que se pode imaginar, não foi uma vitória fácil. O piloto da Yamaha sofreu uma grande pressão do atual líder do campeonato, Cooper Webb, e fechou o dia com 2-1.

>>> Veja a classificação atualizada aqui

Com o resultado da etapa, Martin agora está em segundo lugar na classificação geral do campeonato, com 299 pontos – uma diferença de 38 pontos do líder.

Após a corrida, o piloto conversou com a imprensa americana para comentar sobre a vitória. Confira!

 

Parabéns pela primeira vitória do ano. Agora você está em segundo na classificação geral. Como foi a corrida?
Jeremy Martin: Hoje foi bacana. Na primeira bateria, eu e Alex (Martin, irmão) estávamos em 1º e 2º na ordem do gate, então começamos bem. A cidade toda estava torcendo por nós, e eu podia ouvir a Yamaha do Cooper Webb atrás de mim. Deve ter sido divertido de assistir, porque ficamos muito perto por um tempo. Eu fiquei chateado que meu irmão caiu faltando três voltas para o final, porque ele poderia ter tido uma chance de vencer.

Várias pessoas pensam que por correr em casa, você vai estar tranquilo e confortável, mas isso também é um tipo de pressão?
Jeremy Martin: Eu acho que não. Este ano nós andamos bem, mas é apenas uma corrida na nossa cidade e Webb andou muito bem. O objetivo dele é levar o campeonato este ano e ele queria conquistar 1-1 no nosso quintal. Por isso, foi ótimo vencer. Ele conseguiu essa vitória no ano passado.


Você realmente tem se esforçado. Chegou a fazer alterações na moto ou nos treinos?
Jeremy Martin: Acho que foi uma combinação dos dois. Os treinos estão cada vez melhores e a moto também. Tive que me encontrar e desenvolver a moto da maneira que gosto. Principalmente na segunda bateria, eu senti que estava andando exatamente do jeito que queria. Temos feito mudanças para eu me sentir cada vez mais confortável e andar melhor.

Você já teve inúmeras vitórias. Mas como é vencer aqui?
Jeremy Martin: É muito bom. Me lembro quando venci pela primeira vez em Daytona e foi ótimo. Mas essa vitória é ainda melhor. Ganhar um campeonato também é demais, mas ganhar em frente aos fãs é incrível. Eles estavam gritando meu nome! É muito gratificante!

No início da temporada as coisas não estavam boas, você teve problemas com a moto e não tinha uma boa pontuação. Foi difícil se reerguer e não desistir?
Jeremy Martin: Eu não acho que a parte mais difícil foi dar volta por cima. A parte mais difícil foi eu não estar 100% por algum tempo. E é complicado ir para o gate sabendo que você não está 100%. Tanto eu, como Alex, sempre vamos dar nosso melhor, mas se você não está tão bem, é difícil.

 

jeremy_cudby (3)
“Ganhar um campeonato é demais, mas ganhar em frente aos fãs é incrível” – Fotógrafo: Simon Cudby

 

jeremy_cudby (1)
Curva em Spring Creek – Fotógrafo: Simon Cudby