Jeff Ward fala sobre Motocross das Nações e suas sete conquistas pelos Estados Unidos


Nascido na Escócia, Ward fez carreira no motocross norte-americano – Foto: Youthstream

Heptacampeão americano, uma das lendas do motocross concedeu entrevista a Geoff Meyer, da Youthstream, para falar sobre o MX das Nações, que neste ano acontece na Bélgica, em 30 de setembro.

Se trata de Jeff Ward, 52 anos, responsável por boa parte do sucesso dos Estados Unidos na competição durante os anos 80. Ward correu sete edições do MXoN naquela década, e ganhou todas, se tornando o maior vencedor desta competição em toda história.

Ele colaborou para que os Estados Unidos se tornassem os recordistas de títulos no MXoN, com 22 taças. Em segundo lugar vem a Grã-Bretanha com 16 conquistas. Leia a entrevista!

Você ganhou tantas vezes. Tinha graça ganhar de novo e de novo?
Sim! Era cada vez maior. No início dos anos 80, éramos odiados. Não tínhamos amigos. Éramos sabotados. Em 1984, fomos fazer alguns testes e minha moto falhava sem parar. Haviam nos dado o combustível errado. E nos deixaram com o combustível errado. Eles vinham e diziam “aqui está o correto”. Colocávamos na moto e ela falhava. Outro ano, Roger (De Coster) havia reservado uma pista de teste para nós. Estava tudo certo, mas quando chegamos, o fazendeiro (dono do local) não nos deixou entrar. Ninguém nos ajudava.

Não parece que a corrida virou algo do tipo \”Estados Unidos contra o resto do mundo\”?
Sim. Um tempo atrás era mais Europa contra EUA, porque a Europa dominava o motocross, enquanto éramos mais supercross, apesar de que não era tão grande como é hoje. E no motocross, eles (europeus) eram rápidos. O MXoN era território deles e eles dizem “aqui nós mandamos. Nós somos os caras!”. Agora é o inverso. E agora é difícil se você é um americano. Você não quer ser terceiro ou segundo no pódio. Você tem que ganhar. Nesse ano tem muita pressão. Eu não tenho inveja alguma desses pilotos (Ryan Dungey, Justin Barcia e Blake Baggett, os representantes dos EUA no MXoN 2012).

O Motocross das Nações se tornou tão grande e glamuroso. Deve ser muito legal saber que você é o piloto mais bem sucedido no evento.
É muito legal ser o maior vencedor de todos os tempos. Nunca perdi uma corrida.É, definitivamente, o ponto máximo de minha carreira.

Leia mais
>>> Brasil define time para o Motocross das Nações 2012
>>> Espanha, Austrália e Porto Rico divulgam time para MXoN