Herlings pode voltar no GP do México e garantir título do Mundial de Motocross 2014 na MX2

1407021734Herlings2014
Jeffrey Herlings – Foto: KTM Images

 

A equipe Red Bull KTM continuou seu caminho de vitórias no Mundial de Motocross 2014 na categoria MX2 graças a Jordi Tixier, que venceu na República Tcheca na semana passada. O francês está 102 pontos atrás do companheiro de equipe Jeffrey Herlings, e ainda temos 150 pontos em jogo para quem vencer na Bélgica, no Brasil e no México. Romain Febvre, da equipe Wilvo Nestaan Husqvarna, está a 141 pontos de Herlings, em terceiro lugar.

Herling fraturou o fêmur da perna esquerda durante uma corrida em um evento beneficente no último dia 21, mas de acordo com o pessoal da equipe KTM, o piloto se mantém absolutamente ligado nos resultados das provas e na tabela do campeonato, contando as horas e os dias de sua recuperação para voltar às pistas antes do final da temporada e confirmar seu terceiro título Mundial na MX2 – bastante merecido, diga-se de passagem. O holandês está de olho no GP do México – última etapa de um total de 17 na temporada – que ocorre no dia 14 de setembro, uma semana depois da segunda etapa brasileira do calendário MXGP 2014.

>>> Acesse a classificação completa do Mundial
>>> Resultados e melhores momentos: Jeremy Van Horebeek vence na República Tcheca

– Nós conversamos com diferentes médicos e todos eles dizem a mesma coisa, se tudo correr bem, sem inflamações, infecções, ou qualquer outra coisa, é possível que ele possa voltar a treinar após seis semanas. Pensar em correr no Brasil seria muito otimista na minha opinião, mas no México é possível, apesar de eu não saber quantos pilotos da MX2 estarão aptos ao título até lá, mas de qualquer maneira Herlings poderia marcar bons pontos, se for necessário. Ele vai acompanhar como as coisas vão se desenrolar em Lommel neste fim de semana (15ª etapa) e traçar um plano – disse o coordenador técnico Dirk Gruebel.

O técnico alemão é homem de confiança dentro do esquadrão de fábrica da KTM, seu trabalho vem sendo crucial na MX2 desde 2008 e na MX1/MXGP desde 2010. Ele falou também sobre o acidente sofrido por Herlings durante a corrida beneficente Everts and Friends Charity.

– Ninguém realmente acreditava no que havia acontecido, até ouvirmos pessoalmente de Ruben (treinador) e da mãe de Jeffrey. Foi um grande choque, especialmente para Rami (Falt, mecânico de Herlings) que trabalhou tão duro durante todo o ano – como todos nós – para um objetivo. Foi uma decepção enorme, mas essa é uma coisa que pode acontecer. Foi uma sensação estranha – completou Gruebel.

Mesmo que o modo de trabalhar da equipe não tenha mudado e a rotina do dia-a-dia esteja normal, a equipe vive uma situação ímpar: apoiar um dos seus pilotos contra o outro, impulsionando Tixier para um título inesperado, em detrimento de Herlings, desafio que começou a tomar forma já em Loket no último domingo, com a vitória de Tixier.

 

Tixier_MXGP_7_E_2014_0
Jordi Tixier – Foto: Youthstream

 

– Estamos completamente neutros. Se ele (Tixier) começar a ganhar todas as corridas, então ele tem a chance de se consagrar. Cabe a ele, e nós vamos dar o mesmo suporte e apoiá-lo 100%, como temos feito durante todo o ano e agora não há nenhuma diferença – esclareceu o técnico alemão.

O novo circuito em Leon, no México, poderá ser o local da grande – e tensa – decisão do campeonato.