Hector Assunção, Wellington Garcia e Jorge Balbi Junior são convocados para representar o Brasil no MX das Nações 2012


Definição final dependerá do apoio dos patrocinadores e equipes envolvidas – Foto: Mau Haas / BRMX

Hector Assunção na MX2, e Wellington Garcia e Jorge Balbi Junior na MX1, foram convocados para representar o Brasil no MX das Nações 2012, que acontece na pista arenosa de Lommel, na Bélgica, em 30 de setembro. Leandro Silva é o reserva imediato.

A Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM – fez o anúncio do time no final da tarde deste domingo, 1º de julho, em Sorriso, Mato Grosso, após a realização da quinta etapa do Brasileiro de Motocross 2012.

O critério utilizado para a escolha priorizou o primeiro colocado da MX2 e os dois melhores brasileiros da MX1 ao final da etapa de Sorriso. Hector e Wellington são da equipe Honda Mobil, assim como o reserva Leandro, enquanto Balbi representa a Pro Tork 2B Kawasaki Racing.

O presidente da CBM, Firmo Alves, alegou que a escolha aconteceu com bastante antecedência para que a entidade tivesse tempo de viabilizar o projeto.

– Temos o produto, que é a seleção. Agora precisamos viabilizá-lo. A CBM não tem verba para bancar – disse.

Mas o time ainda carece de confirmação.

– Caso algum destes pilotos tenha algum problema até a ida para a Bélgica, o reserva assume. Se o reserva tiver algum problema, um outro piloto será escolhido – acrescentou Alves.

Por “problema” entende-se lesões ou até mesmo a incompatibilidade dos patrocinadores, um problema antigo para o Brasil quando o assunto é Motocross das Nações.

Os pilotos, após receberem o aviso, falaram sobre a convocação:

– Conheço Lommel. Em 2005 fiquei acampado lá por alguns dias e treinei algumas vezes. Faz tempo, mas posso dizer que a pista é diferente de tudo que já vimos – avisou Balbi Junior, que pode representar o Brasil pela sexta vez.

– No começo do ano eu não esperava ser convocado. Mas estou bem, estou em uma ótima fase e contente – afirmou Hector.

– É uma satisfação imensa poder representar o Brasil. Estou muito feliz – resumiu Wellington.