Gustavo Pessoa fala da preparação para o MXoN 2018

Yamaha
Gustavo Pessoa – Foto: ASW Racing

 

Gustavo Pessoa, 20 anos, corre neste fim de semana seu primeiro Motocross das Nações, pelo time brasileiro na categoria MXGP.

O campeão brasileiro de MX2 em 2017 chega à competição mais esperada do ano com a bagagem de ter participado de cinco etapas do Mundial de Motocross em 2018.

Mas o desafio de Gustavo é grande. Após uma temporada inteira andando de 250 – início do ano de Honda e depois de Kawasaki -, ele corre pelo Brasil com uma moto que nunca pilotou, a KX 450F 2019.

– Terei que me adaptar muito rápido, mas estou bem acostumado a isso. No Mundial, eu corria com uma moto totalmente diferente daquela que eu treinava. E sempre era uma adaptação a cada fim de semana, até porque a equipe estava fazendo muitos testes na moto do Daryan (piloto titular da DRT Kawasaki no Mundial de MX2). Aqui no Nações vou correr com uma 450 2019 nova, original. Trouxe apenas o meu guidão, que é a única coisa que posso adaptar nela. E o Mi, da Sensei Suspensões, que já cuida das minhas suspensões no Brasil, fez alguns ajustes para mim – comenta Pessoa.

Na entrevista que concedeu ao BRMX, o piloto brasileiro também falou de sua experiência nesta temporada de Mundial.

– Fiquei muito feliz com a oportunidade que a equipe e a ASW me proporcionaram. Estou contente por ter andado entre os 10, ter mostrado potencial, e espero que tenha sido o suficiente para cavar um espaço na equipe em 2019. Existe a esperança e a porta aberta para seguir, mas é tudo que posso revelar neste momento – disse.

Depois do MXoN, Gustavo volta ao Brasil para descansar alguns dias e deve participar da última etapa do Brasileiro de Motocross, em Fagundes Varela, Rio Grande do Sul, no dia 4 de novembro.

– Estamos pensando ainda nisso, mas pode ser que se concretize. E ainda não sei com qual moto – disse.

Yamaha