FIM premia os melhores do ano em evento de gala no Principado de Mônaco

Pelo terceiro ano consecutivo, a FIM – Federação Internacional de Motociclismo – fez uma festa de gala para premiar os campeões mundiais do ano. Desta vez, o evento aconteceu no Principado de Mônaco, em Monte-Carlo, com cerca de 500 convidados presentes.

O hexacampeão mundial Antonio Cairoli é um dos poucos pilotos que esteve presente em todas as edições, e mais uma vez foi nomeado “personalidade do ano” ao lado do campeão mundial de Moto GP, o espanhol Jorge Lorenzo.

Além dos campeões da temporada, neste ano a FIM premiou a “revelação” e a “mulher do ano”, votados pela internet por fãs do esporte. Estas condecorações foram para Tim Gasjer – campeão mundial de motocross júnior 125cc –, e Laia Sanz – campeã mundial de trial e enduro.

Paralelo a toda festança, o evento reuniu as cabeças do motociclismo mundial. E as palavras “mudança” e “reformulação” voltaram a tona. É nítido que o motociclismo mundial está em movimento, querendo se reinventar.

O presidente da Youthstream, Giuseppe Luongo, voltou a falar em expansão para o Mundial de MX, ressaltando que quer levar o campeonato a mais lugares fora da Europa, sem esquecer o Velho Mundo, obviamente. Ele falou em Ásia, África do Sul, Estados Unidos.

– Se queremos continuar crescendo, precisamos seguir as economias em crescimento e os mercados de motocicleta em desenvolvimento – disse.

Luongo também voltou a tocar no assunto da unificação das categorias MX1 e MX2 para os GPs fora da Europa.

– O formato das corridas não mudava há 15 anos, mas o esporte cresceu e se desenvolveu muito. Temos que fazer nosso campeonato mais atrativo e melhorar o show para ganhar a atenção de uma nova geração de fãs e TVs não especializadas em motociclismo, o que é importante – concluiu.