Felipe Zanol é o favorito no Rally dos Sertões 2012, que começa dia 18 de agosto, em São Luís, Maranhão


Depois de dois vice-campeonatos seguidos, Felipe Zanol entra como favorito no Sertões 2012 – Foto: Idário Café / Mundopress

A vigésima edição do Rally dos Sertões ganha espaço no BRMX. Para ambientar os leitores que estão acostumados a encontrar apenas motocross e supercross por aqui, este primeiro texto traz informações básicas e aponta os favoritos nas motos para 2012.

O rali começa no dia 18 de agosto em São Luís, Maranhão, e termina no dia 29 em Fortaleza, Ceará. Serão 4.840 quilômetros entre as duas capitais nordestinas com apenas um “gringo” nas motos, o chileno Rodrigo Caballero – o rali ainda conta com as modalidades dos carros, caminhões, quadriciclos e UTVs.

Por isso os brasileiros Jean Azevedo, Felipe Zanol, Dário Julio e Juca Bala são os favoritos ao posto de campeão nas motos. Dono de cinco títulos, Jean retorna à disputa nas duas rodas após seis anos competindo nos carros. Mas Felipe Zanol vai para a sua terceira participação no Sertões e já acumula dois vice-campeonatos nas duas últimas edições – perdeu para o espanhol Marc Coma em 2010 e para o francês Cyrill Desprès em 2011 – e por esse motivo é dele o maior favoritismo para vencer esta edição.

– Estou bastante tranquilo com relação ao favoritismo. Tenho muitos títulos no enduro e essa questão de ser favorito nunca me atrapalhou. Eu me sinto muito preparado para fazer uma boa corrida e espero ter uma estratégia eficiente para finalmente conquistar esse título do Sertões – afirma Zanol.

O BRMX estará na abertura do Sertões, em São Luís do Maranhão, inaugurando uma editoria de “eventos especiais” que receberão a atenção do site de agora em diante. Acompanhe!


Idário Café acompanha todo rali sobre duas rodas


Café, conhecido fotógrafo que acompanha o esporte há 20 anos, e sua moto para o Sertões – Foto: Doni Castilhos / DFotos

O repórter fotográfico Idário Café realiza pelo quarto ano consecutivo a cobertura da prova sobre duas rodas, desbravando estradas e trilhas de todo o tipo em busca das melhores imagens. Além das lentes, ele conta com a moto Honda Trasnsalp XV 700 para realizar o trabalho de uma forma única e pioneira.

– Serão dias pesados e longos, com muita areia e asfalto ruim, mas confesso que é uma viagem interessante e cheia de atrativos. Assim como quem está competindo, você precisa cuidar bem de todo o equipamento e ainda estar bem fisicamente, já que o desgaste é grande – explica o repórter, que em sua carreira cobriu 14 vezes o Rally dos Sertões e é bem conhecido entre os amantes do motocross brasileiro.

Durante a aventura, o repórter fotográfico publicará em sua página no Facebook imagens e histórias do Sertões 2012, com as curiosidades da prova. Será possível ainda acompanhar o local exato onde o fotógrafo estará a cada momento do dia por meio de um rastreador via satélite.

Para encarar a cobertura fotográfica, a motocicleta sofreu pequenas alterações com relação a versão de fábrica. Os pneus originais foram trocados pelo Metzeler Karoo T, que tem como principal característica o uso on/off-road na proporção 50% em cada terreno. No painel, foi instalado um GPS Garmin 350 de última geração, para a navegação pelas informações fornecidas pela organização da prova. Além disso, o piloto carregará um rádio transmissor, no qual irá captar as informações do que está acontecendo na prova.

– A ideia é manter a moto a mais próxima possível da original e mostrar que o equipamento encara todas as dificuldades impostas pela mais dura prova off-road do Brasil – conclui Café.

Vale lembrar que a Dunas Race, organizadora do Sertões, irá premiar com uma moto exatamente igual a que Idário Café irá utilizar na prova. Para concorrer, basta acessar a página do Rally dos Sertões no Facebook e responder qual foi a sua maior aventura nos últimos 20 anos.

:: Roteiro

A competição começa com o prólogo, que é uma tomada de tempo em pista fechada – parecido com motocross – para definição dos oito mais rápidos que participarão do Super Prime – outra tomada de tempo, na mesma pista, para definir a ordem de largada na primeira etapa do rali.

19/08 – 1ª Etapa: São Luís (MA) – Barreirinhas (MA)
Deslocamento Inicial: 134 km
Trecho de Especial: 176 km
Deslocamento Final: 55 km
TOTAL: 365 km

20/08 – 2ª Etapa: Barreirinhas (MA) – Bacabal (MA)
Deslocamento Inicial: 1 km
Trecho de Especial: 148 km
Deslocamento Final: 365 km
TOTAL: 514 km

21/08 – 3ª Etapa: Bacabal (MA) – Barra do Corda (MA) Etapa Maratona
Deslocamento Inicial: 106 km
Trecho de Especial: 149 km
Deslocamento Final: 19 km
TOTAL: 274 km

22/08 – 4ª Etapa: Barra do Corda (MA) – Carolina (MA)
Deslocamento Inicial: 8 km
Trecho de Especial: 309 km
Deslocamento Final: 206 km
TOTAL: 523 km

23/08 – 5ª Etapa: Carolina (MA) – Palmas (TO)
Deslocamento Inicial: 3 km
Trecho de Especial: 188 km
Deslocamento Final: 281 km
TOTAL: 472 km

24/08 – 6ª Etapa: Palmas (TO) – Alto Parnaíba (MA) Etapa Maratona
Deslocamento Inicial: 207 km
Trecho de Especial: 468 km
Deslocamento Final: 5 km
TOTAL: 680 km

25/08 – 7ª Etapa: Alto Parnaíba (MA) – Bom Jesus (PI)
Deslocamento Inicial: 35 km
Trecho de Especial: 277 km
Deslocamento Final: 55 km
TOTAL: 368 km

26/08 – 8ª Etapa: Bom Jesus (PI) – Petrolina (PE)
Deslocamento Inicial: 3 km
Trecho de Especial: 335 km
Deslocamento Final: 289 km
TOTAL: 627 km

27/08 – 9ª Etapa: Petrolina (PE) – Iguatu (CE)
Deslocamento Inicial: 62 km
Trecho de Especial: 143 km
Deslocamento Final: 355 km
TOTAL: 560 km

28/08 – 10ª Etapa: Iguatu (CE) – Fortaleza (CE)
Deslocamento Inicial: 184 km
Trecho de Especial: 103 km
Deslocamento Final: 170 km
TOTAL: 457 km