Fabio Santos conta como está a preparação para o Nações direto dos EUA

Fabinho Santos – Foto: Stephan Sollon

 

Fabio Santos está nos Estados Unidos para representar o Brasil no MX das Nações 2018. O evento acontece neste fim de semana, 6 e 7, na pista de RedBud, estado de Michigan.

Confira a seguir o que disse o piloto da Yamaha Monster Energy Geração em entrevista ao BRMX nesta quinta-feira, 4, direto dos Estados Unidos.

 

BRMX: Após a chegada nos EUA, qual foi a rotina? Teve treino físico ou com moto?

Fabinho: Assim que chegamos, pegamos o carros e viemos para o hotel que a gente está ficando esta semana, o tempo está meio corrido aqui mas deu para treinar a parte física durante essa semana sim.

 

BRMX: Como é o terreno da pista? Algo que você já está acostumado?

Fabinho: É uma pista completamente diferente do que estamos acostumados, um chão bem macio e meio arenoso, vai formar muito buraco e muitas cavas, mas acredito que vou me dar muito bem, gostei do formato da pista e também gosto da pista um pouco mais arenosa.

 

BRMX: Sua moto para a corrida chega nesta quinta-feira. Vai ter algum treino antes do evento?

Fabinho: Pegamos a moto hoje, fizemos os ajustes que precisava – trocamos suspensão, relação, escape – mas não conseguimos treinar, infelizmente as pistas mais próximas estavam todas fechadas hoje. Fomos a uma pista a mais ou menos 200km daqui, que nos falaram que poderia estar aberta, mas quando chegamos estava fechada 😔

 

BRMX: É tua quarta participação no MXoN. Está mais tranquilo que nos outros anos? O que te preocupa mais?

Fabinho: Este ano não estou sentindo pressão nenhuma, muito pelo contrário, estou me sentindo bem, confortável, à vontade e com muita vontade de dar o meu melhor lá dentro da pista. O que mais me preocupa é o Larroco’s Leap, mas me disseram que de 450 é só vim com tudo que vai tranquilo.

 

BRMX: Qual resultado você precisa fazer para classificar? Já fez este cálculo?

Fabinho: Normalmente com 28 pontos, 29 pontos, o país já se classifica para domingo. O 1º faz um ponto, 2º faz dois pontos. Vou dar o meu melhor dentro da pista e espero fazer no máximo um Top15, quem sabe um Top10. Não vai ser nada fácil, mas não é impossível, tudo pode acontecer.