Esloveno Tim Gajser é campeão mundial de motocross 2015 na MX2

Yamaha
GajserSat_MXGP_18_USA_2015
Tim Gajser – Crédito: Maximo Zanzani

 

O calor de 40 graus, o clima seco e o sol ajudaram a dificultar ainda mais a desafiadora pista de Glen Helen, em San Bernardino, Califórnia, neste fim de semana, 19 e 20, pela última das 18 etapas do Mundial de Motocross 2015. Além de celebrar a final da competição, havia muita expectativa em torno da prova por ela ser nos Estados Unidos, em uma pista clássica, com pilotos americanos e europeus em mais uma batalha Europa X Estados Unidos.

Na MX2, só deu “os filhos do Tio Sam” em Glen Helen. O norte-americano Jessy Nelson (KTM) deu as cartas e ganhou as duas baterias. O segundo lugar do pódio ficou para outro estadunidense, Shane McElrath, companheiro de equipe de Nelson. Por fim, o pódio se completou com suíço Valentin Guillod (Yamaha).

Mas o campeonato da MX2 era a disputa real mais importante do fim de semana. O esloveno Tim Gajser e o letão Pauls Jonass eram os principais candidatos, com o inglês Max Anstie “correndo por fora”. Venceu a regularidade de Tim Gajser. O piloto da Honda Gariboldi ficou com a quarta colocação na etapa final enquanto Jonass terminou em nono depois correr abaixo do esperado no fim de semana.

Após 18 etapas realizadas, Gajser ganhou cinco delas e aproveitou a ausência do favorito Jeffrey Herlings (lesionado) para assegurar a taça. O esloveno venceu apenas 3 das 36 baterias disputas, mas esteve no Top 5 das corridas em 23 das 36 baterias realizadas. E, apesar de não ter pontuado em quatro corridas, garantiu o título da categoria com 589 pontos, 25 pontos a mais que o vice-campeão, Pauls Jonass (KTM). Max Anstie acabou em terceiro, 52 pontos atrás de Gajser.

 

Resultados de Glen Helen 2015

MX2 – Baterias somadas
mx2_glengelen2015

 

MX2 – classificação final do campeonato
mx2_classificacaofinal2015

 

 

A MXGP tem dono!

FebvreSat_MXGP_18_USA_2015
Febvre venceu a etapa – Crédito: Maximo Zanzani

 

A primeira bateria da MXGP contou com uma duelo muito interessante entre Cooper Webb, estreando na 450, e Romain Febvre, dono do título mundial desta temporada. Nos minutos finais, o francês foi ainda mais arrojado que o o americano e ganhou a primeira posição. Josh Grant (Kawasaki) também andou muito bem, chegou a liderar boa parte da bateria, e acabou em terceiro. Outro que estava forte era o italiano Tony Cairoli (KTM), mas ele voltou a sentir a lesão no braço e perdeu rendimento na parte final da corrida.

A segunda bateria começou com o holeshot de Tony Cairoli, que perdeu a liderança após a primeira subida mas recuperou com cinco minutos de prova (detalhe que TC222 correu com uma “bolsa de hidratação nas costas” para poder se hidratar durante a corrida no tempo seco da Califórnia). Atrás dele, Josh Grant apareceu forte e tomou a liderança aos 10min de corrida, enquanto Evgeny Bobryshev, Romain Febvre e Cooper Webb brigavam pelo terceiro lugar.

Cairoli não segurou o ritmo e o trio Bobry-Feb-Webb chegou no italiano, que acabou indo para o pit e abandonou a prova aos 15min. Neste momento, Balbi Junior ocupava a 20ª posição e encaminhava seu melhor resultado no fim de semana.

Na parte final da bateria, Romain Febvre assumiu a segunda colocação e foi pra cima de Josh Grant. Com seis segundos de desvantagem faltando 10min para a placa de duas voltas, Grant viu essa diferença diminuir a cada volta até o francês encostar e ameaçar o americano. Mas, faltando 1min para a placa de duas voltas, Febvre caiu e viu Grant disparar na frente para vencer a última bateria do ano.

Mesmo assim, Febvre ficou com o lugar mais alto do pódio na etapa e fechou a sua campanha em 2015 com chave de ouro. O pódio se completou com dois norte-americanos, Josh Grant e Cooper Webb.

O brasileiro Balbi Junior terminou a segunda bateria em 17º, somando quatro pontos no Mundial MX 2015. Na soma, o mineiro terminou a etapa em 21º.

“Muito feliz, meu resultado final superou as expectativas! A corrida foi muito difícil a pista estava destruída sem falar no calor que chegou a bater 42 graus e o mega tombo na largada da primeira bateria que deixou a moto destruída e meu corpo todo dolorido. Nao esperava ir tão bem na segunda bateria! Larguei na 23 colocação fiz uma corrida de recuperação e terminei em 17. No fim ainda fui o melhor piloto privado no usgp! Agradeço muito a Deus pela a oportunidade de ter vivido dias fantásticos na Califórnia e poder voltar pra casa com saúde. Obrigado a torcida brasileira que vibrou muito com mais esta participação em uma prova internacional! Obrigado aos meus patrocinadores e as pessoas envolvidas neste projeto”, escreveu Balbi Junior em seu perfil de Instagram após a corrida.

 

Resultado de Glen Helen 2015

MXGP – baterias somadas
mxgp_glenhelen2015

 

MXGP – classificação do campeonato
mxgp2015_classificacaofinal

 

 

Melhores momentos

 

 

Resumo de vitórias em etapas da temporada

MXGP
1. Catar – Max Nagl (Alemanha, Husqvarna)
2. Tailândia – Ryan Villopoto (EUA, Kawasaki)
3. Argentina – Max Nagl (Alemanha, Husqvarna)
4. Itália/Trentino – Max Nagl (Alemanha, Husqvarna)
5. Europa/Valkenswaard – Gautier Paulin (França, Honda)
6. Espanha – Antonio Cairoli (Itália, KTM)
7. Grã-Bretanha – Antonio Cairoli (Itália, KTM)
8. França – Romain Febvre (França, Yamaha)
9. Itália/Maggiora – Romain Febvre (França, Yamaha)
10. Alemanha – Romain Febvre (França, Yamaha)
11. Suécia – Romain Febvre (França, Yamaha)
12. Letônia – Glenn Coldenhoff (Holanda, Suzuki)
13. República Tcheca – Romain Febvre (França, Yamaha)
14. Bégica – Shaun Simpson (Grã-Bretanha, KTM)
15. Itália/Mantova – Romain Febvre (França, Yamaha)
16. Holanda/Assen – Shaun Simpson (Grã-Bretanha, KTM)
17. México – Romain Febvre (França, Yamaha)
18. Estados Unidos – Romain Febvre (França, Yamaha)

Campeão. Romain Febvre (França, Yamaha)

 

MX2
1. Catar – Jeffrey Herlings (Holanda, KTM)
2. Tailândia – Jeffrey Herlings (Holanda, KTM)
3. Argentina – Dylan Ferrandis (França, Kawasaki)
4. Itália/Trentino – Tim Gajser (Eslovênia, Honda)
5. Europa/Valkenswaard – Jeffrey Herlings (Holanda, KTM)
6. Espanha – Valentin Guillod (Suíça, Yamaha)
7. Grã-Bretanha – Valentin Guillod (Suíça, Yamaha)
8. França – Jeffrey Herlings (Holanda, KTM)
9. Itália/Maggiora – Tim Gajser (Eslovênia, Honda)
10. Alemanha – Tim Gajser (Eslovênia, Honda)
11. Suécia – Tim Gajser (Eslovênia, Honda)
12. Letônia – Max Anstie (Grã-Bretanha, Kawasaki)
13. República Tcheca – Valentin Guillod (Suíça, Yamaha)
14. Bégica – Max Anstie (Grã-Bretanha, Kawasaki)
15. Itália/Mantova – Max Anstie (Grã-Bretanha, Kawasaki)
16. Holanda/Assen – Tim Gajser (Eslovênia, Honda)
17. México – Thomas Covington (Estados Unidos, Kawasaki)
18. Estados Unidos – Jessy Nelson (Estados Unidos, KTM)

Campeão. Tim Gajser (Eslovênia, Honda)

 

Yamaha