Entortadas que arrepiam – MEC Dirt Shark Biggest Whip

bestwhip
Biggest Whip da MEC – Foto: Divulgação

 

Lembro de quando perguntei para o Keu Lerner, nosso sócio mais entendido do assunto, por que os caras do freestyle motocross não davam mortal como os caras de bike faziam. O que ele falou foi algo como “tu tá louco! Não tem como fazer isso de moto!”.

Essa conversa aconteceu há uns quinze anos, ou mais, e hoje o famigerado mortal é manobra básica em competições de FMX, com inúmeras combinações de manobras durante o giro. Até duplo mortal já foi feito.

Mas por que estou falando em back flip se a competição do vídeo abaixo é de entortadas?

O ponto é que por mais difícil e extremo que seja um mortal, a beleza e plasticidade de uma entortada, para mim pelo menos, não tem comparação. É de arrepiar!

Vendo o 2013 Monster Energy Cup Dirt Shark Biggest Whip, que você confere abaixo, fiquei emocionado de ver essa manobra clássica e linda demais ser executada com tamanha perfeição. É demais! Vale dizer que o vencedor do desafio foi Tom Parsons, seguido de Edgar Torronteras e Jarryd McNeil.

Mas, como canta Raul Seixas, o ser humano está sempre querendo mais, e ao ver essa competição e o quanto os caras entortam as motos, pensei: “será que eles não conseguem fazer a manobra de parafuso, como os aviões?”.

A resposta lógica de qualquer pessoa seria “Não! Tu está louco! É impossível fazer isso de moto!” Mas, quem sabe um dia, não é mesmo?

Até a próxima!

Abraço, Marco – ou, como me chamam por aqui: Caboclo, Caboclante, Caboráge, Zoiudo, Envenenado e por aí vai haha

:: Mais uma visão