David Luongo: “queremos alçar voos ainda mais altos para o Mundial de Motocross”

David Luongo falou ao MX Large sobre a parceria entre a Youthstream e a Infront a partir da temporada 2019 do Mundial de Motocross

 

Cerca de um mês antes da abertura do Mundial de Motocross 2019 na Argentina, David Luongo, CEO da Youthstream, falou ao site britânico mxlarge.com sobre as mudanças ocorrida neste ano, com a venda da Youthstream para a Infront.

Confira a tradução na íntegra.

 

Obviamente, a notícia surpreendente no período de pré-temporada foi a venda da Youthstream para a Infront. Falamos com seu pai sobre isso, mas como foi esse processo para vocês?

A primeira mudança foi que passamos a ficar mais ocupados nessa época de inverno. Porque além de todas as reuniões normais, das inspeções nas pistas, dos encontros com patrocinadores e parceiros, também passamos a nos encontrar com Daniel Rizzi, para juntar os números. Então teve muito trabalho de escritório e administração. Foi muito interessante e emocionante, uma ótima experiência. Agora podemos trabalhar de novo naquilo que sabemos fazer, que é o mundial de motocross. Temos uma grande empresa acima de nós, que é líder em marketing esportivo e direitos televisivos. Temos muitas coisas e ideias novas para aprender. Há muitas coisas positivas que essa parceria trará.

 

Eu acho que o que muitas pessoas perguntam agora é se a Youthstream é “empregada” da Infront, onde e como está se dando essa transição.

Até agora as coisas continuam iguais. Eles trarão seus conhecimentos para a gente e nós faremos o mesmo com eles. Vamos nos concentrar no motocross, nisso seguimos com a mesma gestão. Queremos agregar coisas novas, mas sem mudar as raízes do esporte.

“Queremos agregar coisas novas, mas sem mudar as raízes do esporte”

Fala-se que a Infront trará novos patrocinadores para o Mundial de Motocross e também ampliará o alcance televisivo. Isso é algo que já começou, ou será um longo processo que comece talvez no próximo ano?

Já começou e podemos ter novos negócios nesta temporada, mas é mais certo que aconteça na temporada de 2020. Este ano tudo já está definido. Podemos ter algumas surpresas durante a temporada, mas o grande impacto acontecerá no ano que vem.

 

Quando mencionam mais alcance televisivo dá a impressão de que o alcance atual é pequeno, mas nenhum outro campeonato de motocross ou supercross tem maior audiência televisiva no mundo do que o Mundial de Motocross. É difícil imaginar que algo desse tamanho necessite ou possa ser ampliado.

A Infront está em outro nível. Você sabe, o motocross se tornou popular em todo o mundo, mas ainda é um esporte muito pequeno se comparado com outros, e não sabemos como torná-lo maior, como ter acesso a empresas maiores para buscar patrocínio. A Infront sabe como fazer e tem acesso a tudo isso. Nós elevamos o motocross para outro nível, e é incrível o patamar que alcançamos, mas agora queremos alçar voos ainda mais altos, ir além, por isso a parceria com eles é um ótimo negócio. Eles têm as ferramentas que precisamos para realizar o nosso sonho.

“Nós elevamos o motocross para outro nível, e é incrível o patamar que alcançamos, mas agora queremos alçar voos ainda mais altos”

Você parece muito animado com tudo isso, e, é claro, segue na gerência da Youthstream.

A Youthstream foi adquirida pela Infront, então somos da Infront, mas a gestão da empresa ainda é a mesma. Então, meu pai ainda é o presidente, eu ainda sou o CEO, Daniele (Rizzi) ainda é CEO também, então todo mundo na Infront, quer dizer, na Youthstream. Veja que eu já estou usando o nome Infront, e isso é bom, porque nós sentimos que pertencemos a mesma família. Somos pessoas apaixonadas por esportes, especialmente por motociclismo. Sinto que agora estamos numa família maior do que era antes. Para nós, não mudou nada, apenas temos mais ferramentas para aumentar a popularidade do motocross.

 

Eu imagino que as pessoas da Infront irão às corridas, ou eles só querem que vocês tenham controle total de tudo?

Eles virão para entender e ver como funciona, e então nós iremos nos concentrar para ver qual é o melhor caminho a seguir. Com certeza, o trabalho diário será feito pela Youthstream.

“Somos pessoas apaixonadas por esportes, especialmente por motociclismo”

Mudando de assunto, obviamente este ano perdemos Jeffrey Herlings para as rodadas de abertura, o que é uma grande pena. Como você vê a temporada deste ano?

Será uma temporada equilibrada. Temos os melhores e mais talentosos pilotos, tudo pode acontecer, então a disputa pelo título estará sempre em aberto. Estou ansioso para ver o desempenho de Jorge Prado, porque na minha opinião ele é o futuro campeão da MXGP. Também teremos muitos desafios com o novo GP em Hong Kong. Uma grande temporada está chegando. Há dois anos atrás não sabíamos o que fazer para inovar. Agora, tudo é muito positivo, fantástico. Nosso objetivo é melhorar o campeonato cada vez mais e torná-lo global. Os principais mercados agora estão na Ásia, Estados Unidos e América do Sul, o que mostra que precisamos estar no mundo todo. Esses pilotos que disputam o Mundial de Motocross são estrelas no mundo todo.

 

Você pode dar mais detalhes sobre os GPs em Xangai e Hong Kong, porque essas duas corridas ainda são um pouco desconhecidas.

A corrida de Xangai será o evento do ano na cidade, pois a pista fica em uma área residencial, na região sul da cidade, uma região realmente agradável. A pista de Hong Kong também será localizada numa região segura, mas daremos novos detalhes mais adiante. A pista ficará no centro da cidade.

“Será uma temporada equilibrada. Temos os melhores e mais talentosos pilotos, tudo pode acontecer, então a disputa pelo título estará sempre em aberto”