Dakar 2019: nos UTVs, brasileiros superam a primeira parte da etapa maratona

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, em ação na quarta etapa do Rally Dakar, no Peru, a bordo do UTV Can-Am Maverick X3

 

Em busca do bicampeonato da categoria para UTVs no Rally Dakar 2019, a dupla Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, da equipe Monster Energy Can-Am, superou a primeira parte da etapa Maratona, realizada nesta quinta-feira, 10, entre as cidades de Arequipa e Tacna, no Peru.

Os brasileiros completaram a jornada no quarto posto, mantendo a quarta posição na tabela de classificação com o veículo Can-Am Maverick X3 – o UTV de nove entre os 10 mais rápidos no maior rali do mundo.

A disputa foi válida pela quarta etapa da programação, sendo que nesta sexta-feira, 11, os competidores seguem proibidos de contar com apoio mecânico externo.

Varela e Gugelmin tiveram contratempos no final da quarta etapa, formada por 664 quilômetros (405 de trechos cronometrados) e paisagens de longas retas, altas velocidades, fesh fesh e muitas pedras.

– Vínhamos numa prova excelente, tirando a diferença para os ponteiros, mas a 10 quilômetros do final batemos em uma pedra gigante e dois pneus foram furados de uma só vez. Perdemos algum tempo para trocar – contou o navegador catarinense Gustavo Gugelmin.

– Apesar disso, o UTV Can-Am Maverick X3 não tem nenhum problema, então na quinta etapa vamos remar tudo de novo e ir atrás dos líderes – concluiu.

A segunda perna da etapa Maratona irá de Tacna a Arequipa, com 714 quilômetros de percurso (517 quilômetros de especiais).

Após o desgastante desafio sem auxílio mecânico externo, haverá uma pausa de um dia para descanso neste sábado, 12, em Arequipa.

O 41º Rally Dakar conta com 10 etapas e 5.600 quilômetros no total (sendo 3.096 de especiais), sendo que o término das disputas será no dia 17 de janeiro, na capital peruana.
Além de UTVs, a competição, que neste ano será disputada integralmente em território peruano, possui categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

 

Resultados da 4ª etapa (extraoficiais)

1 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 4:23:59 – Can-Am Maverick X3
2 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 4:38:25 – Can-Am Maverick X3
3 – #358 – Farres Guel / Daniel Carreras (ESP) – 4:40:07 – Can-Am Maverick X3
4 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 4:50:10 – Can-Am Maverick X3
5 – #361 – Ignacio Casaele / Americo Aliaga (CHI) – 4:57:09

 

Classificação acumulada após quatro etapas (extraoficial)

1 – #344 – Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) – 14:32:33 – Can-Am Maverick X3
2 – #358 – Farres Guel / Daniel Carreras (ESP) – 14:43:59 – Can-Am Maverick X3
3 – #421 – Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) – 15:02:33 – Can-Am Maverick X3
4 – #340 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) – 15:03:03 – Can-Am Maverick X3
5 – #360 – Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) – 15:41:21 – Can-Am Maverick X3

 

Etapas restantes

5ª etapa – Sexta-feira (11/1)
Tacna/Arequipa (2º TRECHO DA ETAPA MARATONA)
Quilometragem total – 714 km
Trecho especial (Cronometrado) – 517 km

 

Descanso – Sábado (12/1)

Arequipa

 

6ª etapa – Domingo (13/1)

Arequipa/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 810 km
Trecho Especial (Cronometrado) – 309 km

 

7ª etapa – Segunda-feira (14/1)

San Juan de Marcona/San Juan de Marcona
Quilometragem total – 387 km
Trecho especial (cronometrado) – 323 km

 

8ª etapa – Terça-feira (15/1)

San Juan de Marcona/Pisco
Quilometragem total – 575 km
Trecho especial (cronometrado) – 360 km

 

9ª etapa – Quarta-feira (16/1)

Pisco/Pisco
Quilometragem total – 409 km
Trecho especial (cronometrado) – 313 km

 

10ª etapa – Quinta-feira (17/1)

Pisco/Lima
Quilometragem total – 359 km
Trecho especial (cronometrado) -112 km

 

TOTAL DA PROVA: 5.600 km
TOTAL DE ESPECIAIS: 3.096 km