Christophe Pourcel e Tommy Searle vencem no GP Brasil do Mundial de Motocross FIM 2012

A cor verde voltou a dominar o pódio do Mundial de Motocross FIM com as vitórias de Christophe Pourcel, na MX1, e Tommy Searle, na MX2, do GP Brasil, pela quinta etapa do campeonato.

Searle foi absoluto em ambas as baterias da 250cc, enquanto as provas da 450cc foram vencidas por Pourcel e Xavier Boog, nesta sequência, do domingo, 20 de maio, em Penha, Santa Catarina.

O Mundial de Motocross FIM 2012 retorna à Europa no fim de semana de 2 e 3 de junho, com a sexta rodada da temporada que será realizada em Saint Jean d’Angely.

Confira os resumos das baterias abaixo.

Race 2 – MX1
Xavier Boog conquista segunda bateria

O fracês Xavier Boog foi a grande surpresa no GP Brasil do Mundial de Motocross 2012, em Penha, Santa Santa Catarina. Ele venceu a segunda bateria da MX1, seguido de Clement Desalle, Kevin Strijbos e Christophe Pourcel, que acabou vencedor da geral.

A emoção ficou para as voltas finais. Pourcel liderou até os 24 minutos de prova, quando foi ultrapassado por ser compatriota Xavier Boog. Quando Boog recebeu placa de duas voltas para o fim, o belga Clement Desalle apareceu forte e ameaçou a vitória do francês até a última curva.

Antonio Cairoli, que segue líder do campeonato, chegou a fazer a curva de largada brigando pelo holeshot, mas deixou a roda traseira escorregar e saiu de último para finalizar em nono.

Antonio Balbi Júnior foi o melhor brasileiro ao terminar a segunda bateria na 16ª posição. Wellington Garcia ficou com o 20º lugar. Os outros brasileiros nem largaram para a segunda prova.
Resultado
1) Xavier Boog
2) Clement Desalle
3) Kevin Strijbos
4) Christophe Pourcel
5) Gautier Paulin

MX2 – baterias somadas
1) Christophe Pourcel (FRA) – 1-4
2) David Philippaerts (ITA) – 2-6
3) Kevin Strijbos (BEL) – 5-3

Classificação do campeonato
1) Antonio Cairoli (ITA) – 191 pontos
2) Clement Desalle (BEL) – 157 pontos
3) Christophe Pourcel (FRA) – 154 pontos
4) Gautier Paulin (FRA) – 154 pontos
5) Ken de Dycker (BEL) – 146 pontos
6) David Philippaerts (ITA) – 127 pontos
7) Kevin Strijbos (BEL) – 119 pontos
8) Xavier Boog (FRA) – 104 pontos
9) Rui Gonçalves (POR) – 97 pontos
10) Tanel Leok (EST) – 93 pontos

 

Race 2 – MX2
Tommy Searle repete vitória na segunda bateria

No intervalo entre as baterias, duas máquinas escavadeiras entraram na pista para tirar o excesso de barro e melhorar um pouco as condições da pista.

Deu certo.

Pilotos da MX2 conseguiram baixar o tempo de volta cerca de 40 segundos em relação a primeira bateria e menos tombos aconteceram, deixando espaço para alguns pegas a mais.

Tommy Searle comprovou que sabe andar na lama e venceu a bateria após largar em segundo, atrás do espanhol Jose Butron. Em dez minutos de prova, Searle assumiu a liderança e não largou mais.

Jeffrey Herlings conseguiu melhor desempenho e acabou em terceiro após largar em sexto, mantendo a liderança do campeonato. 

Apenas dois pilotos brasileiros largaram nesta bateria. Endrews Armstrong conquistou a 19ª posição e Marçal Muller foi o 20º.

Resultados
1) Tommy Searle
2) Jose Butron
3) Jeffrey Herlings
4) Joel Roelants
5) Christophe Charlier


MX2 – baterias somadas

1) Tommy Searle (GBR) – 1-1
2) Christophe Charlier (FRA) – 2-5
3) Jose Butron (ESP) – 8-2

Classificação do campeonato – MX2
1) Jeffrey Herlings (HOL) – 223 pontos
2) Tommy Searle (GBR) – 203 pontos
3) Jeremy van Horebeek (BEL) – 189 pontos
4) Joel Roelants (BEL) – 152 pontos
5) Max Anstie (GBR) – 137 pontos
6) Jordi Tixier (FRA) – 128 pontos
7) Jake Nicholls (GBR) – 120 pontos
8) Dylan Ferrandis (FRA) – 107 pontos
9) Alessandro Lupino (ITA) – 103 pontos
10) Harri Kullas (FIN) – 99 pontos

Race 1MX1
Christophe Pourcel ganha primeira bateria da MX1

O francês Christophe Pourcel ganhou de ponta a ponta a primeira bateria
da MX1, confirmando a máxima de que na lama, quem menos cair, vence.


Dean Ferris, da Austrália, conseguiu ficar na segunda posição durante 30
minutos de corrida, quando caiu, teve dificuldades para religar a moto e
perdeu muitas posições.


O restante dos pilotos fizeram prova semelhante, caindo muito, trocando inúmeras vezes de posição. Quem andou bem foi o italiano David Philippaerts, que largou no pelotão de trás e chegou em segundo. Ken de Dycker, que caiu na largada, também fez uma boa prova e finalizou em sexto.

Cairoli largou na terceira posição, mas teve dificuldades para vencer a lama e terminou apenas na oitava posição. O melhor brasileiro da bateria foi Wellington Garcia, que finalizou em 18º.

Resultados

1) Christophe Pourcel

2) David Philippaerts

3) Gautier Paulin
4) Rui Gonçalves
5) Kevin Strijbos
18) Wellington Garcia
21) Balbi Junior
23) Jean Ramos
25) Adam Chatfield
28) Humberto “Machito” Martin

Resultados completos AQUI.

Race 1 – MX2
Tommy Searle vence primeira bateria da MX2

Com muita lama na pista, começaram as baterias finais do GP Brasil de Motocross 2012, em Penha, Santa Catarina.

Na primeira bateria do dia, da categoria MX2, o francês Jordi Tixier largou em primeiro, mas ficou menos de uma volta na liderança. Um festival de quedas, comum às provas na lama, ditava o ritmo.

O holandês Jeffrey Herlings, favorito a vencer o GP, largou em sétimo e mostrou menos habilidade no barro que na pista seca, terminando em 12º.

Já o britânico Tommy Searle demonstrou dominar a técnica na lama. Assumiu a liderança no fim da primeira volta e segurou até os 25min de prova, quando caiu, jogou as luvas fora e parou no boxes para vestir um novo par.

Com a parada de Searle, o francês Christophe Charlier assumiu a ponta. Mas, o britânico voltou forte e em três minutos já era líder outra vez.

O melhor brasileiro da bateria foi Marçal Muller, do Rio Grande do Sul, que terminou em 16º lugar.

Resultados
1) Tommy Searle
2) Charlier Tixier
3) Jeremy van Horebeek
4) Max Anstie
5) Joel Roelants
16) Marçal Muller
18) Thales Vilardi
19) Gustavo Henn
20) Endrews Armstrong
22) Hector Assunção
26) Anderson Amaral
28) Leonardo Lizott

Resultados completos AQUI.