Copa EFX Brasil de Enduro 2016 inicia com mais de 200 competidores

 

Enduro 2016
Copa EFX abriu temporada com mais de 200 pilotos no Shopping SerrAzul – Crédito: Maurício Arruda / PubliX

 

Cumprindo a promessa, a Copa EFX Brasil de Enduro 2016 abriu a temporada neste domingo, 20, com uma prova de altíssimo nível. Em um dia de muito calor, mais de 200 pilotos disputaram a primeira etapa do campeonato no Shopping SerrAzul, a sede mais tradicional do calendário, em Itupeva, São Paulo.

– Foi um ótimo início de temporada. A estreia da nova categoria Over 50 foi muito bem aceita e tudo correu bem na prova. Graças ao suporte dos nossos patrocinadores, empresas que investem no esporte, superamos as dificuldades para mais um campeonato que promete ser muito disputado – destacou Fábio Simões, do Adrenatrilha Trail Club, organizador do campeonato.

Quatro voltas de aproximadamente 40 quilômetros, com um Cross Teste e dois Enduros Testes inéditos, desafiaram os competidores pelas famosas trilhas da região. A sequência de provas – cinco estão programadas para este ano – começou bem para Bruno Crivilin, que faturou a categoria Elite e a Geral.

A segunda etapa da Copa EFX Brasil de Enduro 2016 já está programada para  primeiro de maio, em Arujá, São Paulo.

 

Elite

brunocrivilinserrazul
Bruno Crivilin, vencedor da categoria Elite na primeira etapa – Crédito: Maurício Arruda / PubliX

 

Com o resultado positivo, o capixaba que confirmou a participação na abertura em cima da hora já pensa em disputar toda a temporada.

– Foi muito bom participar da primeira etapa da Copa EFX. Eu e minha equipe decidimos essa semana que viríamos. Vim com a intenção de ganhar, como todos, e consegui vencer a Elite e a Geral. Agora é sentar e conversar para decidir se vamos fazer todo o campeonato, mas acredito que sim – revelou Crivilin.

Rômulo Bottrel terminou o dia na segunda colocação e reconheceu o bom desempenho do adversário.

– Foi a típica abertura da Copa EFX no Shopping SerrAzul. Especiais bem legais com trechos travados e abertos. Ainda não encontrei um bom ritmo desde que quebrei a perna ano passado e meus concorrentes estão muito bem. Não Saio 100% satisfeito e espero estar confiante no meu próximo desafio que é a segunda etapa do Campeonato Brasileiro – analisou o mineiro.

1. Bruno Crivilin, 1:01:58,07
2. Rômulo Bottrel, 1:02:56,06
3. Julio César Ferreira Eliziário, 1:04:21,06
4. Ronald Santi, 1:05:04,00
5. Felipe Dias de Aguiar, 1:10:25,00

 

E1

Estreando na E1, Bruno Martins também começou o ano com ótimo ritmo, mostrando foco e determinação.

– Não vim aqui para brincar, vim para ganhar. E deu para vencer a minha classe com um pouco de folga. Agora é focar nos treinos e partir para cima – pontuou o mineiro, campeão da E4 (Nacional Pró) no ano passado.

1. Bruno Batista Martins, 1:03:37,08
2. Júlio César Zavatti, 1:07:17,08
3. Renan Bueno da Silva Filho, 1:07:51,04
4. Renato Hermann dos Santos, 1:09:07,04
5. John Billy de Jesus Tomazzini, 1:10:40,06

 

E2

Cauê Aguiar faturou a vitória na E2 e almeja nas próximas provas ficar mais próximo do pelotão da categoria Elite.

– Começar o ano com vitória é sempre bom, apesar do meu tempo total não ter sido o que eu quero. Estava sem praticar, mas consegui salvar um bom resultado, importante para o campeonato. Agora vou poder treinar mais, quero me aproximar mais do pessoal da Elite. O negócio é continuar andando bem para, quem sabe, no final do ano conquistar o título. O percurso estava bem misto, tinha trecho travado, com raiz e canaleta, e pontos mais rápidos – explicou Cauê. Com quase seis minutos de diferença, Luciano de Menezes conquistou o segundo lugar acompanhando de Alexandre Pejon em terceiro.

1. Cauê Paulini Aguiar, 1:06:19,00
2. Luciano de Menezes, 1:12:08,05
3. Alexandre B. Pejon, 1:12:36,08
4. Claudiney da Silva Couto, 1:13:24,06
5. Raul Gehren Gonçalves, 1:14:02,06

 

Júnior

TunicoMacielcopaefx
Tunico Maciel, vencedor da categoria Júnior na primeira etapa – Crédito: Maurício Arruda / PubliX

 

Tranquilidade foi a palavra-chave para Tunico Maciel que faturou a Júnior.

– Fiquei muito feliz. Treinei muito e deu resultado. Andei sossegado nas especiais, bem leve mesmo, e consegui me concentrar para fazer uma boa prova, sem muitos erros. As especiais estavam muito bacanas. Agora é partir para a próxima – disse o piloto.

1. Tunico Maciel, 1:04:01,03
2. Vinicius Calafati Ribeiro, 1:04:20,01
3. Vinicius Luis Lopes da Silva, 1:06:28,00
4. Nicolas Rodriguez Rodriguez, 1:10:36,08
5. Guilherme Oliva, 7:09:55,08

 

Over 35

nielsenbuenoserrazul
Nielsen Bueno, vencedor da categoria Over 35 na primeira etapa – Crédito: Maurício Arruda / PubliX

 

Em um retorno mais do que bem-sucedido, Nielsen Bueno ocupou o topo do pódio na Over 35, superando Rodolfo Ripamonti e Dário Júlio, que completaram em segundo e terceiro, respectivamente.

– Para mim foi um resultado bacana. Estou parado há dois anos, não é do dia para a noite que vou voltar ao ritmo, mas ganhar a categoria já me deixa feliz. Agora é melhorar durante o ano para ver no que dá. Há muito tempo não encontrava especiais tão agradáveis – avaliou Nielsen.

1. Nielsen Bueno, 1:07:12,00
2. Rodolfo Ripamonti, 1:10:12,05
3. Dario Julio, 1:12:00,04
4. Homero Bittencourt E Silva, 1:13:43,10
5. Marcio Rogerio do Nascimento, 1:13:51,06

 

Feminina

Uma disputa apertadíssima marcou a categoria Feminina. Menos de cinco segundos separaram a vencedora Tainá Aguiar da segunda colocada Janaína Souza. Para Tainá, que quebrou uma longa sequência de triunfos da rival, a adaptação com a nova moto foi um dos fatores mais exigentes para ela, além do calor.

– A prova foi bem desgastante por causa do sol. O percurso não era muito grande, mas como era a quarta vez que ando nessa moto e a 250cc exige bem mais do físico, foi bem cansativo. Mas estou muito contente, não cometi nenhum erro e não tive nenhuma queda. Como o relacionamento com a moto é recente, acho que superou as expectativas – explicou a piloto que antes competia com uma Honda CRF 230F e agora utiliza uma CRF 250X.

1. Tainá Aguiar, 1:17:40,07
2. Janaina Souza, 1:17:45,03
3. Jéssica Sâmia, 1:36:15,03
4. Cristiane Goya, 2:25:50,07
5. Bettina Torrezan, 8:40:00,00

 

Over 50

Novidade na competição, a categoria Over 50 contou com grande adesão e foi prestigiada pelos veteranos do esporte. Segundo o vencedor José Alexandre Tommaso, a classe já mostrou que é um sucesso com 12 inscritos na primeira etapa. De acordo com o carioca, o ritmo dos competidores é diferente.

– Tem a disputa, mas ninguém tem o compromisso de provar alguma coisa. O importante é terminar, confraternizar e ninguém se machucar. O resultado é o que menos conta. Lógico que estou feliz com o primeiro lugar, mas mais feliz de ter terminado inteiro e cercado de amigos – justificou Tommaso.

1. José Alexandre Tommaso, 1:17:10,06
2. Washington Caipira, 1:17:34,07
3. Jeferson Colantonio, 1:22:51,04
4. Jesus Rodrigues, 1:22:57,07
5. Edmilson Elias de Freitas, 1:23:28,04

 

Equipes

Dando sequência aos bons resultados da última temporada, o Zanol Team conquistou a liderança na disputa por Equipes. Em segundo ficou a Sacramento KTM e em terceiro a Honda Motofield.

– Com certeza o resultado da equipe foi excelente. Conseguimos ser a equipe campeã em 2015, então estamos conseguindo seguir adiante com nosso objetivo de ser o melhor time na Copa EFX. Foi legal também por que conseguimos algumas vitórias. O Bruno, campeão na E1 e terceiro na geral, e o Bottrel, segundo na Elite e na geral. Estamos evoluindo e esperamos conseguir ainda mais na próxima etapa – declarou Felipe Zanol, chefe da equipe campeã.

1. Honda/Asw/Rinaldi Zanol Team
4. Rômulo Bottrel
5. Bruno Batista Martins
7. Julio César Ferreira Eliziário

2. Sacramento Racing
1. Vinicius Calafati Ribeiro
25. Cauê Paulini Aguiar
59. Nielsen Bueno

3. Honda Motofield
3. Ronald Santi
15. Renan Bueno da Silva Filho
52. Rodolfo Ripamonti

4. R&D/Os Aloprados
14. Júlio César Zavatti
47. Olacir Pontieri Filho
43. Andre Luiz Rodrigues Esteves

5. Honda/Asw/Rinaldi Zanol Team 2
2. Vinicius Luis Lopes da Silva

 

 

Outros resultados da Copa EFX de Enduro 2016

E3
1. Thiago Luiz Rodrigues Pimenta, 1:11:52,07
2. Vincenzo Romano Barbagallo, 1:14:23,00
3. Bruno Jose Rodrigues da Silva, 1:15:10,04
4. Douglas Kawabe, 1:17:10,09
5. Leandro Cassaro, 1:20:08,01

E4
1. Victor Camargo Miranda, 1:06:56,08
2. Wanderson Andrade, 1:07:54,08
3. Yuri Miranda Pereira, 1:11:40,06
4. Vitor Martins Menino, 1:11:42,07
5. Matheus Fellippe Batista Costa, 1:12:00,02

Over 45
1. José Roberto Polaz, 1:14:43,07
2. Julio Cesar Pereira, 1:17:13,09
3. Claudinei Rosinha, 1:19:03,09
4. Fabio Bizarria, 1:19:44,09
5. Jean Pierre Buttazzi Junior, 1:20:43,09

E5
1. Guilherme Ambrosio Medeiros, 1:13:02,03
2. Leandro Magnusson, 1:17:23,03
3. Rodrigo Matavelli Pagano, 1:18:01,04
4. Marcelo Ricardo Shichinoe, 1:18:09,08
5. Francis Felipe Tonon da Silva, 1:18:42,03

E6
1. Vitor Fischer Valente, 1:15:05,10
2. Yuri de Menezes Alves Magalaes, 1:19:38,05
3. Paulo Matias dos Santos, 1:19:52,04
4. Joao Paulo Fornazari, 1:20:10,10
5. Reinaldo Muniz de Almeida, 1:20:14,04

E8
1. Guilherme da Silva Bittencourt, 1:13:20,01
2. Felipe Manduca Nunes, 1:14:10,04
3. Leonardo Veroni Dragone, 1:17:24,03
4. Jônatan Henrique Mazini, 1:18:39,08
5. Luiz Felipe Duarte, 1:18:42,05

Taça Cidade
1. Marcio Zago, 1:32:06,02
2. Murilo Azevedo Narezzi, 6:02:07,08