Comentários dos pilotos sobre a primeira etapa do Arena Cross 2016, em Jundiaí

Após a primeira etapa do Arena Cross 2016, o BRMX conversou com os pilotos do pódio das duas principais categorias. Confira a avaliação deles sobre suas corridas.

>>> Clique aqui para ver a classificação do campeonato

 

Pró

1º :: Adam Chatfield

arenacross3_2016_jundiai_mauhaas-55
Chatfield foi o mais consistente do sábado – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

– Foi uma corrida muito boa para começar o campeonato. Fazia tempo que eu não ganhava uma etapa do Arena Cross, acho que dois anos (Adam foi campeão do Arena em 2013). Estou muito feliz com a nova equipe, é muito boa, tenho o Frank (Galvão, mecânico) junto comigo e o Mala (chefe da equipe) me dando uma nova chance após dois anos ruins. Tenho uma nova oportunidade para mostrar meu melhor. Quero ganhar o título desta temporada. Vou dar meu melhor – falou o britânico.

 

 

2º :: Jean Ramos

arenacross3_2016_jundiai_mauhaas-110
Jean Ramos venceu a segunda bateria – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

– Tive dificuldades durante o dia todo com a suspensão, já que o chassi da moto mudou e com isso a suspensão mudou muito. Treinei apenas um dia antes de ir pra corrida com as motos 2016. Me senti muito travado na primeira bateria, não estava confiante, o Adam me tirou da pista e logo depois caí e tive que me recuperar, conseguindo me soltar mais perto do fim. Recuperei até o quarto, mas deixei a moto apagar e perdi o pelotão da frente! Na segunda bateria, comecei muito travado, mas depois dos 5min me encontrei na pista, me soltei e consegui ser veloz, recuperar a ponta e ganhar! Saio feliz. Cheguei aqui sabendo que não estava nos meus 100%. Agora é focar e não cometer erros pra não deixar o campeonato escapar – comentou o paranaense.

 

 

3º :: Wellington Garcia

arenacross3_2016_jundiai_mauhaas-109
Wellington Garcia voltou ao pódio – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

– Último título que ganhei de Arena Cross foi em 2009. De lá pra cá passei por muitos problemas, muitas dificuldades. E todo ano, todo piloto trabalha para ser o número #1. Quando você tenta e não consegue cinco, seis vezes, diminui sua autoconfiança, por mais que você saiba que tem condições de vencer. Você precisa estar muito forte mentalmente na corrida, porque todos estão. E aquele que for mais forte, que aguentar mais, é o que vai vencer. Esta ano estou muito bem preparado. Comecei o dia bastante perdido, não consegui fazer tempo, discuti com com meu pai, mas dei a volta por cima. Comecei derrotado e saí vencedor. Consegui superar todas as dificuldades e terminar em terceiro. Volto pra casa confiante. E se Deus quiser terei melhores resultados – disse o goiano.

 

 

MX2

1º :: João Ribeiro

arenacross3_2016_jundiai_mauhaas-85
João faz a festa no topo do pódio – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

– Corrida foi boa. Larguei em quarto e esperei um pouco para ver o que iria acontecer. Um piloto acabou caindo (Moranguinho). Após uns cinco minutos de prova, dei um tiro e consegui passar quem estava na minha frente. Continuei forte e consegui abrir. Me senti bem desde o primeiro treino e fui tranquilo para a corrida. Deu tudo certo. Gostaria de agradecer a Honda, Mobil, IMS e Pirelli por todo apoio – falou o catarinense.

 

 

2º :: Léo Souza

arenacross3_2016_jundiai_mauhaas-74
Léo Souza conquistou seu primeiro pódio na MX2 – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

– Corrida muito boa. Consegui me soltar bem nos treinos já. Vim para dar 100% nesta abertura e consegui. Larguei em segundo, perdi algumas posições o início, mas depois consegui recuperar e passar o Pepê (Bueno). Terminei em segundo e fico muito feliz. Mais um ano com a Escuderia X e começando com o pé direito – comemorou o paranaense.

 

 

3º :: Pepê Bueno

arenacross3_2016_jundiai_mauhaas-68
Pepê estreou de Yamaha neste sábado – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

– Foi uma corrida boa, mesmo que eu tivesse feito somente três treinos com a Yamaha antes desta etapa. Fiz o holeshot da corrida e terminei em terceiro, o que considero muito bom para a primeira etapa, para esta circunstância de moto nova e tudo mais. Acho que tenho chances de brigar pelo título. Agora temos mais um mês para trabalhar a próxima etapa e, se Deus quiser, brigar pela vitória – disse o paranaense.